Projetos

Sociabilidades e práticas afetivo-sexuais

O estudo visa produzir informações consistentes e atualizadas para fomentar o debate sobre trajetórias juvenis e socialização para sexualidade.

Sabemos que o tempo se acelerou, os canais de comunicação se multiplicaram e as incertezas aumentaram. Tudo isso tem consequências para o cotidiano de todos nós. Por isso queremos conhecer as atuais experiências juvenis quanto ao trabalho, aos namoros, à escola e aos desafios que enfrentam durante o período de transição para a vida adulta. Como acontece o início da vida sexual para moças e rapazes? Há estratégias de prevenção de uma gravidez imprevista? Os jovens de hoje se percebem em risco para o HIV e outras ISTs?O que sabem sobre sexualidade e contracepção? Como acontecem as experiências afetivo-sexuais? Qual o papel das redes sociais nisso tudo?

Nosso objetivo é responder a essas e outras perguntas com um estudo qualitativo, que será desenvolvido com jovens de 16 a 24 anos, em quatro capitais do Brasil (São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre e Salvador), em cidades do interior de Minas Gerais e em uma cidade do Norte do país (Tabatinga, AM). Esse estudo será desenvolvido por cinco instituições de excelência em ensino superior do país (UFMG, USP, UFRGS, UFBA, UFRJ e UFBA) e contará com colaborações internacionais (INED – Paris, França). Nosso objetivo é produzir informações consistentes e atualizadas para fomentar o debate sobre trajetórias juvenis e socialização para sexualidade. Precisamos de evidências científicas para subsidiar a formulação de políticas públicas e programas voltados para a saúde sexual e reprodutiva dos jovens. É fundamental a construção de materiais que permitam diálogo franco com jovens, moças e rapazes, e ajudem os profissionais de saúde e de educação a lidarem com as questões juvenis atuais.