Palestra on-line sobre oportunidades de estudo na Alemanha é realizada por representante do DAAD

No dia 10 de junho, Charlotte Steinke, professora leitora e representante do Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico (DAAD) na UFMG, participou do Café Intercultural com apresentação on-line intitulada “Estudar e pesquisar na Alemanha”.

Organizado por Elaine Parreiras, responsável pelo setor de Acolhimento da Diretoria de Relações Internacionais da UFMG, com o apoio de Artur Macedo e Victor Dourado, bolsistas do setor, o Café Intercultural é uma das frentes do programa de extensão universitária “O Mundo na UFMG: Internacionalização em Casa”.

Para introdução, Charlotte apresentou a rede do Brasil e do exterior do DAAD ao público, composto, em sua maior parte, por estudantes brasileiros e internacionais da comunidade universitária da UFMG.

Em seguida, foram discutidas as vantagens em realizar uma mobilidade acadêmica na Alemanha, citando como atrativos a localização geográfica do país e a excelente infraestrutura de pesquisa e estudo nas universidades.

Durante a palestra, os participantes também tiveram a oportunidade de conhecer o sistema de ensino superior alemão e ter informações sobre o processo de ingresso nas instituições alemãs, bem como detalhes sobre custo de vida, nível de proficiência linguística exigido, documentação para candidaturas e oferta de bolsas de estudos.

Além disso, foram divulgados programas de mobilidade para áreas específicas de estudo em todos os níveis acadêmicos: graduação, mestrado e doutorado.

Ao final da programação, Charlotte Steinke (DAAD) e Marcos Araújo (Setor de Proficiência Linguística da DRI) responderam as dúvidas dos participantes.

Os slides utilizados na apresentação podem ser encontrados aqui.

Psicóloga clínica participa de bate-papo virtual para falar sobre as emoções em tempos de pandemia

No dia 02 de junho a psicóloga clínica Fernanda Pompermayer participou da terceira temporada do Café Intercultural virtual para um bate-papo intitulado “Conhecendo e regulando as emoções na quarentena”.

A programação faz parte do Café Intercultural organizado por Elaine Parreiras, responsável pelo Setor de Acolhimento da Diretoria de Relações Internacionais da UFMG, com o apoio de Artur Macedo e Victor Dourado, bolsistas do setor, no âmbito do projeto de extensão universitária “O Mundo na UFMG: Internacionalização em Casa”.

Na ocasião, Pompermayer abordou o cenário atual de pandemia revelando que estudos recentes apontaram o crescimento do sentimento de medo, ansiedade, tristeza, tédio, frustração, dentre outras emoções negativas.

Em seguida o público, composto em sua maioria por estudantes brasileiros e internacionais da UFMG, pôde conhecer a função das emoções mais comuns. “O medo é uma função básica, cuja principal função é a preservação da vida, já a ansiedade é secundária e tem o papel de nos deixar alerta, melhorar nosso desempenho”, explicou Fernanda, que concluiu essa parte dizendo que essas emoções são naturais e necessárias, mas podem trazer problema quando a intensidade e frequência estão aumentadas.

Após a compreensão sobre a função das emoções foram ensinados passos para a regulação das mesmas, como a aceitação do que está acontecendo e também foi destacado como estratégias que incluem respiração, relaxamento, exercícios físicos, autocompaixão e autocuidado ajudam nesse sentido. Além disso foram dadas algumas dicas para planejar a rotina para que a semana fique mais equilibrada.

Foi uma ótima oportunidade para que a comunidade da UFMG tivesse orientações de uma profissional da área para o enfrentamento do momento atual e o alcance de uma vida mais saudável. Ao final todos que estavam conectados puderam fazer perguntas e tirar suas dúvidas.

Ferramentas digitais para o ensino remoto são discutidas em webinário

Parte de uma série de atividades que integram o projeto Capacity Building, desenvolvido pela Diretoria de Relações Internacionais (DRI) da UFMG, em conjunto com a Universidade de Southampton (Reino Unido) e o British Council, o webinário “Sharing Digital Tools for Remote Teaching” reuniu, na última quarta-feira, dia 10 de junho, professores de línguas de vários segmentos, que compartilharam ferramentas digitais gratuitas e atraentes para o ensino remoto.

A iniciativa foi organizada pelos membros do Projeto iUFMG de formação linguística para fins acadêmico-profissionais e de internacionalização, contando com a participação de professores do CENEX FALE, da Secretaria Municipal de Educação de Belo Horizonte (SMED BH), bem como de professores de outros estados do Brasil, dentre eles Pernambuco.

Segundo Renata Gomes, uma das professoras responsáveis pelo webinário, o objetivo da ação foi compartilhar ferramentas digitais úteis e gratuitas para a prática docente, com foco especial, mas não limitado, no ensino de línguas.

Sobre a repercussão dessa atividade, Ana Luiza de Oliveira Melo, professora que também liderou a atividade, comentou: “Ficamos muito felizes com a repercussão do webinar. Professores de diversas instituições e de diferentes lugares do Brasil estiveram presentes e compartilharam conosco sua perspectiva a partir do conteúdo apresentado. Poder somar conhecimento e contribuir para que todos consigam se adaptar à rotina de aulas on-line é muito gratificante”.

Para a professora da FALE Ana Larissa Adorno Marciotto Oliveira, que coordena o Projeto iUFMG, o momento requer colaboração entre os vários segmentos de ensino para que desafios atuais sejam enfrentados de forma a preservar a qualidade do trabalho docente e a interação frutífera com os alunos e com a comunidade em geral.

O material relativo aos webinários promovidos pelo Projeto iUFMG FALE DRI podem ser acessados por meio do site.

O vídeo da primeira live do grupo de leitura da UFMG do Choix Goncourt Brésil 2020 está disponível on-line

No primeiro encontro on-line do grupo Choix Goncourt Brésil, que aconteceu no dia 03 de junho, foi abordado o prêmio Goncourt com explicações sobre como é a participação das universidades brasileiras no Choix Goncourt Brésil. O grupo também contou como foi a experiência da Universidade Federal de Minas Gerais na edição anterior de 2019.

Por fim, foram apresentadas a equipe do Choix Goncourt Brésil na UFMG em 2020 e as obras concorrentes do prêmio neste ano.

Você pode conferir a primeira live aqui.

Fiquem atentos às próximas lives no canal do Youtube, no segundo encontro, previsto para o dia 24 de junho, o grupo irá falar sobre o romance ganhador do Prêmio Goncourt 2019, Tous les hommes n’habitent pas le monde de la même façon, de Jean-Paul Dubois.

Mais informações sobre as próximas atividades do grupo podem ser encontradas na página do Instagram.

Política brasileira é tema do Café Intercultural on-line

No dia 26 de maio, Victor Dourado, estudante de graduação do curso de Relações Econômicas Internacionais da UFMG e bolsista do Setor de Acolhimento da Diretoria (DRI) de Relações Internacionais da UFMG, participou do Café Intercultural com a apresentação on-line intitulada “Entendendo como funciona a política no Brasil”.

Na ocasião, os estudantes internacionais e demais participantes foram apresentados a alguns aspectos básicos da organização política no país. Para a introdução, Victor fez um breve resumo da história do Brasil, explicando para os alunos as diferenças entre União, Estados e Municípios e quais as funções desses entes, além de pontuar os representantes de cada um.

Foram usados como exemplo o estado de Minas Gerais e a cidade de Belo Horizonte, para ensinar aos estudantes alguns dos órgãos que compõem a administração desta região.

Os participantes conheceram também a divisão dos poderes no Brasil e o sistema presidencialista. Em seguida, os estudantes entenderam como funcionam as eleições no Brasil e conheceram os principais partidos políticos representados no Congresso.

Ao final da apresentação alguns estudantes estrangeiros, que se mostraram surpresos com a obrigatoriedade do voto, fizeram algumas perguntas. Curiosos com o fato da eleição de deputados e vereadores ser feita por meio do sistema proporcional, eles também discutiram sobre o sistema político brasileiro.

Organizado por Elaine Parreiras, responsável pelo setor de Acolhimento da Diretoria de Relações Internacionais da UFMG, com o apoio de Artur Macedo e Victor Dourado, bolsistas do setor, o Café Intercultural é uma das frentes do programa de extensão universitária “O Mundo na UFMG: Internacionalização em Casa”.

Contato: acolhimento@dri.ufmg.br

Especialista em mindfulness ensina técnicas de meditação para estudantes brasileiros e internacionais da UFMG

No dia 21 de maio, Olga Durães, instrutora de Mindfulness graduada pela Unifesp, conduziu a programação do Café Intercultural on-line intitulada “Aprenda a meditar: um convite ao momento presente”.

Olga, iniciou a atividade explicando o que é mindfulness, como um estado de atenção e consciência plena do momento presente. “É um exercício que nos convida, com o auxílio do silêncio, a concentrar no próprio “eu” e observar as sensações que surgirem, sem qualquer tipo de julgamento”, explicou a especialista aos participantes.

Os benefícios do mindfulness também foram abordados de várias formas, dentre eles como uma ferramenta para lidar com nossos pensamentos, treinando a habilidade de metacognição, e a observação da conexão entre pensamentos, sentimentos e emoções, por meio da consciência corporal.

Logo após essa apresentação conceitual, o público que assistia virtualmente à programação teve a oportunidade de aplicar as técnicas de forma prática.

A atividade foi um sucesso, pois alguns dos participantes relataram que técnica tornou possível a identificação e controle de algumas emoções, trazendo bem-estar e tranquilidade. Outros ainda citaram a importância desse conhecimento para a manutenção da saúde mental, principalmente neste momento de pandemia.

Aqueles que desejam conhecer o trabalho da especialista podem acessar o site ou o perfil no instagram, onde podem ser encontradas informações sobre grupos de meditação on-line, cursos, dentre outros conteúdos voltados para a meditação.

A programação faz parte do Café Intercultural organizado por Elaine Parreiras, responsável pelo Setor de Acolhimento da Diretoria de Relações Internacionais da UFMG, com o apoio de Artur Macedo e Victor Dourado, bolsistas do setor, no âmbito do projeto de extensão universitária “O Mundo na UFMG: Internacionalização em Casa”.

Café Intercultural tem programação on-line com narração de livro

No dia 12 de maio, Eduardo Valadares, professor e bibliotecário integrante do projeto de extensão Carro-biblioteca, participou da programação do Café Intercultural na versão on-line com o objetivo de entreter a comunidade da UFMG neste período de suspensão das atividades, além de divulgar a iniciativa.

O carro-biblioteca é desenvolvido pelo Centro de Extensão da Escola de Ciência da Informação (ECI) e promove diversas atividades para estimular a relação com os livros, como rodas de leitura, contação de histórias e atividades multimídia, atendendo comunidades da Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Na ocasião Eduardo usou diferentes tons de voz e mímicas para interpretar os personagens do livro escrito por Nelson Albissú: “Quem ouvir e contar, pedra há de se tornar”, que conta a história de um fiel escudeiro que testemunha um feitiço das bruxas contra a princesa com quem o príncipe irá se casar. Mas elas advertem que quem ouvir e contar sobre os feitiços será transformado em pedra.

Ao final da programação os participantes foram convidados a refletir sobre a contação de história nos dias atuais, e temas como uma boa amizade, daquelas que superam tudo, até mesmo maldições.

Organizado por Elaine Parreiras, responsável pelo setor de Acolhimento da Diretoria de Relações Internacionais da UFMG, com o apoio de Artur Macedo e Victor Dourado, bolsistas do setor, o Café Intercultural é uma das frentes do programa de extensão universitária “O Mundo na UFMG: Internacionalização em Casa”.

Universidad Veracruzana promove webinário para discutir a educação superior frente as contingências globais

No dia 06 de maio foi realizado, pela Universidad Veracruzana, México, programação que integra a série de webinários intitulada “Educación Superior y Estrategias para la Internacionalización en Casa”.

Com o tema “Escenarios y áreas de oportunidad de la educación superior ante las contingencias globales”, o encontro on-line contou com inscritos de mais de trinta países.

Dentre os participantes estavam as servidoras da Diretoria de Relações Internacionais (DRI) da UFMG, Elaine Parreiras, Luciane Novaes e Samira Reis, respectivamente, dos setores de Acolhimento, Mobilidades e Convênios.

Os palestrantes foram: a Dra. Sara Ladrón de Guevara, Reitora da Universidad Veracruzana, o Professor Francisco Marmolejo, Assessor em Educação da Fundação Qatar, o Dr. David Julien, Secretário Geral Executivo Da Organização Universitária Interamericana – Oui e o Dr. Mário Oliva Suárez, Diretor Geral da Diretoria De Relações Internacionais da Universidad Veracruzana.

O encontro foi proveitoso, pois o webinário tratou de temas relevantes sobre a internacionalização em tempos de pandemia (COVID-19), propiciando reflexões importantes sobre  desafios futuros, além de abordar a internacionalização em casa.

Por fim, como resultado desta iniciativa, pode-se considerar que os webinários têm se tornado uma excelente ferramenta para trocas de conhecimentos e experiências, com o objetivo de discutir e repensar a necessidade de novas estratégias universitárias durante e pós-pandemia.

Do papel ao origami: oficina on-line ensina arte japonesa para a comunidade da UFMG

No dia 06 de maio, foi realizada uma oficina on-line de origami com Stephania Barrera, estudante intercambista colombiana da UFMG e a convidada Bárbara Mesquita que ministraram a atividade.

A programação faz parte da edição virtual do Café Intercultural organizado por Elaine Parreiras, responsável pelo setor de Acolhimento da Diretoria de Relações Internacionais da UFMG, com o apoio de Artur Macedo e Victor Dourado, bolsistas do setor, no âmbito do projeto de extensão universitária “O Mundo na UFMG: Internacionalização em Casa”.

Na ocasião, Bárbara Mesquita abordou a história desta arte secular japonesa, propiciando um aprendizado para além da confecção do origami. “A palavra ori significa dobrar, e gami significa papel, sendo então a arte da dobradura de papel”, explicou Barbara sobre esta arte que é uma tradição japonesa, muitas vezes passada de geração em geração, tão antiga quanto a existência da primeira folha de papel, há quase 1800 anos.

Ela também falou qual é a conotação de algumas figuras, e que o trabalho deve ser feito dobrando o papel sem cortá-lo ou utilizar cola, dentre outros aspectos.

Após essa introdução, os participantes aprenderam como fazer o tsuru, ave do origami que simboliza a boa sorte, felicidade e saúde. “Diz a lenda que quem fizer mil tsurus, com o pensamento voltado para aquilo que deseja alcançar terá bons resultados”, complementou Bárbara.

Em seguida Stephania Barrera, orientou passo a passo como produzir um coração e um sapo a partir das dobraduras.

Ao final da atividade, os participantes ficaram muito felizes com os resultados que foram divulgados no Instagram e Facebook da Diretoria de Relações Internacionais da UFMG.

Uma das fotos enviadas pelos alunos que participaram da oficina

Seminário on-line discute conquistas e desafios da nova lei de migração

A Diretoria de Relações Internacionais (DRI) da UFMG, em parceria com a ILA Brasil, realizou no dia 11 de maio de 2020, simpósio on-line intitulado “Nova Lei de Migração: Conquistas e Desafios”, reunindo mais de 180 participantes de todo o Brasil.

Organizado pelo Prof. Aziz Tuffi Saliba, Diretor da DRI e Professor da Faculdade de Direito da UFMG, em conjunto com Mariana Ferolla e Fernanda Carvalho, o evento contou com as falas dos professores Tarciso Dal Maso (Curso de Relações Internacionais do UniCEUB), Deisy Ventura (Faculdade de Saúde Pública e Instituto de Relações Internacionais da USP) e André de Carvalho Ramos (Faculdade de Direito da USP), todos membros da Comissão de Especialistas formada para a elaboração do Anteprojeto da Nova Lei de Migração.

Na ocasião, foram discutidas as principais mudanças trazidas pela Lei n. 13.445/2017 sobre o tratamento do migrante no Brasil em comparação com o revogado Estatuto do Estrangeiro, bem como os impactos do Decreto n. 9.199/2017, que posteriormente regulamentou certos aspectos da Lei de Migração.

Os professores também abordaram os desafios que a pandemia da COVID-19 tem trazido à aplicação da Lei de Migração, em especial quanto à compatibilidade da Lei com o Regulamento Sanitário Internacional e as recomendações da Organização Mundial da Saúde sobre circulação internacional de pessoas durante a COVID-19 e à aplicação do princípio do non-refoulement diante do fechamento de fronteiras motivado pela pandemia.

Foi uma ótima oportunidade para tratar sobre temas atuais e aprender com autoridades de importantes órgãos brasileiros.