Cultura UFMG

Erro
  • JFolder::delete: Could not delete folder

UFMG assina novo acordo de cooperação com universidade portuguesa

UFMG assina novo acordo de cooperação com universidade portuguesa

A UFMG e o Instituto Poliécnico de Lisboa (IPL) assinaram nesta sexta-feira (5/7) um acordo de cooperação para produção de pesquisas e publicações conjuntas, mobilidade de estudantes e intercâmbio de professores entre as duas instituições. A assinatura aconteceu na capital portuguesa, durante o 29º Encontro da Associação das Universidades de Língua Portuguesa (Aulp), da qual a UFMG é vice-presidente e representante brasileira no Conselho de Administração. 
 
A assinatura do acordo é mais um passo da UFMG para o fortalecimento da sua política de internacionalização e deve, na avaliação da reitora Sandra Regina Goulart Almeida, “permitir à UFMG cooperar mais ativamente com o Instituto Politécnico de Lisboa, sobretudo na mobilidade entre professores, o que é muito importante no momento em que a Universidade foi aprovada no Programa Institucional de Internacionalização da Pós-Graduação (Capes-Print)”. A UFMG e o instituto português já tinham um acordo técnico para intercâmbio de estudantes, que deverá ser fortalecido com a ampliação da parceria. 
 
Arte, cultura e identidade
O Encontro da Associação das Universidades de Língua Portuguesa teve como tema Arte e cultura na identidade dos povos. A sessão foi aberta pelo ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Portugal, Manuel Heitor, e pelo secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Sobrinho Teixeira, além do presidente do Politécnico de Lisboa, Elmano Margato, e do presidente da Aulp, Orlando da Mata.
 
O ministro Manuel Heitor alertou para a "contínua transformação do ensino superior e para a necessidade de diversificar e especificar o ensino superior para alargar a base social". Ele expressou, ainda, a necessidade de aprofundar a promoção da ciência em português, a cooperação de instituições de ensino superior de língua portuguesa e o intercâmbio de estudantes e docentes, visando à criação de um regime de dupla titulação.
 
Elmano Margato destacou o importante papel das instituições de ensino superior de língua portuguesa na promoção de uma sociedade mais culta, justa e próspera. O presidente do IPL referiu-se, ainda, à importância da mobilidade acadêmica entre países de língua portuguesa, afirmando ser "um passo decisivo para os nossos povos".
 
O presidente da Aulp, Orlando da Mata, também ressaltou a implementação do programa de mobilidade acadêmica da AULP, que permite o intercâmbio de estudantes de países de língua portuguesa.
 
Durante o encontro, o diretor de Ação Cultural da UFMG, Fernando Mencarelli, apresentou a política de cultura da UFMG, destacando que a Universidade compreende a cultura como direito humano. Ele explicou que, na UFMG, a cultura é indissociada do ensino, da pesquisa e da extensão, motivo pelo qual os espaços de cultura são integrados a essas dimensões. Também chamou a atenção para a Formação Transversal em Culturas em Movimento e Processos Criativos, que expressa o compromisso da UFMG em fazer que a cultura seja um espaço de atuação estratégica em seu projeto político-acadêmico.
 
alt
 
Palhaçaria, arte e ciência
Em sessão sobre Arte e Cultura presidida pela reitora Sandra Goulart Almeida, a estudante da Escola de Belas Artes da UFMG Ana Paula Silva Pena, intercambista no Instituto Politécnico de Leiria, fez uma apresentação sobre A performatividade do palhaço brasileiro, resultado da pesquisa de iniciação científica orientada pela professora Rita Gusmão, no âmbito do Laboratório de Experimentação e Criação em Artes Cênicas (Leca), com apoio da Fundação de Apoio à Pesquisa de Minas Gerais (Fapemig).  
 
Ana Paula, conhecida artisticamente como Palhaça Marri, explicou que sua pesquisa buscou caracterizar a prática da palhaçaria brasileira e a construção de um perfil do palhaço. Segundo ela, a pesquisa indicou que não é possível enquadrar cada palhaço ou palhaça em um perfil homogêneo. Dessa forma, Ana Paula traçou um perfil contextualizado, de modo a reconhecer nessas figuras uma identidade cultural brasileira. 
 
Você está aqui: Home