EVENTO GRATUITO

12 DE AGOSTO – ÀS 19H
CENTRO CULTURAL BANCO DO BRASIL
PRAÇA DA LIBERDADE – BELO HORIZONTE

Inteligência Artificial: da ficção científica ao cotidiano

Diagnósticos médicos mais precisos, veículos autônomos, reconhecimento da fala e de faces, assistentes digitais e até fábricas robotizadas são alguns dos resultados da Inteligências Artificial (IA) que já fazem parte de nosso cotidiano. Por outro lado, pesquisas estimam que a substituição de humanos por robôs extinguirá 30 milhões de postos de trabalo em menos de dez anos. E muitos já se dedicam a analisar as questões éticas implicadas na tomada de decisão por máquinas. Nada é simples, e ainda não estão claras as fronteiras do que já é realidade e do que ainda está no campo da ficção científica em se tratando de Inteligência Artificial. Os impactos atuais e futuros dessa área de pesquisa em nossas vidas serão discutidos pelos professores Nivio Ziviani e Eduardo Albuquerque, que trazem a conhecimento do público do público os avanços da UFMG nesse campo.

Idealizado pela Pró-Reitoria de Pesquisa (PRPq/UFMG) e realizado em parceria com o Centro de Comunicação (Cedecom/UFMG), com o apoio da Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa (Fundep), o UFMG Talks mostra como a ciência produzida na UFMG está presente no dia a dia das pessoas.

PALESTRANTES


Nivio Ziviani

Professor emérito do Departamento de Ciência da Computação da UFMG e membro da Academia Brasileira de Ciências e da Ordem Nacional do Mérito Científico, na classe Grã-Cruz. Concluiu graduação em engenharia mecânica pela UFMG e doutorado em ciência da computação pela Universidade de Waterloo, no Canadá. É autor do livro “Projeto de Algoritmos” e atua nas áreas de algoritmos, recuperação de informação e prendizagem de máquina, com cerca de 200 artigos científicos publicados. Como empreendedor, fundou as empresas Miner (1998), Akwan (2000), Neemu (2010) e Kunumi (2016) com base em conhecimentos gerados na Universidade.

Eduardo Albuquerque

Professor titular do Departamento de Economia da UFMG. Tem doutorado em Economia pela UFRJ com período sanduíche na Universidade de Sussex, no Reino Unido. É autor do livro “Agenda Rosdolsky” e do capítulo sobre revoluções tecnológicas do livro “Economia da Ciência, Tecnologia e Inovação”. No recente artigo “Capitalismo pós-www”, ele discute a nova fase da economia global e identifica a Inteligência Artificial como uma tecnologia emergente que impulsiona o reposicionamento do trabalho.