Notícias

Ex-reitores destacam ‘integridade e conduta impecável’ de Sandra Goulart Almeida

Publicado em 25 janeiro 21 às 9:32 por admin

Professores divulgaram manifesto contra processo instaurado pela CGU

'Monumento ao Aleijadinho' no campus Pampulha
‘Monumento ao Aleijadinho’ , um dos principais ícones da paisagem do campus Pampulha 
Foca Lisboa | UFMG

Seis ex-reitores da UFMG divulgaram, neste fim de semana, um manifesto de apoio à reitora Sandra Regina Goulart Almeida e a ex-dirigentes da Universidade que foram alvo de processo administrativo disciplinar instaurado pela Controladoria Geral da União (CGU) por conta de supostas irregularidades cometidas na execução do projeto do Memorial da Anistia Política. A decisão, publicada na quinta-feira, dia 21, no Diário Oficial da União, foi suspensa no mesmo dia por medida liminar concedida pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ).

“Manifestamos nossa solidariedade e total apoio à reitora, cuja integridade e impecável conduta como servidora pública manifestaram-se em toda a sua carreira de relevantes serviços prestados à UFMG e ao país. Igualmente, nos solidarizamos com os demais dirigentes incluídos no processo, entre eles, o ex-reitor Jaime Arturo Ramírez, que receberam penalidades já prescritas”, afirmaram os ex-reitores em comunicado.

No entendimento dos professores, o processo, “formalmente incorreto, configura a intenção de atacar a UFMG na pessoa de sua reitora”. Para eles, a ação foi uma tentativa de aplicar uma sanção à reitora “mesmo tendo as imputações sido devida e repetidamente rechaçadas, com parecer pelo arquivamento, pendente de homologação, pelo procurador do Ministério Público Federal. Igualmente, as contas referentes ao projeto em causa foram aprovadas pelo Tribunal de Contas da União”.

No comunicado, o grupo de ex-dirigentes também destacou que sua manifestação expressava “confiança na Universidade Federal de Minas Gerais e na probidade de seus dirigentes”. A nota é assinada por José Henrique Santos (reitor na gestão 1982-1986), Vanessa Guimarães Pinto (gestão 1990-1994), Francisco César de Sá Barreto (gestão 1998-2002), Ana Lúcia Almeida Gazzola (gestão 2002-2006), Ronaldo Tadêu Pena (2006-2010) e Clélio Campolina Diniz (2010-2014).