A Esfera Celeste e a Bandeira do Brasil – Espaço do Conhecimento UFMG
 
visite | BLOG | A Esfera Celeste e a Bandeira do Brasil

A Esfera Celeste e a Bandeira do Brasil

 

Que cada estrela da bandeira brasileira representa uma unidade federativa, muita gente sabe. Agora, você sabia que as constelações representadas na bandeira estão espelhadas? Se já sabia, você imagina o porquê elas estão distribuídas assim?

 

Figura 1: As estrelas da bandeira brasileira

 

O Brasil República

As constelações e estrelas presentes na bandeira do Brasil são uma representação do céu no dia e hora da proclamação da república, 8:30 da manhã de 15 de novembro de 1885. As figuras 2 e 3 abaixo nos mostram a bandeira brasileira e a constelação do cruzeiro do Sul como é vista da Terra, respectivamente.

 

Figura 2: Cruzeiro do Sul representado na bandeira oficial da República Federativa do Brasil

 

Figura 3: Cruzeiro do Sul visto do Rio de Janeiro no dia e hora da proclamação da República. (Stellarium)

 

Como podemos perceber, das 5 estrelas principais que representam a constelação do Cruzeiro do Sul, a menor delas, apelidada de intrometida, fica do lado direito, mas na bandeira ela é vista do lado esquerdo. Tomando a constelação do Cruzeiro do Sul como referência, na bandeira a constelação de escorpião fica à direita do Cruzeiro do Sul, mas no céu fica à esquerda. Percebemos então que tudo que está na bandeira do brasil está invertido da direita para a esquerda, e isso acontece porque as constelações foram dispostas como se fossem vistas de fora da abóbada/esfera celeste. 

 

Mas o que é essa abóbada celeste?

A abóbada celeste ou esfera celeste é uma esfera imaginária, sem raio definido, em volta da Terra que representa a projeção das estrelas como são vistas do nosso planeta. Os astrônomos mais antigos acreditavam que as estrelas estavam a uma mesma distância da Terra, como se estivessem “incrustadas” nessa esfera. Apesar de sabermos que as estrelas, mesmo que de uma mesma constelação, estão muito distantes umas das outras, o conceito de esfera celeste é muito útil para entender a posição e o movimento aparente dos astros que vemos na Terra. 

Figura 4: Abóbada Celeste

 

A figura 4 nos mostra a representação do que seria essa esfera imaginária celeste. A linha vermelha é chamada de eclíptica. Visto da Terra, o Sol parece se mover pela eclíptica. Em março e setembro, nos dias que temos o equinócio de outono e primavera para o hemisfério sul, respectivamente, o Sol fica na posição equivalente ao encontro da eclíptica e equador celeste. O equador celeste representa o prolongamento do equador terrestre na esfera celeste. Se prolongarmos o eixo de rotação da Terra ele irá atravessar a abóbada celeste em dois pontos, o norte celeste e o sul celeste. O norte e sul celeste aparecem com uma inclinação na figura 4, e isso se deve ao eixo de rotação da Terra ter uma inclinação de 23,5º em relação à sua órbita ao redor do Sol. Essa inclinação é responsável pelas estações do ano aqui no nosso planeta, você pode saber mais sobre isso na live da Descobrindo o Céu, Estações do ano.

 

“As estrelas da bandeira brasileira estão dispostas como se estivessem sendo vistas de fora da abóbada celeste”

 

Para entender a frase: “As estrelas da bandeira brasileira estão dispostas como se estivessem sendo vistas de fora da abóbada celeste” podemos pensar na seguinte situação: Sabe quando estamos em um veículo num dia frio com os vidros embaçados? Caso a gente faça um desenho nas janelas embaçadas veremos esse desenho como o desenhamos, mas uma pessoa que está de fora do automóvel enxerga o desenho invertido da direita para a esquerda. Nessa comparação, a pessoa de dentro do carro seria como a pessoa na Terra vendo as estrelas, a pessoa de fora do carro seria como uma pessoa vendo as coisas de fora da abóbada celeste.

 

A esfera celeste, como está indicada na figura 4, mostra a Terra estática com os corpos celestes se movimentando em torno dela, é importante ressaltar que essa representação apenas retrata um céu que é visto da Terra e não como de fato é. Existe uma outra representação de espera celeste que tem o Sol no centro da esfera. A figura 5 mostra essa representação heliocêntrica. Nela também é possível ver que o Sol é projetado na eclíptica e que nessa região estão as famosas constelações do zodíaco. 

Figura 5: A abóbada celeste no sistema heliocêntrico

 

Agora, tanto a figura 5 quanto a 4 trazem a ideia de que as estrelas visíveis no céu, e que formamos constelações, estão todas a uma mesma distância da Terra, mas isso não é verdade, se olharmos essas estrelas de perspectivas diferentes, percebemos que estão muito distantes umas das outras, como é possível perceber no vídeo 1 e na figura 6.

 

Vídeo 1: Constelação de Órion em perspectiva

 

Figura 6: Distância de Órion

 

[Texto de autoria de Aline Ribeiro, estagiária do Núcleo de Astronomia]