Universidade Federal de Minas Gerais

Lucas Braga / UFMG
12792192_999347330100932_24527809972460546_o.jpg
Estudantes no saguão da Reitoria: abertura para a diversidade

UFMG aprova resolução sobre violação de direitos humanos e erradicação de atos discriminatórios

quarta-feira, 1 de junho de 2016, às 16h31

O Conselho Universitário aprovou, em reunião nesta terça-feira, 31, resolução que dispõe sobre a violação de direitos humanos e a erradicação de atos discriminatórios, de qualquer natureza, no âmbito da UFMG. A decisão é resultado de trabalho de quase dois anos desenvolvido por comissão de 15 membros – professores, servidores técnico-administrativos e estudantes –, instituída pelo reitor Jaime Ramírez, e consolidado pela Comissão de Legislação do órgão máximo de deliberação da instituição.

“Embora entenda que a questão já seja amparada por legislação específica, a Comissão de Legislação manifesta-se de acordo com os princípios da Resolução e com a necessidade de a UFMG se posicionar de forma clara a respeito da matéria”, afirmou o relator da matéria, professor Evandro Neves Abdo, em seu parecer.

A resolução baseia-se no compromisso da UFMG com a formação acadêmica e cidadã e com a erradicação de todas as formas de intolerância, discriminação e violação de direitos humanos. O professor Rodrigo Ednilson de Jesus, da Faculdade de Educação (FaE) e coordenador da comissão, acredita que a resolução aprovada ontem preenche uma lacuna na legislação existente no campo dos direitos humanos.

“Havia na legislação anterior uma referência bem abstrata à dignidade humana, mas ela não nomeia os principais grupos que no cotidiano são alvo de violação. Acreditamos que a não nomeação e a não discussão, por meio de documento específico, perpetua a invisibilização desses grupos e das violências por eles sofridas. Nesse sentido, a resolução é importante para dar visibilidade e garantir o respeito”, defende.

Definições
No documento, o Conselho relaciona uma série de atos que considera violação de direitos, como a hierarquização, exclusão ou preferência baseada em raça, cor, descendência ou origem étnica; comportamento que incentive a subjugação das mulheres, propagação de valores que discriminem ou excluam indivíduos em razão do seu sexo; preconceito contra pessoas motivado por orientação sexual; discriminação contra pessoas com deficiência física e mental ou relacionada a sua classe social, origem familiar, territorial e regional.

A resolução condena qualquer ato de intolerância religiosa e assegura, por outro lado, o direito daqueles que não possuem crenças, em conformidade com os princípios do Estado laico. Discriminações motivadas por nacionalidade, hábitos culturais, costumes e até indumentárias também são relacionadas no documento aprovado ontem pelo Conselho Universitário.

Ainda estão listadas opressões vinculadas a hierarquia e ocupação funcional, assim como discriminações por ideologias, valores, opiniões e participação em organizações sociais e sindicais, além daquelas que atingem calouros da UFMG.

Rodrigo Ednilson acredita que a aplicação dos princípios da resolução é muito importante, considerando a conjuntura da UFMG e do país. “Temos experimentado nos últimos anos um processo de democratização na universidade e de abertura para a diversidade, que já existia sem se manifestar”, ressalta. Para o professor, essa maior abertura vem sendo acompanhada por atos de intolerância e de opressão. “Esses atos, no entanto, não surgem com o aumento da pluralidade, mas ela nos ajuda a vê-los”, acredita.

De acordo com a resolução, a prática de violações e atos discriminatórios poderá resultar na aplicação de penalidades previstas na legislação vigente e de medidas disciplinares estabelecidas nas normas da UFMG, incluindo a abertura de procedimento administrativo, garantidos o contraditório e a ampla defesa.

“A resolução não é apenas um instrumento punitivo, mas de garantia do direito de a comunidade universitária fruir a UFMG. Democratizar a universidade é também melhorar as condições de vivência e convivência no espaço universitário”, defende Rodrigo Ednilson.

Por isso, a resolução também prevê a adoção de programas e ações de caráter pedagógico e permanente, com o objetivo de conscientizar, promover e garantir os direitos humanos e a difusão de uma cultura de tolerância e respeito aos direitos fundamentais no âmbito institucional.

Mapeamento
Além de formular proposta de resolução sobre direitos humanos na UFMG, a comissão instituída em 2014 realizou amplo levantamento de professores e grupos de pesquisa e de extensão que desenvolvem trabalhos sobre o tema. Na conclusão do documento, a comissão afirma que “está claro que existe um conhecimento acumulado sobre a temática, que pode e deve ser utilizado como referência e também posto em debate pela comunidade acadêmica para a constituição de uma política institucional de direitos humanos".

O grupo realizou, ainda, por meio de formulário on-line, levantamento para mapear possíveis denúncias de violações de direitos humanos no âmbito da UFMG e fez uma compilação de experiências de outras universidades relacionadas com a discussão, regulamentação e erradicação de atos discriminatórios. O trabalho identificou documentos oficiais que abordam o enfrentamento de violações em dez instituições, seis delas integrantes do sistema federal de ensino: as universidades federais Fluminense (UFF), de São Paulo (Unifesp), de São João del-Rei (UFSJ), de Uberlândia (UFU), da Fronteira Sul (UFFS) e de Itajubá (Unifei).

28/abr, 7h06 - Programa da UFMG que subsidia compra de material didático recebe inscrições

28/abr, 6h48 - Rejeição da Europa aos diferentes será abordada em workshop na próxima quarta

28/abr, 6h46 - Aulão sobre rios de BH, apresentação de jazz e exibição de documentário movimentam espaços da UFMG neste fim de semana

28/abr, 6h36 - Série Minas em Diálogo debate direitos humanos nesta terça

28/abr, 6h22 - Espetáculo que narra a trajetória de Marilyn Monroe é atração de hoje no Centro Cultural

27/abr, 17h41 - Aulas na UFMG serão suspensas nesta sexta-feira

27/abr, 6h38 - Restauração do Pipiripau sintetiza 'o que a UFMG tem de melhor', diz reitor em cerimônia de reinauguração

27/abr, 6h25 - Claus Clüver, da Universidade de Indiana, vai ministrar conferência sobre intermidialidade

27/abr, 6h20 - Nova edição de encontro de pesquisa discute relações do ofício do historiador com o tempo

27/abr, 6h09 - Prêmio reconhece cientistas e empreendedores com votos da sociedade e dos pares

27/abr, 5h59 - ICB oferece atualização em hematologia clínica e laboratorial

27/abr, 5h45 - Cantor e compositor Anderson Lobo é atração de hoje no projeto Palco Livre

26/abr, 6h20 - Editora UFMG lança em Juiz de Fora coletânea de ensaios de Richard M. Morse inéditos em português

26/abr, 6h18 - Financiamento de pesquisas sobre esporte e lazer será tema de palestra no próximo dia 5

26/abr, 6h05 - Concerto no Centro Cultural homenageia compositor austríaco Franz Schubert

Classificar por categorias (30 textos mais recentes de cada):
Artigos
Calouradas
Conferência das Humanidades
Destaques
Domingo no Campus
Eleições Reitoria
Encontro da AULP
Entrevistas
Eschwege 50 anos
Estudante
Eventos
Festival de Inverno
Festival de Verão
Gripe Suína
Jornada Africana
Libras
Matrícula
Mostra das Profissões
Mostra das Profissões 2009
Mostra das Profissões e UFMG Jovem
Mostra Virtual das Profissões
Notas à Comunidade
Notícias
O dia no Campus
Participa UFMG
Pesquisa
Pesquisa e Inovação
Residência Artística Internacional
Reuni
Reunião da SBPC
Semana do Conhecimento
Semana do Servidor
Seminário de Diamantina
Sisu
Sisu e Vestibular
Sisu e Vestibular 2016
UFMG 85 Anos
UFMG 90 anos
UFMG, meu lugar
Vestibular
Volta às aulas

Arquivos mensais:
abril de 2017 (133)
março de 2017 (205)
fevereiro de 2017 (142)
janeiro de 2017 (109)
dezembro de 2016 (108)
novembro de 2016 (141)
outubro de 2016 (229)
setembro de 2016 (219)
agosto de 2016 (188)
julho de 2016 (176)
junho de 2016 (213)
maio de 2016 (208)
abril de 2016 (177)
março de 2016 (236)
fevereiro de 2016 (138)
janeiro de 2016 (132)
dezembro de 2015 (148)
novembro de 2015 (214)
outubro de 2015 (256)
setembro de 2015 (195)
agosto de 2015 (209)
julho de 2015 (184)
junho de 2015 (225)
maio de 2015 (248)
abril de 2015 (215)
março de 2015 (224)
fevereiro de 2015 (170)
janeiro de 2015 (156)
dezembro de 2014 (163)
novembro de 2014 (245)
outubro de 2014 (281)
setembro de 2014 (267)
agosto de 2014 (229)

Expediente