Universidade Federal de Minas Gerais

Fotos: Carol Prado / UFMG
audit-Diarq-%20%284%29.jpg
Da esquerda para a direita: analista Marco Aurélio Rodrigues Braga e professores Renato Venâncio, Diógenes da Silva Jr. e Daniel Flores


Especialistas discutem funcionalidades e fragilidades do Sistema Eletrônico de Informação; software começa a ser implantado em órgãos públicos

sexta-feira, 9 de junho de 2017, às 9h03

O Sistema Eletrônico de Informações (SEI), software adotado pelos órgãos do Poder Executivo como plataforma de gestão de processos e documentos digitais, foi objeto de mesa-redonda no campus Pampulha nesta quinta-feira, 8. A atividade integra a agenda de comemorações dos 90 anos da UFMG.

O 4º Ciclo de Palestras da Diretoria de Arquivos Institucionais (Diarq) da UFMG reuniu o professor Daniel Flores, da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), o analista em Tecnologia da Informação Marco Aurélio Rodrigues Braga, do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, e o professor Diógenes da Silva Jr., diretor de Tecnologia da Informação da UFMG.

Intitulado O Sistema Eletrônico de Informações (SEI) e a preservação digital: o impacto na administração pública – mudanças e desafios, o debate foi mediado pelo professor Renato Venâncio, diretor de Arquivos Institucionais da UFMG.

Limitações
Ao analisar o atual desenho do SEI, Daniel Flores detectou fragilidades, como a ausência de arquivamento adequado dos arquivos digitais, e ressaltou a necessidade de alterações, de modo que o Sistema considere todos os requisitos da legislação arquivística brasileira. Segundo ele, especialistas do Arquivo Nacional analisaram o SEI e identificaram o atendimento de apenas 30% desses requisitos.

“Este não seria o melhor sistema a ser adotado nacionalmente para a gestão de documentos, mas não tem mais volta. Nossa perspectiva agora é fazê-lo atender aos requisitos do e-Arq Brasil, modelo brasileiro para a gestão eletrônica de documentos, estabelecido em resolução do Conselho Nacional de Arquivos (Conarq)”, afirma Flores, líder de grupos de pesquisa do CNPq que investigam temas como gestão e preservação de documentos digitais.

O professor da UFSM também citou a ausência, no SEI, de um Repositório Arquivístico Digital Confiável (RDC-Arq), modelo internacional definido como ambiente de preservação e acesso, para documentos digitais fora de uso corrente.

Para Flores, o uso do repositório teria impedido as recentes invasões com vírus do tipo ransomware, que capturaram dados digitais em empresas e hospitais da Europa e ameaçaram tribunais de justiça no Brasil. “Esses tribunais tiveram de desligar servidores porque não obedeciam a esse modelo de preservação: seus documentos estavam em um ambiente de gestão, e não em RDC-Arq, que é blindado, seguro”, ressaltou.

Otimista em relação ao futuro do SEI, Daniel Flores considera tecnicamente viável a adoção da chamada interoperabilidade com ambientes de preservação, de forma que o sistema passe a selecionar automaticamente os documentos passíveis de recolhimento e os envie a um RDC-Arq. Um dos softwares livres cotados para uso nesse caso é o Archivemática, mas há outras possibilidades, observou o professor. “O Ministério do Planejamento, o Arquivo Nacional e o Conarq têm grandes especialistas que estão fazendo esses estudos”, disse.

Ajustes
O analista em Tecnologia da Informação Marco Aurélio Rodrigues Braga, do Ministério do Planejamento, órgão que fomenta a disseminação do SEI, explicou que o atendimento aos requisitos arquivísticos é prioritário, tendo levado, inclusive, à criação do Grupo de Trabalho (GT) de Gestão Documental. “Nossa meta é cumprir esses itens da legislação, que já estão mapeados”, afirmou.

Marco Aurélio Braga explicou que o SEI é parte do Processo Eletrônico Nacional (PEN), iniciativa que reúne órgãos e entidades de diversas esferas, para a construção de uma infraestrutura pública de processos administrativos eletrônicos. Também está no horizonte da equipe do Ministério estabelecer um protocolo integrado e facilitar o trâmite de processos digitais entre os órgãos usuários do SEI.

Em sua apresentação, Marco Aurélio Braga enumerou as premissas do PEN, que levaram à escolha do SEI para uso no serviço público, como agilidade, produtividade, redução de custos, transparência ativa e compartilhamento de informações. O analista também citou as evoluções pelas quais vem passando o Sistema, já adotado por 185 instituições públicas do país.

Autenticidade
O técnico do Ministério do Planejamento manifestou a intenção de que as alterações feitas no SEI o transformem em um Sistema Informatizado de Gestão Arquivística de Documentos (Sigad), que vai muito além do patamar de Gerenciamento Eletrônico de Documentos (GED).

Para Daniel Flores, só como Sigad o SEI cumprirá de fato sua função. “Pela legislação, ele ainda não poderia estar produzindo documentos públicos, porque os bancos de dados são susceptíveis a adulterações”, enfatizou. Flores também explicou a diferença entre documentos autênticos e autenticados e lembrou que “modernizar é trabalhar com documentos natodigitais”, ou seja, nascidos no meio eletrônico e arquivados juntamente com metadados que conferem autenticidade.

Flores-Diarq-Carol-Prado-1.jpg
Daniel Flores discutiu segurança na preservação de documentos digitais


23/ago, 18h25 - 'Domingo no campus' terá corrida para celebrar 90 anos da UFMG; inscrições estão abertas

23/ago, 15h46 - Instituto Confúcio oferece aulas de mandarim e de tai chi chuan

23/ago, 15h01 - Definidas diretrizes para escolha do futuro Reitorado

23/ago, 8h08 - Regente do Ars Nova ministrará aula-concerto com paráfrase a obra de Guimarães Rosa

23/ago, 8h05 - UFMG promove imersão de 24 horas em projeto de empreendedorismo social

23/ago, 7h59 - Historiador da Ufes debate movimento identitário zapatista nesta sexta

23/ago, 7h56 - 'Futurama' aproxima estudantes de engenharia de controle e automação do mercado

23/ago, 6h42 - Desafios da geografia serão discutidos em evento discente na próxima semana

23/ago, 6h31 - Centro Pedagógico oferece curso de inglês para crianças e adolescentes

23/ago, 6h26 - Show de viola caipira é a atração de hoje no Centro Cultural

22/ago, 15h33 - TV UFMG registra restauração do conjunto arquitetônico e paisagístico da Reitoria

22/ago, 14h36 - Evento que analisa a implementação da Lei de Acesso à Informação no Brasil começa nesta quarta

22/ago, 14h34 - Dona Jandira e Túlio Mourão revelam suas 'afinidades' em show no auditório da Reitoria

22/ago, 12h05 - Pós em Direito promove aula magna de Lênio Streck, da Unisinos, e palestra de Bartira Macedo, da UFG

22/ago, 9h35 - Estudo do DCC investiga peso da sorte e da habilidade na definição de campeões esportivos

Classificar por categorias (30 textos mais recentes de cada):
Artigos
Calouradas
Conferência das Humanidades
Destaques
Domingo no Campus
Eleições Reitoria
Encontro da AULP
Entrevistas
Eschwege 50 anos
Estudante
Eventos
Festival de Inverno
Festival de Verão
Gripe Suína
Jornada Africana
Libras
Matrícula
Mostra das Profissões
Mostra das Profissões 2009
Mostra das Profissões e UFMG Jovem
Mostra Virtual das Profissões
Notas à Comunidade
Notícias
O dia no Campus
Participa UFMG
Pesquisa
Pesquisa e Inovação
Residência Artística Internacional
Reuni
Reunião da SBPC
Semana de Saúde Mental
Semana do Conhecimento
Semana do Servidor
Seminário de Diamantina
Sisu
Sisu e Vestibular
Sisu e Vestibular 2016
UFMG 85 Anos
UFMG 90 anos
UFMG, meu lugar
Vestibular
Volta às aulas

Arquivos mensais:
agosto de 2017 (144)
julho de 2017 (127)
junho de 2017 (171)
maio de 2017 (192)
abril de 2017 (133)
março de 2017 (205)
fevereiro de 2017 (142)
janeiro de 2017 (109)
dezembro de 2016 (108)
novembro de 2016 (141)
outubro de 2016 (229)
setembro de 2016 (219)
agosto de 2016 (188)
julho de 2016 (176)
junho de 2016 (213)
maio de 2016 (208)
abril de 2016 (177)
março de 2016 (236)
fevereiro de 2016 (138)
janeiro de 2016 (131)
dezembro de 2015 (148)
novembro de 2015 (214)
outubro de 2015 (256)
setembro de 2015 (195)
agosto de 2015 (209)
julho de 2015 (184)
junho de 2015 (225)
maio de 2015 (248)
abril de 2015 (215)
março de 2015 (224)
fevereiro de 2015 (170)
janeiro de 2015 (156)
dezembro de 2014 (163)

Expediente