Centro Especializado em Plantas
Aromáticas, Medicinais e Tóxicas
Universidade Federal de Minas Gerais

Babaçu

Attalea speciosa Mart.

ARECACEAE

Luisa Nunes de Pinho/ Faculdade de Farmácia da UFRJ

Planta Viva

Droga Vegetal

O babaçu é uma espécie nativa do nordeste brasileiro, com ocorrências no norte, centro-oeste e sudeste. A planta é aproveitada como combustível, fibras e materiais de construção, enquanto o óleo retirado do coco é utilizado pela indústria na fabricação de sabão e surfactantes de margarinas. Na medicina tradicional, o pó de babaçu, preparado a partir do mesocarpo do fruto, é utilizado no tratamento de feridas crônicas, colite, úlceras, e até tumores.

A produção de babaçu é feita por extrativismo, principalmente por comunidades de pequenas vilas das regiões Norte e Nordeste do Brasil desde o século XIX. O processo extrativo chega a sustentar, só no Maranhão, cerca de 300 mil famílias, principalmente as mulheres conhecidas como “Quebradeiras de Coco Babaçu”.

O mesocarpo do babaçu possui 39,03 mg de compostos fenólicos em 100 g do extrato etanólico, sendo 55% de sua composição ácidos fenólicos e 1% flavonoides. Análise cromatográfica mostrou a presença da epicatequina e oligômeros derivados como o flavonoide predominante no mesocarpo do babaçu.

A atividade antioxidante (em EC50) do extrato etanólico (EE) do mesocarpo do coco de babaçu foi de 48,95 mcg/mL. A atividade antimicrobiana e imunomoduladora do EE do mesocarpo foi ativo em ensaio in vitro contra E. faecalis, S. aureus e bactérias resistentes a antibióticos (MRSA).

 

Referências:

Barroqueiro e cols. Immunomodulatory and antimicrobial activity of babassu mesocarp improves the survival in lethal sepsis. Evid-Based Complement. Alternat. Med., 1-7, 2017.

Scheibe e cols. Schinus terebinthifolius raddi (Aroeira) and Orbignya phalerata mart. (Babassu) effect in cecorrahphy healing in rats. Acta Cir. Bras. 31, 402-410, 2016.

Silva e cols., Identification of Phenolic Compounds by LC/MS-MS and Antioxidant and Anti Tyrosinase Activities of the Attalea speciosa Mart. ex Spreng. Mesocarp. Journal of Chemical and Pharmaceutical Research,  9, n. 1, p. 268-276, 2017.

Vieira e cols., Compostos fenólicos e atividade antioxidante do extrato etanólico do mesocarpo do coco babaçu (Orbignya speciosa). Nutrire, v. 36, n. Suplemento, p. 167-167, 2011.

Apoio

Contatos