Centro Especializado em Plantas
Aromáticas, Medicinais e Tóxicas
Universidade Federal de Minas Gerais

Arnica-da-horta, arnica silvestre

Solidago chilensis Meyen

ASTERACEAE

Julia Santos de Oliveira/ Faculdade de Farmácia da UFRJ

Planta Viva

Droga Vegetal

Solidago chilensis Meyen é um subarbusto da família Asteraceae, sendo encontrada nas regiões Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul. Ela é popularmente conhecida como arnica, arnica-da-horta, arnica silvestre, arnica-brasileira ou erva-lanceta. O uso popular de S. chilensis está descrito na primeira edição da Farmacopeia Brasileira (Brasil 1926). As folhas são usadas na medicina tradicional para o tratamento da dor, inflamação, hematomas, queimaduras, inchaço e feridas.

Estudos fitoquímicos mostraram que a planta encerra lactonas sesquiterpênicas, monoterpenos e sesquiterpenos, diterpenos, triterpenos e esteroides, saponinas, flavonoides, entre outras substâncias. Ao flavonoide quercetina é atribuído as ações anti-inflamatória, anticarcinogênico e anti-histamínico.

Estudo in vitro comprovou que a administração oral do extrato aquoso impede a formação de lesões gástricas causadas por fatores agressivos como o álcool, por exemplo. Foi comprovado que a arnica inibe secreção de ácido gástrico e reduz o dano oxidativo. Outro estudo comprovou os efeitos hipolipidêmicos e antioxidantes dos extratos hidroalcóolico e da quercetrina podendo ser um ótimo agente redutor de colesterol e na prevenção da aterosclerose.

É importante destacar que o nome de “arnica” é originalmente atribuído à espécie Arnica montana L., nativa da Europa e que não ocorre no Brasil.

 

Referências bibliográficas

BUCCIARELLI e cols. Evaluation of gastroprotective activity and acute toxicity of Solidago chilensis Meyen (Asteraceae). Pharmaceutical Biology, v. 48, p. 1025-1030, 2010.

DI-STASI e cols. Medicinal plants popularly used in the Brazilian Tropical Atlantic Forest. Fitoterapia, v.73, p. 69-91, 2002.

ROMAN e cols. Hypolipidemic effects of Solidago chilensis hydroalcoholic extract and its major isolated constituent quercetrin in cholesterol-fed rats. Pharmaceutical Biology, v. 53, n. 10, p. 1488-1495, 2015.

 

 

Apoio

Contatos