Apresentação

O Centro de Estudos Indianos foi lançado na UFMG, em 2013, juntamente com outros quatro centros de estudos especializados: Centro de Estudos Europeus (CEE), Latino-Americanos (CELA), Africanos (CEA) e Chineses (CEC).

Eles integram a Diretoria de Relações Internacionais (DRI) da UFMG e têm caráter interdisciplinar. Sua criação acontece no âmbito da política de internacionalização da UFMG, com a missão de assegurar a inserção da instituição no cenário internacional e o cosmopolitismo das atividades acadêmicas.

Pretende-se também, com os Centros, intensificar a interação com outras culturas e promover o desenvolvimento de pesquisas conjuntas, incorporando, assim, parâmetros e objetivos mais abrangentes para a internacionalização da Universidade, antes centrada na mobilidade de alunos e de docentes.

O Centro de Estudos Indianos (CEI-UFMG) busca ainda promover eventos, fomentar e desenvolver estudos e pesquisas sobre e com a Índia. Assim, foi proposto, inicialmente, o Primeiro Encontro de Estudos Indianos da UFMG, que aconteceu em outubro de 2013, intitulado Interações Brasil-Índia UFMG 2013, envolvendo temas diversos e relacionados à Índia.

Posteriormente, a Primeira Jornada Internacional de Estudos Indianos da UFMG foi realizada em fevereiro de 2014 com a temática “Cooperação Acadêmica Brasil- Índia no Século XXI”, cuja organização foi favorecida pela realização do evento antecessor.

A partir da realização de cada um desses eventos, foi possível ampliar a divulgação do CEI, mapear o potencial de estudos sobre e com a Índia na UFMG, estabelecer contatos, promover debates e criar possibilidades para cooperação em áreas ligadas ás ciências sociais aplicadas, particularmente no tocante aos modelos de desenvolvimento social e econômico, privilegiando temas ligados à sustentabilidade e às inovações culturais e socioambientais.