Notícias

Pesquisa analisa efeitos de crises sanitárias sobre a fecundidade

Publicado em 12 janeiro 21 às 8:11 por admin

Com participação da UFMG, estudo vai avaliar dados de mais de 2000 mulheres entre 18 e 45 anos

Pesquisa demográfica da Universidade do Texas, desenvolvida em parceria com a UFMG e com a Universidade Federal de Pernambuco, pretende avaliar o impacto que as crises sanitárias – como a epidemia de zika e a pandemia do novo coronavírus – exercem sobre a fecundidade e a saúde sexual das mulheres. Um dos objetivos é conhecer as experiências e os comportamentos sexuais e reprodutivos das mulheres em um cenário de incertezas.

O projeto foi idealizado em 2015, no início da epidemia de zika vírus no país, com um estudo longitudinal realizado no estado de Pernambuco – à época um dos mais afetados pela crise – e ampliado a partir da instauração da pandemia de covid-19. O grupo está coletando dados de mulheres de todo o Brasil por meio de questionário on-line, que pode ser respondido até 31 de janeiro.

Equipe: Daniel Mendes (produção), Otávio Zonatto (edição de imagens) e Renata Valentim (edição de conteúdo)