Universidade Federal de Minas Gerais

Foca Lisboa / UFMG
DSC_0153.jpg
Partida de futebol disputada por craques mirins movimentou o Bosque da Música

Comunidade se apropria do campus e constrói seu lazer em domingo de jogos e brincadeiras

domingo, 12 de março de 2017, às 16h01

Em um campinho perfeitamente demarcado, quatro crianças disputam uma divertida partida de futebol, em que a bola parava em todos os cantos, menos no alvo supostamente principal – dentro dos gols. Um pouco acima, ainda no Bosque da Música, uma pequena fila se contorce, ansiosa: são mais crianças, esperando pela oportunidade de descer na minitirolesa.

Carol Prado / UFMG
DSC_0003.jpg Foi nesse clima lúdico, dominado sobretudo pelo público infantil, que transcorreu o Domingo no Campus, realizado hoje no campus Pampulha. A primeira edição do evento em 2017 foi também a primeira organizada como atividade de recepção aos calouros – ideia que partiu dos próprios estudantes da Universidade.

“Foram alunos do Diretório Acadêmico do Instituto de Ciências Exatas (ICEx) que sugeriram que o evento integrasse a programação de recepção aos calouros. Eles queriam apresentar a Universidade aos novatos por outra perspectiva", conta a professora Benigna Maria de Oliveira, pró-reitora de Extensão [foto acima]. “A partir da sugestão, abrimos uma chamada à comunidade para que todos pudessem sugerir atividades.”

A chamada teve repercussão imediata. Trinta e nove propostas foram enviadas à Pró-reitora de Extensão (Proex) – não apenas por estudantes, mas também por professores e servidores técnico-administrativos. “Nesta edição, especificamente, priorizamos propostas submetidas por estudantes, em razão da recepção aos calouros, mas em geral a ideia é contemplar propostas de toda a comunidade”, explica Benigna.

“É uma grande novidade o Domingo no Campus ocorrer como parte da programação de recepção aos novos e às novas estudantes da UFMG", destacou o professor Tarcísio Mauro Vago, pró-reitor de Assuntos Estudantis. "Agora, precisamos fazer essa ideia pegar”, defendeu. “No dia 8, tivemos a recepção aos calouros, depois os passeios pelo campus. Hoje, este evento, e amanhã começa a tenda Viver UFMG, na Praça de Serviços, que permanece aberta até o dia 31. Diante de todas essas atividades, podemos extrair a ideia de que março se estabeleceu como o mês de acolhimento na UFMG”, afirmou.

Foto: Helvio Caldeira
17157408_605150159675131_2047234577842391280_o.jpg
Os calouros Maitê (segurando a bolsa) e Thiago (de blusa preta), junto aos novos colegas de Universidade: Domingo no Campus como oportunidade de aproximação

Os calouros aprovaram a ideia. ''Para mim, o Domingo no Campus foi o primeiro contato real com a comunidade da UFMG. Foi um momento de descontração que contribuiu para aliviar a pressão que é entrar em uma Universidade tão conceituada'', diz Maitê Louzada, caloura de jornalismo. “Achei uma ideia importante, principalmente para mim, que estou chegando de outro estado e não conheço nada do campus. Como nos reunimos com alguns colegas de curso, foi também uma oportunidade de conhecê-los melhor. Estou muito ansioso para o próximo evento e só torço para que ele cresça!”, acrescenta Thiago Rodrigues, novato no mesmo curso.


Foca Lisboa / UFMG
DSC_0178.jpg
O professor Fabrício Murai, do Departamento de Ciência da Computação (DCC), levou a esposa Gabriela Dantas e o filho Nicolas para se divertirem. “O espaço que temos aqui e a quantidade de pessoas presentes tornaram o evento muito agradável", avaliou Murai, enquanto preparava um piquenique para a família no Bosque da Música

Carol Prado / UFMG
DSC_0011.jpg Após um processo de seleção, seis das 39 sugestões enviadas pela comunidade foram aprovadas pela Proex – entre elas, o piquenique proposto pelos alunos de exatas, que também atuaram como monitores no evento. Previsto para a pracinha que fica no entorno do ICEx, o encontro foi migrando naturalmente para o Bosque da Música, onde terminou se metamorfoseando em um workshop de tradições ninjas e samurais.

A professora Denise Pedron, diretora adjunta de Ação Cultural [acima], analisa o tipo de experiência proporcionada pelo evento. “Sob o aspecto cultural, especificamente, uma ideia-chave que temos para o Domingo no Campus é a de criar condições para que as próprias pessoas construam o seu lazer. Assim, priorizamos propostas de atividades culturais baseadas na troca e na experiência, e não na simples apresentação de produtos artísticos”, explicou ela, sugerindo assim que a programação do evento, mais do que delimitar a participação dos frequentadores, termina por se configurar como mero ponto de partida para as mais diversas experiências.

A Diretoria de Ação Cultural (DAC) é uma das instâncias da Universidade responsáveis por idealizar e produzir o evento, coordenado pela Pró-reitoria de Extensão.

Foca Lisboa / UFMG
DSC_0191.jpg Campus oriental
O "workshop ninja" foi coordenado pela equipe da Escola Bujinkan Yamashi, que ensina nove tradições marciais. “Na aula, misturamos treinamentos simples e complexos com informações sobre o contexto histórico da cultura marcial. Ao mesmo, ensinamos algumas técnicas de defesa pessoal”, conta Arthur Corrêa de Almeida (na foto à direita, simulando um golpe), um dos monitores do grupo. Enquanto isso, os demais monitores simulavam combate no Bosque da Música. Paralelamente, no gramado da Reitoria, ocorria uma aula de introdução ao kung-fu.

Carol Prado / UFMG
DSC_0043.jpg
Participantes aprendem movimentos básicos da arte marcial chinesa

“O Domingo no Campus foi incorporado à programação da Universidade: as pessoas já esperam e cobram pelo evento. E o interessante é que, além da comunidade da UFMG e de suas famílias, ele vem sendo frequentado também por pessoas que não têm vínculo com a Universidade. A proposta-base do evento – fazer o campus se tornar cada vez mais espaço de convivência para a população de Belo Horizonte – se consolidou”, disse Benigna Maria de Oliveira.

Cerca de 500 pessoas estiveram no campus Pampulha neste domingo. “É uma estimativa um tanto conservadora, porque, quando fazemos o cálculo, pensamos nas pessoas que estão nos espaços em que as atividades ocorrem. O número pode ser ainda maior, afinal o campus é muito grande”, afirmou Benigna, enquanto um grande grupo de ciclistas entrava em uma das inúmeras trilhas do campus.

Presente para a cidade
Para a vice-reitora Sandra Goulart Almeida, o campus Pampulha tem vocação para ser um espaço de fruição e lazer, e não apenas de pesquisa ou estudo. “Pensamos o Domingo no Campus como espaço de acolhida. Esperamos que, no futuro, possamos fazer dele uma rotina na vida da Universidade. É a UFMG presente em Belo Horizonte, de portas abertas para todos. É o nosso presente de 90 anos para a cidade”, disse Sandra Almeida. No vídeo abaixo, a TV UFMG registrou algumas das atividades de hoje.

De boa no campus
Pais correndo pelo gramado, esforçando-se para conter a energia dos filhos – alguns ainda aprendendo a andar (uns no chão, outros na fita do slackline, como na foto abaixo) – compunham uma das cenas mais vistas na manhã deste domingo.

Foca Lisboa / UFMG
DSC_0174.jpg

O Bosque da Música foi o principal ponto de encontro dessas “perseguições”, pois sediou o Tô de boa, tô no campus – parceiro do Domingo no Campus desde a sua primeira edição – e os jogos e brincadeiras programados. Enquanto algumas crianças tentavam – sem quase nunca conseguir, mas nem por isso desanimar – bater nas bolinhas com raquetes de tênis, alguns jovens – estes sim, com mais sucesso – improvisavam um belo dueto de violões.

Foca Lisboa / UFMG
DSC_0221.jpg

Um pouco à frente, uma monitora ensinava e fazia massinha caseira para as crianças brincarem. Ao lado, outra monitora tentava emendar os barbantes de uma cama de gato mais rapidamente do que eram arrebentados. “As crianças arrebentam toda hora, mas fazer o quê? A diversão é justamente tentar passar nas partes mais difíceis”, resignava-se.

Foca Lisboa / UFMG
DSC_0159.jpg
Na cama de gato, o desafio é passar nas partes mais difíceis

Dia “letivo”
A professora Amanda Freitas, do Centro Pedagógico (abaixo, à esquerda, com amigos), contou que a Unidade transformou o dia de hoje em um domingo “letivo”, ao convidar alunos e professores. “É muito bom, as crianças estão sendo muito bem acompanhadas pelos monitores das atividades”, tranquilizou-se a professora, que levou a filha Alice para brincar no campus.

Foca Lisboa / UFMG
DSC_0224.jpg

Carol Prado / UFMG
DSC_0119.jpg Leidiane Tolentino, aluna da graduação em Turismo (ao lado), se entusiasmou com o bate-papo comandado pelo estudante intercambista Abdoul Razack. “Pra quem não conhece a cultura africana, está sendo um momento muito rico de troca cultural”, disse.

Carol Prado / UFMG
DSC_0116.jpg

Foca Lisboa / UFMG
DSC_0173.jpg Abdoul Razack (acima) ministrou sua breve palestra na Praça de Serviços. Enquanto Razack falava, Wallem Pereira (ao lado), aluno do mestrado na UFMG, relaxava junto com a esposa e seus filhos no Bosque da Música. Foi a sua primeira vez no Domingo no Campus. “Soube do evento por e-mail. É uma oportunidade única para as crianças se divertirem”, disse.

As próximas edições do Domingo no Campus neste ano serão nos dias 4 de junho e 3 de setembro.

21/jul, 6h20 - 'Ruptura', evento de competição de projetos, recebe inscrições até o dia 27

21/jul, 6h16 - Espaço do Conhecimento promove sessões de contação de histórias e brincadeiras antigas

20/jul, 9h11 - Nescon abre 54 vagas temporárias de trabalho para profissionais de saúde

20/jul, 8h59 - Vídeo projetado na Praça da Liberdade resgata ‘discos e esquinas’ de grupo musical mineiro

20/jul, 8h57 - Campanha da Biblioteca Universitária pede dicas para compor acervo do Espaço de Leitura

19/jul, 22h40 - Encontro com delegação da Alemanha encaminha criação de novo programa internacional de cátedras

19/jul, 6h30 - Conjunto de 'planetas do saber', Sistema de Bibliotecas tem história resgatada em exposição na Reitoria

19/jul, 6h25 - Simpósio sobre eletrofisiologia celular, agendado para agosto, no ICB, recebe resumos e inscrições

19/jul, 6h07 - Intervenção teatral promove ‘encontro com cientistas’ no Espaço do Conhecimento

18/jul, 14h46 - Academia Brasileira de Ciências vai diplomar novos membros nesta quarta

18/jul, 10h49 - Boletim destaca 50 anos de criação do Festival de Inverno

18/jul, 7h04 - Registro e matrícula dos classificados no vestibular de habilidades serão efetuados nos dias 19 e 20

18/jul, 6h32 - Dispositivos de memória, caixas de correio são tema de exposição de professora da EBA em São Paulo

18/jul, 6h29 - Fachada digital do Espaço do Conhecimento projeta a produção da UFMG

18/jul, 6h27 - Cursos de musicalização infantil, recursos hídricos, cirurgia e saúde bucal recebem inscrições

Classificar por categorias (30 textos mais recentes de cada):
Artigos
Calouradas
Conferência das Humanidades
Destaques
Domingo no Campus
Eleições Reitoria
Encontro da AULP
Entrevistas
Eschwege 50 anos
Estudante
Eventos
Festival de Inverno
Festival de Verão
Gripe Suína
Jornada Africana
Libras
Matrícula
Mostra das Profissões
Mostra das Profissões 2009
Mostra das Profissões e UFMG Jovem
Mostra Virtual das Profissões
Notas à Comunidade
Notícias
O dia no Campus
Participa UFMG
Pesquisa
Pesquisa e Inovação
Residência Artística Internacional
Reuni
Reunião da SBPC
Semana de Saúde Mental
Semana do Conhecimento
Semana do Servidor
Seminário de Diamantina
Sisu
Sisu e Vestibular
Sisu e Vestibular 2016
UFMG 85 Anos
UFMG 90 anos
UFMG, meu lugar
Vestibular
Volta às aulas

Arquivos mensais:
julho de 2017 (100)
junho de 2017 (171)
maio de 2017 (192)
abril de 2017 (133)
março de 2017 (205)
fevereiro de 2017 (142)
janeiro de 2017 (109)
dezembro de 2016 (108)
novembro de 2016 (141)
outubro de 2016 (229)
setembro de 2016 (219)
agosto de 2016 (188)
julho de 2016 (176)
junho de 2016 (213)
maio de 2016 (208)
abril de 2016 (177)
março de 2016 (236)
fevereiro de 2016 (138)
janeiro de 2016 (131)
dezembro de 2015 (148)
novembro de 2015 (214)
outubro de 2015 (256)
setembro de 2015 (195)
agosto de 2015 (209)
julho de 2015 (184)
junho de 2015 (225)
maio de 2015 (248)
abril de 2015 (215)
março de 2015 (224)
fevereiro de 2015 (170)
janeiro de 2015 (156)
dezembro de 2014 (163)
novembro de 2014 (245)

Expediente