Notícias

Ex-alunos da Face vencem o Prêmio Minas de Economia

Publicado em 28 novembro 19 às 11:20 por admin

Arthur Queiroz e Vitória de Vasconcelos desenvolveram trabalhos sobre complexidade econômica e emissão de gases poluentes, respectivamente

.

Dois ex-alunos da Faculdade de Ciências Econômicas da UFMG tiveram suas monografias agraciadas com o 31º Prêmio Minas de Economia, promovido pelo Banco do Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) e pelo Conselho Regional de Economia de Minas Gerais (Corecon-MG).

Arthur Queiroz: complexidade econômica (Acervo pessoal)

Estratégica de diversificação produtiva: uma proposta para aumentar a complexidade econômica dos estados brasileiros, de autoria de Arthur Ribeiro Queiroz, conquistou o primeiro lugar, e Intensidade de emissões de CO2 na economia mineira e opções de mitigação: uma análise regional de insumo-produto” rendeu a Vitória Ferreira de Vasconcelos a segunda posição.

O objetivo do Prêmio Minas de Economia é incentivar a excelência na investigação econômica em geral e em estudos e pesquisas direcionados à geração de conhecimento que contribua para o desenvolvimento socioeconômico. Em suas edições anuais, o prêmio contempla Trabalhos de Conclusão de Curso (TCCs) de estudantes de graduação das faculdades de ciências econômicas sediadas em Minas Gerais. O terceiro lugar e uma menção honrosa da edição de 2019 ficaram com egressos da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). 

A premiação será entregue nesta quinta-feira, 28, a partir das 14h, no auditório do BDMG, que está localizado na Rua da Bahia, 1.600.

A monografia de Arthur Queiroz, orientada pelo professor João Prates Romero, indica uma metodologia que identifica os setores mais promissores para o desenvolvimento de cada estado brasileiro. O trabalho estabelece propostas de diversificação produtiva para cada unidade da federação e analisa a relação entre complexidade econômica e emprego. O comitê do prêmio considerou o estudo bastante inovador por adaptar a metodologia da complexidade econômica para a questão do emprego e da ocupação.

Economia e meio ambiente
Orientada pela professora Aline Souza Magalhães, Vitória de Vasconcelos decidiu unir em sua monografia, suas duas formações: economia e meio ambiente, área na qual concluiu ensino técnico pelo Cefet antes de ingressar na graduação. O tema foi definido em diálogo com a professora, que pesquisa economia do meio ambiente. O trabalho de Vitória avalia a intensidade de emissões de CO2 na economia mineira, considerando a demanda final, o consumo intermediário e o consumo das famílias.

Vitória de Vasconcelos: impacto das emissões de CO2 (Acervo pessoal)

Receber o Prêmio Minas de Economia representa muito para os dois jovens economistas. Para Arthur, trata-se do fechamento de um ciclo em sua vida, e ele considera que encerrou da melhor forma possível sua vivência na graduação. Arthur destaca a influência que as instituições responsáveis pelo prêmio tiveram em sua trajetória. “Fui estagiário do BDMG e participei da estruturação da representação estudantil no Conrecon”, informa. 

Vitória de Vasconcelos, que também fez estágio no BDMG, diz que a premiação é um reconhecimento ao seu esforço acadêmico, sempre permeado pelas condições socioeconômicas de sua família. “Tive de estagiar desde o primeiro ano da faculdade para me manter e contei com auxílio da Fump, imprescindível para a minha permanência na UFMG”, testemunha.

(Maria Gabriela Lara)