Pró-RH UFMG
Facebook
Tabelas Salariais do PCCTAE

Aqui o(a) servidor(a) encontrará as tabelas salariais do PCCTAE desde a sua implantação, em março de 2005, até os dias atuais, e a sua evolução e alterações, em termos de estrutura remuneratória, pisos e steps (diferença percentual entre os padrões de vencimento).

A matriz hierárquica dos cargos técnico-administrativos em educação e a conseqüente tabela salarial a ela relacionada foi construída a partir de princípios e diretrizes. Ou seja, a matriz hierárquica não é aleatória. Com isto queremos dizer que o desenho da matriz deve refletir determinadas concepções. Um primeiro entendimento é de que somos todos técnico-administrativos em educação, o que reflete a construção de uma identidade destes trabalhadores, a visão de que não há propriedade do ensino, pesquisa e extensão – que é a razão de ser da Universidade – por uma categoria ou um segmento, que todos os cargos são estratégicos para que este tripé seja alcançado a contento e que todos os fazeres são necessários à consecução dos objetivos universitários. Como estes cargos são de natureza diferenciada eles foram organizados na matriz hierárquica em cinco Níveis de Classificação – e não Classes – a partir de critérios de escolaridade (40%), experiência (40%), responsabilidade (10%), risco(5%) e esforço físico (5%) que são requeridos para cada cargo.

A partir de maio/2008 a estrutura da matriz/tabela vai ser alterada paulatinamente, até se consolidar em junho/2010, com o que chamamos de quebra da linearidade da tabela, ou seja, a estrutura anterior, absolutamente isonômica em termos de tratamento entre os níveis de classificação, sofre alterações, que se mantém até os dias atuais.

Tabela salarial em vigor.

Tabelas salariais anteriores.