EVENTO GRATUITO

10 DE JULHO – ÀS 19H
CENTRO CULTURAL BANCO DO BRASIL
PRAÇA DA LIBERDADE – BELO HORIZONTE

Nanotecnologia: O admirável Mundo Invisível

Imagine ser capaz de manipular objetivos em um mundo 100.000 vezes menor que a espessura de um fio de cabelo. E, ao fazer isso, criar soluções para questões do dia a dia, como um cimento mais resistente ou medicamentos sem efeitos colaterais. É o que possibilita a nanotecnologia, tema da segunda edição do UFMG Talks, na qual os professores Ado Jorio e Silvia Guatimosim vão promover uma verdadeira viagem nesse mundo invisível por meio das pesquisas desenvolvidas pela UFMG.

O projeto, idealizado pela Pró-Reitoria de Pesquisa e realizado em parceria com o Centro de Comunicação da UFMG e com apoio da Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa (Fundep), evidencia como a ciência produzida na UFMG está no dia a dia das pessoas. Todos os meses, temas de relevância e interesse vão estar na agenda do Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB). A proposta é convidar o público para uma conversa informal e dinâmica com pesquisadores e professores da UFMG.

PALESTRANTES


Mônica de Oliveira

Professora titular do Departamento de Produtos Farmacêuticos, Mônica Oliveira trabalha com desenvolvimento de sistemas de liberação de fármacos, empregando a nanotecnologia, com ênfase em sistemas lipossomais. É pós-graduada em farmácia (1988), com mestrado em química (1991) pela Universidade Federal de Minas Gerais. Concluiu o doutorado em Pharmacotechnie et Biopharmacie, na Universidade Paris XI (1999), e fez pós-doutorado na Universidade Claude Lyon. Recebeu o prêmio “Association de Pharmacie Galénique Industrielle 1999” da Association de Recherches Scientifi ques Paul Neumann. Atua em cargos de liderança e coordenação tanto da Rede Nanobiotec CAPES/CNPQ quanto da Rede Mineira de Pesquisas em Nanobiotecnologia – Rede Nanobiomg.

Ado Jorio

Professor Titular no Departamento de Física da UFMG, Ado Jorio trabalha com pesquisa e desenvolvimento de instrumentação científica em óptica para o estudo de nanoestruturas com aplicações em novos materiais de biomedicina. Concluiu a graduação (1993) e o doutorado em Física (1999) na UFMG. Nos anos seguintes, fez um pós-doutorado no Massachusetts Institute of Technology (MIT), onde trabalhou com propriedades ópticas de nanomateriais de carbono. Em 2016, foi incluído na lista das Mentes Científicas mais e editora Thomson Reuters.