Novembro Negro propõe descolonizar o pensamento

.
Divulgação

Com atividades programadas ao longo deste mês, a edição 2019 do Novembro Negro UFMG vai reunir a comunidade acadêmica em torno da reflexão e construção de uma sociedade antirracista, justa e equânime.

Aquilombar-se em tempos de luta é o tema do evento, que propõe resgatar saberes e forças dos antepassados negros, visanto à atuação ativa nas questões políticas e sociais. A programação, que segue até 30 de novembro, inclui rodas de conversa, feiras, oficinas e exibição de filmes. As atividades, sistematizadas pelo Centro de Convivência Negra e pelo Movimento Negro da UFMG, são gratuitas e dispensam inscrições.

A diretora de Políticas de Ações Afirmativas Daniely Reis Fleury, da Pró-reitoria de Assuntos Estudantis, e a estudante de jornalismo e bolsista do Centro de Convivência Negra Jenifer Fonseca, falaram sobre a programação em entrevista ao Programa Expresso 104,5, da Rádio UFMG Educativa.