Centro Especializado em Plantas
Aromáticas, Medicinais e Tóxicas
Universidade Federal de Minas Gerais

Publicações

Velosinho e Joaquim são os jovens Frei Veloso e seu primo, o Tiradentes. As revistinhas trazem as aventuras dos dois personagens pelo mundo das plantas medicinais.

Este livro é um desdobramento do publicado anteriormente, mas agora com informações e experimentos específicos para plantas do cerrado. O objetivo é auxiliar os professores a abordarem o tema “plantas medicinais” dentro do contexto das ciências.

Plantas Uteis e Medicinais

Neste catálogo, são apresentados dados e imagens, antigas e atuais, de 130 plantas registradas pelo botânico Tiradentino Frei Mariano da Conceição Vellozo na sua obra Florae Fluminensis, organizada em 1790. Frei Vellozo foi o primeiro botânico brasileiro e registrou cuidadosamente os nomes indígenas e usos de várias das plantas brasileiras.

Trata-se da reedição da obra do farmacêutico alemão Theodor Peckolt e seu filho Gustav, publicadas de 1888 a 1914. A obra descreve os usos tradicionais, localização, características botânicas e resultados de análises químicas, feitas por eles já naquela época, de quase mil plantas nativas do Brasil ou adaptadas.

Neste livro são apresentados os resultados dos trabalhos desenvolvidos, ao longo de 2013, com estudantes de ensino fundamental e médio, de escolas do interior de Minas Gerais (Caranaíba, Delfim Moreira, Diamantina, Lima Duarte, Moeda, Ouro Branco, Ouro Preto, Presidente Kubitschek, Santa Bárbara, Santa Luzia, Seritinga, Serranos e Taquaraçu de Minas). Eles eram bolsistas de Iniciação Científica Júnior do CNPq, e desenvolveram as atividades com a flora medicinal local.

Trata-se da continuidade do projeto anterior, desta vez com resultados dos trabalhos desenvolvidos em 2015, com bolsistas de Iniciação Científica Júnior do CNPq de outros municípios. Os estudantes eram de Aimorés, Barroso, Cachoeira de Minas, Catas Altas da Noruega, Conselheiro Lafaiete, Jeceaba, Lassance, Olaria, Pirapora, Santa Bárbara e Belo Horizonte.

Este livro faz parte de um conjunto de materiais destinado aos professores de ensino fundamental e médio. Este livro traz dados e imagens, antigas e atuais, de 90 espécies de plantas úteis e medicinais que ocorrem em Minas Gerais e Goiás. As espécies foram citadas na obra de naturalistas ingleses e franceses, que percorreram o Brasil no século XIX.

Este livro faz parte de um conjunto de materiais destinado aos professores de ensino fundamental e médio. Ele acompanha um CD e um kit de laboratório, com experimentos para se fazer em sala de aula.

Trata-se da primeira tradução, para a lingua portuguesa, da obra publicada pelo naturalista francês Auguste de Saint-Hilaire, em 1824. A obra traz a descrição botânica de várias espécies de plantas medicinais brasileiras, além do um riquíssimo relato de suas viagens pelo sul do Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai.

Trata-se de um texto publicado pelo naturalista francês Auguste de Saint-Hilaire em 1831. Nele, o autor traça um interessante panorama da vegetação do Estado de Minas Gerais naquela época, destacando algumas espécies de plantas.

Esta é a primeira tradução para a língua portuguesa de uma das obras publicadas pelo naturalista francês Auguste de Saint-Hilaire, em 1824. A obra descreve as características botânicas, localidades e usos de 70 plantas úteis nativas do Brasil que ele considerou as mais importantes.

Este livro foi publicado em 2009 e traz informações sobre os métodos usados pelos cientistas para transformar uma planta medicinal em medicamentos fitoterápicos. Ele traz também exemplos de espécies de plantas estudadas e que são considerados fitoterápicos pela Organização Mundial da Saúde.

Esta cartilha, publicada em 1997, foi o primeiro trabalho do grupo envolvido no CEPLAMT na área da divulgação científica na área das plantas medicinais. Ela alcançou uma enorme repercussão na época porque foi ilustrada pelo equipe do Estúdios Maurício de Souza.