Formulário disponível até 15 de novembro.

O principal objetivo do mapeamento cultural é conhecer os agentes e o contexto das práticas culturais na universidade. Por meio de um diagnóstico online e colaborativo, a pesquisa busca identificar, localizar e descrever sucintamente os agentes — seus campos de atuação, ações e projetos — e os espaços de cultura na UFMG.

Espera-se que, com o mapeamento cultural, constitua-se um retrato dos agentes, espaços e ações culturais na UFMG, viabilizando a construção de indicadores culturais e de informações quanti-qualitativas que subsidiem a elaboração de um futuro Plano de Cultura da UFMG.

  • Agente individual

Estudantes, pesquisadores, artistas, trabalhadores da área de cultura, professores, técnicos-administrativos, terceirizados, entre outros;

  • Agente coletivo

Grupos de pesquisa, de estudo, artísticos, cineclubes, coletivos, feiras, festivais, podcasts, eventos, etc;

  • Agente de espaço cultural

Centros de comunicação, de divulgação, livrarias, editoras, museus, etc.

Administração, Antropologia, Arquitetura e Urbanismo, Arqueologia, Artes, Ciências Agrárias, Ciências Biológicas, Ciência da Informação, Ciência da Computação, Comunicação, Direito, Economia, Educação, Engenharias, Farmácia, Filosofia, Geografia, História, Letras e Linguística, Museologia, Música, Restauração e Conservação, Saúde, Sociologia, Turismo.

Arquivo, acervos, arte de rua, arte digital, artes integradas, artesanato, cinema, circo, comunicação, conservação, cosmologias, cultura de matriz africana, cultura cigana, cultura digital, cultura estrangeira, cultura indígena, cultura LGBTIQ+, cultura urbana, dança, desenho, design, festas populares, fotografia, gastronomia, gestão cultural, jogos eletrônicos, impressos e outros suportes, jornalismo, literatura, livro, manifestações étnico-culturais, meio ambiente, mídias sociais, moda, museu, música, novas mídias, ópera, patrimônio imaterial, patrimônio material, performance, pesquisa e ensino em artes e cultura, produção cultural, publicidade, rádio, redes sociais, restauração, teatro, televisão, tradições e vídeo.