Este projeto implementa a primeira experiência no Brasil de um programa de educação cidadã para a democracia a partir do conceito de deliberação. Esta proposta, na interface de estudos na comunicação social, da ciência política, da educação, representa um desdobramento do experimento “Deliberação em escolas públicas: criando capacidades deliberativas”, desenvolvido entre 2017 e 2020, que envolveu mais de 500 alunos de escolas públicas de Belo Horizonte (MG) e Belém (PA), que confirmou a possibilidade do ensino de habilidades deliberativas.

Nesta segunda fase, o projeto tem por objetivo ampliar a iniciativa para outras escolas em quatro regiões geográficas do país, promovendo o protagonismo dos estudantes para produzir vídeos com recomendações sobre como ensinar e aprender capacidades deliberativas. Pretende também desenvolver um conjunto de ações para desenvolver e testar mecanismos – como uma versão online e mobile do jogo “Que perfil é esse?” e plataformas digitais de discussão da experiência entre participantes das escolas associadas, com efeitos em ampla escala.  Ao articular pesquisadores em quatro regiões do Brasil (Norte, Nordeste, Sudeste e Sul) e internacionalmente, o projeto tem potencial para gerar impacto no ambiente escolar e contribuir para a formulação de políticas públicas voltadas para a promoção de direitos humanos que reconheçam as injustiças locais. O projeto se conecta com as atividades do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia Democracia e Democratização da Comunicação (INCT-DDC), especialmente com a promoção de mecanismos de participação, e do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia Disputas e Soberanias Informacionais (INCT-DSI), especialmente com as questões de comunicação com públicos, media literácia midiática e circulação de notícias falsas. No plano internacional, a parceria com o professor John W. Gastil, da Pennsylvania State University (EUA), referência projetos para participação política e cívica, favorece o aprimoramento de plataforma digital e delineamento de diretrizes e estratégias práticas para alcançar os objetivos propostos. O projeto também conta com um trabalho conjunto muito importante com a Pontifícia Universidad Javeriana, na Colômbia, por meio da colaboração com a professora Maria Clara Jaramillo, que replicou, em Bogotá, o mesmo experimento conduzido aplicado na primeira fase do Projeto Compartilha, potencializa ganhos práticos e teóricos com uma análise comparativa da pesquisa.

Para mais informações, acesse o site do grupo Grupo de Pesquisa em Mídia e Esfera Pública (EME).