Universidade Federal de Minas Gerais

PAR promove sorteio para casa própria

terça-feira, 4 de outubro de 2005, às 8h42

Nesta terça-feira, 4 de setembro, 120 servidores técnicos e administrativos recadastrados no Programa de Arrendamento Residencial (PAR), participam, às 17h30, no auditório da Reitoria (campus Pampulha), de sorteio de imóveis. Os 40 primeiros sorteados são considerados titulares e os demais tornam-se suplentes para envio à Caixa Econômica Federal. Os contemplados precisam indicar o imóvel de sua preferência, que deve ter valor máximo de 34 mil reais.

Para participarem do sorteio, os candidatos devem ter renda de três a quatro salários mínimos, residir em Belo Horizonte, ter entre 21 e 65 anos, não ser proprietário de imóvel residencial, não participar de outro financiamento pelo Sistema Financeiro Habitacional (SFH), nem ter seu nome no SPC ou no Serasa.

Além de baixa renda, para participar do Programa o servidor deve atender a diversos requisitos, como residir no imóvel por 15 anos, pagando regularmente as prestações (0,7% do valor do imóvel), antes de tornar-se proprierário.

Segundo a pró-reitora de Recursos Humanos, professora Elisabeth Spangler, inicialmente serão oferecidos 40 apartamentos, destinados a servidores com renda familiar de três a quatro salários mínimos. Posteriormente, haverá sorteio para outros grupos, incluindo aqueles com renda familiar de quatro a seis salários mínimos.

Conjuntos habitacionais
Gerenciado pela Caixa Econômica Federal, o Programa de Arrendamento Residencial (PAR) foi criado por lei federal de 2001, que beneficia funcionários públicos com renda familiar de até seis salários mínimos.

Convênio assinado em agosto passado entre a UFMG e a Prefeitura de Belo Horizonte prevê a criação de conjuntos residenciais a serem habitados por funcionários de ambas as instituições. Atravé de cadastramento preliminar realizado na UFMG, 531 servidores manifestaram interesse em participar do Programa. Segundo as definições do PAR, cada casa ou apartamento com área útil mínima de 37 metros quadrados deverá ter custo máximo de R$ 34 mil.

Também está previsto na lei o limite de construção simultânea de mil unidades por empresa. Os imóveis destinam-se, exclusivamente, para residência do arrendatário e de sua família e deverão ser ocupados no prazo máximo de 90 dias, após aprovação pela Caixa Econômica Federal.

Condições especiais
Para participar do Programa, além de baixa renda, o servidor deve atender a diversos requisitos, como residir no imóvel por 15 anos, pagando regularmente as prestações antes de tornar-se proprierário.

Além de prestações equivalentes a apenas 0,7% do valor do imóvel, os servidores selecionados a participar do Programa terão acesso a condições que facilitam o pagamento, como a isenção de IPTU (em Belo Horizonte) e cobrança, pela tarifa mais barata, dos serviços de água e luz.

Outra vantagem do Programa, segundo o superintendente da Caixa Econômica Federal, Dimas Lamounier, é a chamada “portabilidade”. “O mutuário vai pagar as prestações por 15 anos. Contudo, se for transferido para uma cidade onde também haja moradias do PAR, pode ocupar outro imóvel sob as condições do seu contrato original, pagando, apenas, o restante das prestações”, explica.

Mais informações sobre o PAR podem ser obtidas pelo telefone (31) 3409-4593.

27/mar, 10h09 - Evento ‘Tô de boa, tô no campus’ promove atividades de lazer e entretenimento neste sábado no campus Pampulha

27/mar, 5h56 - Reitor recebe parlamentares mineiros para café da manhã nesta segunda-feira

27/mar, 5h55 - Projetos de pesquisa em cenografia para performance são escolhidos para evento em Praga

27/mar, 5h54 - Café Controverso debate desafios do setor cultural em Minas Gerais

27/mar, 5h52 - Reforma psiquiátrica será discutida em semana de saúde mental

27/mar, 5h49 - Tese da Fale investiga 'niilismo galhofeiro' na obra de Machado de Assis

27/mar, 5h49 - Programação de evento internacional de museus segue neste fim de semana no Espaço do Conhecimento

27/mar, 5h45 - Associação de universidades premiará trabalhos acadêmicos que aproximem comunidades lusófonas

26/mar, 13h10 - Seminário do Ieat é aberto com expectativa de “menos certezas e mais caminhos”

26/mar, 10h35 - Dois Pontos discute obesidade e seus impactos no sistema público de saúde

26/mar, 8h10 - Ieat abre nesta manhã, com transmissão ao vivo, seminário de avaliação de suas atividades

26/mar, 5h58 - Professores da Fafich relançam livro que revê conceitos do jornalismo à luz da pós-modernidade

26/mar, 5h57 - Letras oferece curso de capacitação para intérpretes educacionais

26/mar, 5h53 - Grupo português faz concerto de música eletroacústica no Conservatório

26/mar, 5h52 - Pós-graduação em Estudos do Lazer lança editais para mestrado e doutorado

Classificar por categorias (30 textos mais recentes de cada):
Artigos
Calouradas
Destaques
Eleições Reitoria
Encontro da AULP
Estudante
Eventos
Festival de Inverno
Festival de Verão
Gripe Suína
Jornada Africana
Libras
Mostra das Profissões
Mostra das Profissões 2009
Mostra Virtual das Profissões
Notas à Comunidade
Notícias
O dia no Campus
Pesquisa
Pesquisa e Inovação
Residência Artística Internacional
Reuni
Semana do Conhecimento
Semana do Servidor
Seminário de Diamantina
Sisu
Sisu e Vestibular
UFMG 85 Anos
UFMG, meu lugar
Vestibular

Arquivos mensais:
março de 2015 (199)
fevereiro de 2015 (170)
janeiro de 2015 (156)
dezembro de 2014 (163)
novembro de 2014 (245)
outubro de 2014 (281)
setembro de 2014 (267)
agosto de 2014 (229)
julho de 2014 (183)
junho de 2014 (156)
maio de 2014 (239)
abril de 2014 (236)
março de 2014 (202)
fevereiro de 2014 (228)
janeiro de 2014 (130)
dezembro de 2013 (180)
novembro de 2013 (282)
outubro de 2013 (280)
setembro de 2013 (233)
agosto de 2013 (229)
julho de 2013 (202)
junho de 2013 (209)
maio de 2013 (248)
abril de 2013 (247)
março de 2013 (186)
fevereiro de 2013 (155)
janeiro de 2013 (163)
dezembro de 2012 (145)
novembro de 2012 (226)
outubro de 2012 (258)
setembro de 2012 (220)
agosto de 2012 (212)
julho de 2012 (177)

Expediente