Universidade Federal de Minas Gerais

Projeto Arquitetura.jpg
A máquina de protesto: projeto leva alunos à Inglaterra

Alunos da UFMG vencem concurso e viajam para Londres

terça-feira, 10 de junho de 2008, às 20h00

Uma máquina gigante em formato de broca que perfura o solo e é movida pela energia dos gritos dos manifestantes que estão dentro dela. O projeto – claramente conceitual, sem pretensões pragmáticas – de três alunos da Escola de Arquitetura da UFMG venceu a disputa com outras equipes brasileiras em concurso promovido pelo Festival de Arquitetura de Londres, com intermediação da Embaixada do Brasil na Inglaterra. O desafio proposto foi imaginar um espaço de manifestações em Brasília e a equipe idealizou o “Dispositivo Espacial de Protesto”. Como prêmio, Daniele Mendes, Igor Bernardes e Ligia Pinto, do 8º período, viajam no próximo dia 18 para Londres com passagens e hospedagem pagas, e terão seu trabalho exposto no pavilhão dedicado ao Brasil no evento, que acontece de 20 de junho a 20 de juho.

O paradoxo de se pensar em um espaço de protestos em Brasília gerou a idéia. “Na verdade, não há como se projetar um lugar que determina onde as pessoas devem se manifestar. O protesto é, por natureza, imprevisível. Demarcar um lugar assim é uma contradição. Por isso, recorremos à abstração”, explica Lígia Pinto.

A função do dispositivo seria transportar os manifestantes para o espaço subterrâneo. Ele assume o formato de uma broca, que perfura o solo em movimentos calculados pela medida “rpm” (“re-voltas por minuto”). E o combustível da máquina seria a energia sonora gerada pelos gritos dos manifestantes. Para o grupo, “esta é uma metáfora que significa levar o protesto e a manifestação para um “não-lugar”, ou seja, o lugar negativo, que está afastado da lógica de tudo aquilo contra o que se está protestando”.

Versatilidade
Para a professora Juliana Torres de Miranda, coordenadora do concurso na UFMG, que envolveu 17 equipes, o projeto vencedor estava de acordo com o que foi proposto. “A idéia do concurso era instigar os alunos a pensar em uma arquitetura experimental e investigativa. Esperávamos trabalhos inventivos e, ao mesmo tempo, com postura crítica”, ela diz. O concurso teve ainda participantes da Universidade de São Paulo (USP) e da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Três grupos da UFMG foram pré-selecionados em duas etapas por um grupo de professores da própria Escola de Arquitetura, e seus trabalhos foram enviados a Londres.

Júlia Miranda destaca ainda a visibilidade internacional conquistada pela UFMG e os benefícios gerados pelo processo de discussão e motivação que envolveu alunos e professores. “O resultado final mostrou a versatilidade de nossos alunos, que se mostraram prontos também para uma missão pouco comum, de característica conceitual e combinada com outras áreas do saber”, ela afirma.

01/jul, 15h16 - Festival promovido pelo Projeto Manuelzão mobiliza populações às margens do Rio das Velhas

01/jul, 5h58 - Pesquisador americano vai ministrar seminário sobre protozoário causador da leishmaniose cutânea

01/jul, 5h56 - Teatro Universitário abre temporada de montagem dos alunos do terceiro ano

01/jul, 5h56 - UFMG estrutura primeiro banco de gêmeos da América do Sul

01/jul, 5h53 - Centro de referência em drogas realiza censo da população de rua de Sete Lagoas

01/jul, 5h52 - Projeto desenvolvido por estudantes da Engenharia Civil ganha prêmio em feira internacional da construção

30/jun, 16h11 - Ciência para Todos promove mutirão para afixar novos textos em ônibus de BH

30/jun, 14h32 - Fórum vai discutir impactos das ações afirmativas em Minas Gerais

30/jun, 13h55 - Angelo Machado doa à UFMG maior coleção de libélulas da América do Sul

30/jun, 6h04 - Virgílio Almeida, do DCC, é selecionado para atuar como professor visitante em Harvard

30/jun, 5h57 - Em concerto da Série Fermata, grupos da UFMG aproximam música barroca e contemporânea

30/jun, 5h53 - Agronegócio é tema de aula inaugural de ex-ministro da Agricultura na Escola de Veterinária; inscrições abertas

30/jun, 5h51 - Duo de piano e saxofone faz sessão de jazz e improvisação no Conservatório, nesta noite

30/jun, 5h41 - Associação premiará trabalhos acadêmicos que favoreçam integração de comunidades lusófonas

29/jun, 14h31 - Infraestrutura para uso de bicicletas domina discussões sobre mobilidade no campus

Classificar por categorias (30 textos mais recentes de cada):
Artigos
Calouradas
Destaques
Domingo no Campus
Eleições Reitoria
Encontro da AULP
Estudante
Eventos
Festival de Inverno
Festival de Verão
Gripe Suína
Jornada Africana
Libras
Mostra das Profissões
Mostra das Profissões 2009
Mostra Virtual das Profissões
Notas à Comunidade
Notícias
O dia no Campus
Pesquisa
Pesquisa e Inovação
Residência Artística Internacional
Reuni
Semana do Conhecimento
Semana do Servidor
Seminário de Diamantina
Sisu
Sisu e Vestibular
UFMG 85 Anos
UFMG, meu lugar
Vestibular

Arquivos mensais:
julho de 2015 (6)
junho de 2015 (225)
maio de 2015 (248)
abril de 2015 (215)
março de 2015 (224)
fevereiro de 2015 (170)
janeiro de 2015 (156)
dezembro de 2014 (163)
novembro de 2014 (245)
outubro de 2014 (281)
setembro de 2014 (267)
agosto de 2014 (229)
julho de 2014 (183)
junho de 2014 (156)
maio de 2014 (239)
abril de 2014 (236)
março de 2014 (202)
fevereiro de 2014 (228)
janeiro de 2014 (130)
dezembro de 2013 (180)
novembro de 2013 (282)
outubro de 2013 (280)
setembro de 2013 (233)
agosto de 2013 (229)
julho de 2013 (202)
junho de 2013 (209)
maio de 2013 (248)
abril de 2013 (247)
março de 2013 (186)
fevereiro de 2013 (155)
janeiro de 2013 (163)
dezembro de 2012 (145)
novembro de 2012 (226)

Expediente