Universidade Federal de Minas Gerais

Filipe Chaves
jacynthobrandao.jpg
A versão traduzida por Jacyntho é a primeira em português brasileiro

Obra traduzida por Jacyntho Brandão é lançada em Belo Horizonte e Ouro Preto

quarta-feira, 15 de abril de 2009, às 9h47

A tradução do texto Como se deve escrever a história realizada pelo professor e diretor da Faculdade de Letras (Fale) da UFMG, Jacyntho Lins Brandão, será lançada em Belo Horizonte e Ouro Preto.

Escrito por Luciano de Samósata no século 2, Como se deve escrever a história é o único texto antigo sobre o tema que chegou até os dias de hoje. A versão traduzida por Jacyntho Brandão é a primeira em português brasileiro. O original em grego só contava com traduções feitas em Portugal no século 18.

O livro, publicado pela Tessitura Editora, apresenta ainda ensaio sobre as diferentes interpretações e traduções que o texto recebeu ao longo da história, também de autoria de Jacyntho Brandão.

O lançamento em Ouro Preto acontece hoje, dia 15 de abril, às 20h, na livraria UFMG – Casa de Gonzaga (rua Cláudio Manuel, 61, Centro). Em Belo Horizonte, será realizado no próximo domingo, 18 de abril, às 11h, na Quixote Livraria e Café (rua Fernandes Tourinho, 274, Savassi).

Como escrever a história
Nascido sírio, nas bordas do Império Romano, e com formação grega, Luciano de Samósata foi um escritor satírico, que produziu de diversos gêneros de ficção a temas como filosofia e medicina. Foi muito criticado (chamado de gozador e falsário, entre outros adjetivos), mas nunca deixou de ser lido, porque a qualidade de sua escrita era reconhecida. No Ocidente, sua obra foi resgatada no Renascimento, na esteira do interesse pelos estudos da língua e da cultura gregas. “Luciano foi um dos primeiros autores traduzidos, e Como se deve escrever a história tornou-se um manual sobre o assunto”, conta Jacyntho Brandão, que é professor de Língua e Literatura Grega.

Na primeira parte do texto, Luciano de Samósata dedica-se à crítica dos historiadores que contavam a história com base no elogio ao Império Romano, civilizado, em luta contra a barbárie. “A partir de determinado ponto é que a obra ganha característica de tratado, com aplicação universal”, conta o professor da Fale. “O início é na verdade um panfleto, porque Luciano critica o poderio de Roma ao condenar a forma com que o Império é elogiado.”

Quando ensina a escrever história, o autor prega o que chama de “história justa”, marcada pela falta de compromisso com outros interesses. Esse modelo seria encarnado – solitariamente, segundo Luciano – por Tucídides, cronista da guerra do Peloponeso, no século 5 a.C. Jacintho explica que Tucídides tinha outra qualidade recomendada por Luciano: escrever bem. “Ele criticava os historiadores que escreviam como poetas e exageravam os fatos, mas não admitia linguagem vulgar. Preconizava um estilo médio, culto mas inteligível”, completa Jacyntho Brandão.

06/jul, 6h03 - Em nova edição, Boletim focaliza participação da UFMG na reestruturação do Centro Nacional de Hipismo

06/jul, 5h57 - Congresso mundial de pesquisas sobre o cérebro terá evento satélite na UFMG

06/jul, 5h57 - Espaço do Conhecimento oferece programação de férias com atividades para todas as faixas etárias

06/jul, 5h55 - Estudantes de graduação das áreas definidas para o Enade 2015 devem atualizar dados nos colegiados

06/jul, 5h54 - Oficina de Paleografia da Fafich ensina a decifrar manuscritos antigos

06/jul, 5h53 - Grupo Fulô de Serra toca hoje no Conservatório

04/jul, 5h54 - Pesquisadores latino-americanos se reúnem para discutir as influências da mineração nas lutas ecológicas e territoriais do continente

03/jul, 15h20 - Registro acadêmico para cursos de habilidades específicas deve ser feito a partir de hoje

03/jul, 11h01 - Começa hoje registro online de selecionados na primeira chamada da lista de espera do Sisu

03/jul, 8h17 - Permanência de estudantes negros no ensino superior desafia governos e universidades, afirmou secretário de Políticas Afirmativas em fórum na UFMG

03/jul, 6h01 - UFMG sediará quinta edição do congresso da Associação Internacional de Tradução e Estudos Interculturais

03/jul, 5h56 - Mediação literária é tema de seminário na FaE; inscrições abertas para submissão de trabalhos

03/jul, 5h56 - Programa de apoio a eventos institucionais inscreve até 10 de agosto

03/jul, 5h54 - Professora da Filosofia assume presidência da Associação Latino-americana de Retórica

03/jul, 5h52 - Grupo de Percussão se apresenta no domingo com repertório inédito em BH

Classificar por categorias (30 textos mais recentes de cada):
Artigos
Calouradas
Destaques
Domingo no Campus
Eleições Reitoria
Encontro da AULP
Estudante
Eventos
Festival de Inverno
Festival de Verão
Gripe Suína
Jornada Africana
Libras
Mostra das Profissões
Mostra das Profissões 2009
Mostra Virtual das Profissões
Notas à Comunidade
Notícias
O dia no Campus
Pesquisa
Pesquisa e Inovação
Residência Artística Internacional
Reuni
Semana do Conhecimento
Semana do Servidor
Seminário de Diamantina
Sisu
Sisu e Vestibular
UFMG 85 Anos
UFMG, meu lugar
Vestibular

Arquivos mensais:
julho de 2015 (29)
junho de 2015 (225)
maio de 2015 (248)
abril de 2015 (215)
março de 2015 (224)
fevereiro de 2015 (170)
janeiro de 2015 (156)
dezembro de 2014 (163)
novembro de 2014 (245)
outubro de 2014 (281)
setembro de 2014 (267)
agosto de 2014 (229)
julho de 2014 (183)
junho de 2014 (156)
maio de 2014 (239)
abril de 2014 (236)
março de 2014 (202)
fevereiro de 2014 (228)
janeiro de 2014 (130)
dezembro de 2013 (180)
novembro de 2013 (282)
outubro de 2013 (280)
setembro de 2013 (233)
agosto de 2013 (229)
julho de 2013 (202)
junho de 2013 (209)
maio de 2013 (248)
abril de 2013 (247)
março de 2013 (186)
fevereiro de 2013 (155)
janeiro de 2013 (163)
dezembro de 2012 (145)
novembro de 2012 (226)

Expediente