Fundep lança newsletter internacional


A Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa (Fundep), agente de soluções em gestão de projetos e conectora de oportunidades no apoio ao ecossistema de ciência, tecnologia e inovação no Brasil, lança seu boletim internacional em novembro.

O projeto tem o objetivo de apresentar as perspectivas de futuro da fundação, desenvolver parcerias, mostrar como os pesquisadores brasileiros estão atuando nesse ambiente de inovação e como todos esses estudos podem ser uma ponte para novas propostas e projetos entre diversas organizações, em todo o mundo.

O novo informativo se chama Brazil Research: Science, education and innovation – Fundep. É produzido e redigido pela área de comunicação da Fundep com a colaboração de todos os pesquisadores e equipes integradas à fundação.

Para receber a newsletter internacional e fazer parte deste movimento de integração entre a pesquisa brasileira e as suas redes internacionais, cadastre-se aqui via formulário on-line.

Palestra “O Mundo em 2020” promovida pela PPGCP e pela DRI/UFMG

Aconteceu dia 16 de outubro, às 14h, o Seminário em Ciência Política: O Mundo em 2020, promovido pela PPGCP e pela DRI/UFMG, com a participação do professor Dawisson Belém Lopes, diretor adjunto de Relações Internacionais, da professora Raquel Vaz Pinto, da Universidade Nova em Lisboa, Portugal e do professor Marcelo de Almeida Medeiros, da Universidade Federal de Pernambuco, com a proposta de tentar ler e interpretar o mundo que nos rodeia no atual contexto pandêmico.

Profa. Raquel Vaz abordou o tema da reconfiguração das potências dominantes no mundo, citando a crescente influência da China. Comentou sobre a ambiguidade de tons que a China tem adotado na relação diplomática mundial, pois apesar de ter uma retórica conciliadora em assuntos gerais, quando se trata de defender interesses nacionais, como dominação sobre Hong Kong, o tom fica mais agressivo. Lembrou que isso é um traço comum nas relações internacionais das grandes potências na defesa de interesses próprios, como tem feito os EUA ao longo do tempo em que tem exercido o seu papel de superpotência mundial. Acrescentou que apesar dessa crescente influência da China, o resultado prático não tem sido eficaz, haja vista a não adesão de países da Europa à tecnologia 5G da Huawei, pois a política e economia global chinesa esbarram na defesa de valores democráticos por parte da Europa Ocidental.

Prof. Marcelo de Almeida Medeiros se dedicou à América Latina e ao Mercosul, que vem sofrendo um processo de desintegração em relação às políticas comerciais adotadas. Outro fator é a postura de liberalismo adotado pelo Paraguai nas suas relações comerciais fazendo acordos por conta própria, e não se restringindo a negociações com o bloco. Apontou também o fator político-ideológico nas orientações políticas dos governos em exercício que tem gerado desentendimento, como no caso atual de Brasil e Argentina.

Em relação à União Europeia, professor Marcelo lembrou o processo de saída do Reino Unido e que ainda não se concretizou, mas há o risco de não haver acordo. Ressaltou uma situação peculiar e de impacto positivo na integração do bloco, que foi a solidariedade entre os estados membros, citando o pacote de ajuda de 750 bilhões de euros aos membros mais vulneráveis na crise gerada pelo COVID-19.

Professor Dawisson contextualizou a diplomacia do Brasil no atual governo, que segundo o professor, tem adotado uma postura pouco pragmática, em suas relações diplomáticas. Citou dados de comércio exterior que apontam a China como principal parceiro comercial do Brasil e os EUA como o segundo. Porém, o governo atual tem adotado uma posição de distanciamento em relação à China, mas de aproximação e de concordância com os EUA em Assembleias Gerais na ONU, sem precedentes na história diplomática do país, entre outras situações.

A palestra convergiu para um diagnóstico do contexto global em pleno processo de transformação, que foi catalisado pela pandemia do COVID-19. A rápida e crescente ascensão da China como potência, a relação da União Europeia com os EUA e a reconfiguração e desmembramento de blocos regionais, são fatores que poderão remodelar a configuração de poder no mundo pós COVID.

Para finalizar, o professor Dawisson mediou as perguntas e os comentários dos participantes que colaboraram com colocações e questionamentos para a discussão dos assuntos abordados.

Confira a palestra na íntegra no canal do Youtube da DRI.

Professora Rosalba Principato fala sobre a comunicação gestual típica dos italianos

Aconteceu dia 15 de outubro, às 11h30, a palestra intitulada “La vera lingua degli italiani”, ministrada por Rosalba Principato, leitora do Ministério da Educação italiano e professora de língua italiana na Faculdade de Letras da UFMG, que faz parte de uma série de webinários com foco em língua e cultura, promovida pelo setor de Proficiência Linguística da Diretoria de Relações Internacionais – DRI da UFMG.

Na ocasião, Rosalba nos conduziu a uma viagem histórica pela Itália antes de ser unificada e apresentou um mapa linguístico de mais de 500 línguas e dialetos. Contou que a língua italiana se aprende na escola, mas em casa se fala o dialeto de cada região.

Apresentou também alguns áudios de falas e canções para que observássemos os diferentes dialetos italianos existentes, e disse que nem ela, que é italiana, nascida na Calábria, consegue entender alguns deles. Essa seria a razão de os italianos falarem com as mãos, pois é o meio comum de serem entendidos em todas as regiões da Itália. Assim, Rosalba concluiu que a verdadeira língua dos italianos são os gestos e as expressões faciais, e que cada gesto não é uma palavra, mas um conceito e uma ideia.

Em seguida, a professora apresentou alguns gestos e perguntou o que achávamos que significavam. Após algumas tentativas dos participantes, Rosalba reproduziu os gestos e traduziu cada um deles.

Ao final, Marcos Araújo, servidor do setor de Proficiência Linguística da DRI, abriu para perguntas dos participantes que contribuíram com suas curiosidades, além de parabenizaram a esclarecedora palestra.

Confira a palestra aqui.

Palestra on-line sobre oportunidades de estudo na Alemanha é realizada por representante do DAAD

No dia 10 de junho, Charlotte Steinke, professora leitora e representante do Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico (DAAD) na UFMG, participou do Café Intercultural com apresentação on-line intitulada “Estudar e pesquisar na Alemanha”.

Organizado por Elaine Parreiras, responsável pelo setor de Acolhimento da Diretoria de Relações Internacionais da UFMG, com o apoio de Artur Macedo e Victor Dourado, bolsistas do setor, o Café Intercultural é uma das frentes do programa de extensão universitária “O Mundo na UFMG: Internacionalização em Casa”.

Para introdução, Charlotte apresentou a rede do Brasil e do exterior do DAAD ao público, composto, em sua maior parte, por estudantes brasileiros e internacionais da comunidade universitária da UFMG.

Em seguida, foram discutidas as vantagens em realizar uma mobilidade acadêmica na Alemanha, citando como atrativos a localização geográfica do país e a excelente infraestrutura de pesquisa e estudo nas universidades.

Durante a palestra, os participantes também tiveram a oportunidade de conhecer o sistema de ensino superior alemão e ter informações sobre o processo de ingresso nas instituições alemãs, bem como detalhes sobre custo de vida, nível de proficiência linguística exigido, documentação para candidaturas e oferta de bolsas de estudos.

Além disso, foram divulgados programas de mobilidade para áreas específicas de estudo em todos os níveis acadêmicos: graduação, mestrado e doutorado.

Ao final da programação, Charlotte Steinke (DAAD) e Marcos Araújo (Setor de Proficiência Linguística da DRI) responderam as dúvidas dos participantes.

Os slides utilizados na apresentação podem ser encontrados aqui.

Psicóloga clínica participa de bate-papo virtual para falar sobre as emoções em tempos de pandemia

No dia 02 de junho a psicóloga clínica Fernanda Pompermayer participou da terceira temporada do Café Intercultural virtual para um bate-papo intitulado “Conhecendo e regulando as emoções na quarentena”.

A programação faz parte do Café Intercultural organizado por Elaine Parreiras, responsável pelo Setor de Acolhimento da Diretoria de Relações Internacionais da UFMG, com o apoio de Artur Macedo e Victor Dourado, bolsistas do setor, no âmbito do projeto de extensão universitária “O Mundo na UFMG: Internacionalização em Casa”.

Na ocasião, Pompermayer abordou o cenário atual de pandemia revelando que estudos recentes apontaram o crescimento do sentimento de medo, ansiedade, tristeza, tédio, frustração, dentre outras emoções negativas.

Em seguida o público, composto em sua maioria por estudantes brasileiros e internacionais da UFMG, pôde conhecer a função das emoções mais comuns. “O medo é uma função básica, cuja principal função é a preservação da vida, já a ansiedade é secundária e tem o papel de nos deixar alerta, melhorar nosso desempenho”, explicou Fernanda, que concluiu essa parte dizendo que essas emoções são naturais e necessárias, mas podem trazer problema quando a intensidade e frequência estão aumentadas.

Após a compreensão sobre a função das emoções foram ensinados passos para a regulação das mesmas, como a aceitação do que está acontecendo e também foi destacado como estratégias que incluem respiração, relaxamento, exercícios físicos, autocompaixão e autocuidado ajudam nesse sentido. Além disso foram dadas algumas dicas para planejar a rotina para que a semana fique mais equilibrada.

Foi uma ótima oportunidade para que a comunidade da UFMG tivesse orientações de uma profissional da área para o enfrentamento do momento atual e o alcance de uma vida mais saudável. Ao final todos que estavam conectados puderam fazer perguntas e tirar suas dúvidas.

Ferramentas digitais para o ensino remoto são discutidas em webinário

Parte de uma série de atividades que integram o projeto Capacity Building, desenvolvido pela Diretoria de Relações Internacionais (DRI) da UFMG, em conjunto com a Universidade de Southampton (Reino Unido) e o British Council, o webinário “Sharing Digital Tools for Remote Teaching” reuniu, na última quarta-feira, dia 10 de junho, professores de línguas de vários segmentos, que compartilharam ferramentas digitais gratuitas e atraentes para o ensino remoto.

A iniciativa foi organizada pelos membros do Projeto iUFMG de formação linguística para fins acadêmico-profissionais e de internacionalização, contando com a participação de professores do CENEX FALE, da Secretaria Municipal de Educação de Belo Horizonte (SMED BH), bem como de professores de outros estados do Brasil, dentre eles Pernambuco.

Segundo Renata Gomes, uma das professoras responsáveis pelo webinário, o objetivo da ação foi compartilhar ferramentas digitais úteis e gratuitas para a prática docente, com foco especial, mas não limitado, no ensino de línguas.

Sobre a repercussão dessa atividade, Ana Luiza de Oliveira Melo, professora que também liderou a atividade, comentou: “Ficamos muito felizes com a repercussão do webinar. Professores de diversas instituições e de diferentes lugares do Brasil estiveram presentes e compartilharam conosco sua perspectiva a partir do conteúdo apresentado. Poder somar conhecimento e contribuir para que todos consigam se adaptar à rotina de aulas on-line é muito gratificante”.

Para a professora da FALE Ana Larissa Adorno Marciotto Oliveira, que coordena o Projeto iUFMG, o momento requer colaboração entre os vários segmentos de ensino para que desafios atuais sejam enfrentados de forma a preservar a qualidade do trabalho docente e a interação frutífera com os alunos e com a comunidade em geral.

O material relativo aos webinários promovidos pelo Projeto iUFMG FALE DRI podem ser acessados por meio do site.

O vídeo da primeira live do grupo de leitura da UFMG do Choix Goncourt Brésil 2020 está disponível on-line

No primeiro encontro on-line do grupo Choix Goncourt Brésil, que aconteceu no dia 03 de junho, foi abordado o prêmio Goncourt com explicações sobre como é a participação das universidades brasileiras no Choix Goncourt Brésil. O grupo também contou como foi a experiência da Universidade Federal de Minas Gerais na edição anterior de 2019.

Por fim, foram apresentadas a equipe do Choix Goncourt Brésil na UFMG em 2020 e as obras concorrentes do prêmio neste ano.

Você pode conferir a primeira live aqui.

Fiquem atentos às próximas lives no canal do Youtube, no segundo encontro, previsto para o dia 24 de junho, o grupo irá falar sobre o romance ganhador do Prêmio Goncourt 2019, Tous les hommes n’habitent pas le monde de la même façon, de Jean-Paul Dubois.

Mais informações sobre as próximas atividades do grupo podem ser encontradas na página do Instagram.

Política brasileira é tema do Café Intercultural on-line

No dia 26 de maio, Victor Dourado, estudante de graduação do curso de Relações Econômicas Internacionais da UFMG e bolsista do Setor de Acolhimento da Diretoria (DRI) de Relações Internacionais da UFMG, participou do Café Intercultural com a apresentação on-line intitulada “Entendendo como funciona a política no Brasil”.

Na ocasião, os estudantes internacionais e demais participantes foram apresentados a alguns aspectos básicos da organização política no país. Para a introdução, Victor fez um breve resumo da história do Brasil, explicando para os alunos as diferenças entre União, Estados e Municípios e quais as funções desses entes, além de pontuar os representantes de cada um.

Foram usados como exemplo o estado de Minas Gerais e a cidade de Belo Horizonte, para ensinar aos estudantes alguns dos órgãos que compõem a administração desta região.

Os participantes conheceram também a divisão dos poderes no Brasil e o sistema presidencialista. Em seguida, os estudantes entenderam como funcionam as eleições no Brasil e conheceram os principais partidos políticos representados no Congresso.

Ao final da apresentação alguns estudantes estrangeiros, que se mostraram surpresos com a obrigatoriedade do voto, fizeram algumas perguntas. Curiosos com o fato da eleição de deputados e vereadores ser feita por meio do sistema proporcional, eles também discutiram sobre o sistema político brasileiro.

Organizado por Elaine Parreiras, responsável pelo setor de Acolhimento da Diretoria de Relações Internacionais da UFMG, com o apoio de Artur Macedo e Victor Dourado, bolsistas do setor, o Café Intercultural é uma das frentes do programa de extensão universitária “O Mundo na UFMG: Internacionalização em Casa”.

Contato: acolhimento@dri.ufmg.br

Especialista em mindfulness ensina técnicas de meditação para estudantes brasileiros e internacionais da UFMG

No dia 21 de maio, Olga Durães, instrutora de Mindfulness graduada pela Unifesp, conduziu a programação do Café Intercultural on-line intitulada “Aprenda a meditar: um convite ao momento presente”.

Olga, iniciou a atividade explicando o que é mindfulness, como um estado de atenção e consciência plena do momento presente. “É um exercício que nos convida, com o auxílio do silêncio, a concentrar no próprio “eu” e observar as sensações que surgirem, sem qualquer tipo de julgamento”, explicou a especialista aos participantes.

Os benefícios do mindfulness também foram abordados de várias formas, dentre eles como uma ferramenta para lidar com nossos pensamentos, treinando a habilidade de metacognição, e a observação da conexão entre pensamentos, sentimentos e emoções, por meio da consciência corporal.

Logo após essa apresentação conceitual, o público que assistia virtualmente à programação teve a oportunidade de aplicar as técnicas de forma prática.

A atividade foi um sucesso, pois alguns dos participantes relataram que técnica tornou possível a identificação e controle de algumas emoções, trazendo bem-estar e tranquilidade. Outros ainda citaram a importância desse conhecimento para a manutenção da saúde mental, principalmente neste momento de pandemia.

Aqueles que desejam conhecer o trabalho da especialista podem acessar o site ou o perfil no instagram, onde podem ser encontradas informações sobre grupos de meditação on-line, cursos, dentre outros conteúdos voltados para a meditação.

A programação faz parte do Café Intercultural organizado por Elaine Parreiras, responsável pelo Setor de Acolhimento da Diretoria de Relações Internacionais da UFMG, com o apoio de Artur Macedo e Victor Dourado, bolsistas do setor, no âmbito do projeto de extensão universitária “O Mundo na UFMG: Internacionalização em Casa”.

Café Intercultural tem programação on-line com narração de livro

No dia 12 de maio, Eduardo Valadares, professor e bibliotecário integrante do projeto de extensão Carro-biblioteca, participou da programação do Café Intercultural na versão on-line com o objetivo de entreter a comunidade da UFMG neste período de suspensão das atividades, além de divulgar a iniciativa.

O carro-biblioteca é desenvolvido pelo Centro de Extensão da Escola de Ciência da Informação (ECI) e promove diversas atividades para estimular a relação com os livros, como rodas de leitura, contação de histórias e atividades multimídia, atendendo comunidades da Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Na ocasião Eduardo usou diferentes tons de voz e mímicas para interpretar os personagens do livro escrito por Nelson Albissú: “Quem ouvir e contar, pedra há de se tornar”, que conta a história de um fiel escudeiro que testemunha um feitiço das bruxas contra a princesa com quem o príncipe irá se casar. Mas elas advertem que quem ouvir e contar sobre os feitiços será transformado em pedra.

Ao final da programação os participantes foram convidados a refletir sobre a contação de história nos dias atuais, e temas como uma boa amizade, daquelas que superam tudo, até mesmo maldições.

Organizado por Elaine Parreiras, responsável pelo setor de Acolhimento da Diretoria de Relações Internacionais da UFMG, com o apoio de Artur Macedo e Victor Dourado, bolsistas do setor, o Café Intercultural é uma das frentes do programa de extensão universitária “O Mundo na UFMG: Internacionalização em Casa”.