Universidade Federal de Minas Gerais

Projeto Arquitetura.jpg
A máquina de protesto: projeto leva alunos à Inglaterra

Alunos da UFMG vencem concurso e viajam para Londres

terça-feira, 10 de junho de 2008, às 20h00

Uma máquina gigante em formato de broca que perfura o solo e é movida pela energia dos gritos dos manifestantes que estão dentro dela. O projeto – claramente conceitual, sem pretensões pragmáticas – de três alunos da Escola de Arquitetura da UFMG venceu a disputa com outras equipes brasileiras em concurso promovido pelo Festival de Arquitetura de Londres, com intermediação da Embaixada do Brasil na Inglaterra. O desafio proposto foi imaginar um espaço de manifestações em Brasília e a equipe idealizou o “Dispositivo Espacial de Protesto”. Como prêmio, Daniele Mendes, Igor Bernardes e Ligia Pinto, do 8º período, viajam no próximo dia 18 para Londres com passagens e hospedagem pagas, e terão seu trabalho exposto no pavilhão dedicado ao Brasil no evento, que acontece de 20 de junho a 20 de juho.

O paradoxo de se pensar em um espaço de protestos em Brasília gerou a idéia. “Na verdade, não há como se projetar um lugar que determina onde as pessoas devem se manifestar. O protesto é, por natureza, imprevisível. Demarcar um lugar assim é uma contradição. Por isso, recorremos à abstração”, explica Lígia Pinto.

A função do dispositivo seria transportar os manifestantes para o espaço subterrâneo. Ele assume o formato de uma broca, que perfura o solo em movimentos calculados pela medida “rpm” (“re-voltas por minuto”). E o combustível da máquina seria a energia sonora gerada pelos gritos dos manifestantes. Para o grupo, “esta é uma metáfora que significa levar o protesto e a manifestação para um “não-lugar”, ou seja, o lugar negativo, que está afastado da lógica de tudo aquilo contra o que se está protestando”.

Versatilidade
Para a professora Juliana Torres de Miranda, coordenadora do concurso na UFMG, que envolveu 17 equipes, o projeto vencedor estava de acordo com o que foi proposto. “A idéia do concurso era instigar os alunos a pensar em uma arquitetura experimental e investigativa. Esperávamos trabalhos inventivos e, ao mesmo tempo, com postura crítica”, ela diz. O concurso teve ainda participantes da Universidade de São Paulo (USP) e da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Três grupos da UFMG foram pré-selecionados em duas etapas por um grupo de professores da própria Escola de Arquitetura, e seus trabalhos foram enviados a Londres.

Júlia Miranda destaca ainda a visibilidade internacional conquistada pela UFMG e os benefícios gerados pelo processo de discussão e motivação que envolveu alunos e professores. “O resultado final mostrou a versatilidade de nossos alunos, que se mostraram prontos também para uma missão pouco comum, de característica conceitual e combinada com outras áreas do saber”, ela afirma.

25/jul, 6h48 - Arte como resistência é tema de exposição na Faculdade de Letras

25/jul, 6h42 - Especialização em gestão nas Ifes lança edital com 80 vagas para técnicos-administrativos

25/jul, 6h29 - Educação e socialismo reunirão pesquisadores na FaE; inscrições de trabalhos terminam no dia 1º

22/jul, 15h50 - Saber indígena transforma barro em obra de arte

22/jul, 15h36 - ‘Campus tour’ apresentará UFMG aos calouros em passeio de ônibus

22/jul, 12h53 - Comunidade dos Arturos realiza cortejo na tarde de hoje no campus Pampulha

22/jul, 12h24 - Oficina promove viagem prazerosa e sem dor ao mundo da escrita

22/jul, 7h07 - 'Performers' benzem Palácio da Liberdade e desafiam hegemonia do automóvel

22/jul, 6h53 - UFMG levará oito projetos de pesquisa a mostra de inovação da Fapemig

22/jul, 6h44 - Intervenções artísticas e shows musicais movimentam os dois últimos dias do evento

22/jul, 6h38 - Simpósio internacional na UFMG discutirá o futebol para além das 'quatro linhas'

22/jul, 6h33 - Chamada em fluxo contínuo apoiará projetos de cooperação internacional

21/jul, 11h43 - Divulgada escala para registro acadêmico presencial dos candidatos convocados no Sisu para o segundo semestre

21/jul, 10h20 - Em oficina, cozinha e ateliê se encontram para potencializar a arte

21/jul, 7h09 - Campanha 'Livres e iguais', da ONU, inspira congresso sobre diversidade sexual e de gênero na UFMG

Classificar por categorias (30 textos mais recentes de cada):
Artigos
Calouradas
Destaques
Domingo no Campus
Eleições Reitoria
Encontro da AULP
Eschwege 50 anos
Estudante
Eventos
Festival de Inverno
Festival de Verão
Gripe Suína
Jornada Africana
Libras
Matrícula
Mostra das Profissões
Mostra das Profissões 2009
Mostra das Profissões e UFMG Jovem
Mostra Virtual das Profissões
Notas à Comunidade
Notícias
O dia no Campus
Participa UFMG
Pesquisa
Pesquisa e Inovação
Residência Artística Internacional
Reuni
Reunião da SBPC
Semana do Conhecimento
Semana do Servidor
Seminário de Diamantina
Sisu
Sisu e Vestibular
Sisu e Vestibular 2016
UFMG 85 Anos
UFMG, meu lugar
Vestibular
Volta às aulas

Arquivos mensais:
julho de 2016 (148)
junho de 2016 (213)
maio de 2016 (208)
abril de 2016 (177)
março de 2016 (236)
fevereiro de 2016 (138)
janeiro de 2016 (132)
dezembro de 2015 (148)
novembro de 2015 (214)
outubro de 2015 (256)
setembro de 2015 (195)
agosto de 2015 (209)
julho de 2015 (184)
junho de 2015 (225)
maio de 2015 (248)
abril de 2015 (215)
março de 2015 (224)
fevereiro de 2015 (170)
janeiro de 2015 (156)
dezembro de 2014 (163)
novembro de 2014 (245)
outubro de 2014 (281)
setembro de 2014 (267)
agosto de 2014 (229)
julho de 2014 (183)
junho de 2014 (156)
maio de 2014 (239)
abril de 2014 (236)
março de 2014 (202)
fevereiro de 2014 (228)
janeiro de 2014 (130)
dezembro de 2013 (180)
novembro de 2013 (282)

Expediente