Projetos

Promoção do bem-estar de idosos moradores de rua

O número de pessoas acima de 60 anos passa de 26,1% no país. As condições de vulnerabilidade desse grupo associadas ao empobrecimento podem levar ao aumento do número de idosos em situação de rua.

Segundo estimativas da OMS, em 2050 um terço da população brasileira terá mais de 60 anos. As condições de vulnerabilidade desse grupo associado ao empobrecimento podem levar ao aumento do número de idosos em situação de rua. Os censos realizados com a população de rua no Estado de São Paulo e em Minas Gerais nos últimos anos explicitam o aumento gradativo de pessoas com 60 anos ou mais vivendo nas ruas dos grandes centros urbanos. Assim, diante de um contexto tão adverso delineou-se a proposta de pesquisa com o objetivo geral de compreender a percepção do idoso em situação de rua acerca do processo de envelhecimento.

Constituem  objetivos específicos do estudo: caracterizar os idosos em situação de rua quanto aos perfis socioeconômico, demográfico e epidemiológico; desvelar como os idosos se adaptam ao processo de transição relacionado ao ciclo vital; identificar como o idoso enfrenta as transições relacionadas ao ambiente e a sociedade. Trata-se de um estudo descritivo, exploratório de abordagem qualitativa a ser realizado nos dois Centros de Referência da População em Situação de Rua – Centro Pop de Belo Horizonte. A coleta de dados ocorrerá por meio de aproximação do idoso na rua e no Centro Pop.

Espera-se com o desenvolvimento desse estudo obter dados e informações relevantes para a definição de políticas públicas para o idoso em condições de vulnerabilidade, especialmente, pessoas que estão envelhecendo com condições de saúde muito precárias.

Título Envelhecer na rua: acompanhamento psicossocial e promoção da qualidade de vida de idosos em situação de vulnerabilidade em Belo Horizonte
Coordenação Profª. Sônia Maria Soares
Estágio de desenvolvimento Inicial