Urbanidade é o urbano compartilhado, negociado e experimentado cotidianamente. A mostra é uma proposta de diálogo, conexão, interlocução e compartilhamento entre cidadãs e cidadãos de Belo Horizonte, a partir da produção material e imaterial acumulada nos diversos territórios da cidade (Centros Culturais da PBH), na academia (UFMG), ou decorrente do encontro entre esses saberes, de modo a resgatar a urbanidade recentemente atravessada e desmaterializada pelo isolamento social.

A mostra acontecerá de dezembro/2020 a fevereiro/2021, mas o público do Festival terá uma prévia, entre os dias 19 e 23 de setembro, por meio de fotos, imagens e vídeos de música e dança projetados em empenas da cidade e nas fachadas do Espaço do Conhecimento UFMG, Conservatório UFMG , Centro Cultural UFMG e outros prédios da cidade.

Curadoras: Junia Ferrari e Marcela Silviano

Confira a programação:

19/9 (sábado)

20/9 (domingo)

21/9 (segunda)

22/9 (terça)

23/9 (quarta)

 

A grafiteira e artivista Criola exibe, no Festival de Inverno UFMG, exposição inédita dos seus trabalhos digitais. O lançamento será na terça, 15 de setembro, às 21h30, pelo youtube.com/culturaufmg. A mostra poderá ser vista em medium.com/culturaufmg.

Criola – Nascida e criada na periferia de Minas Gerais, é hoje uma das artistas mais proeminentes da arte urbana brasileira. Com trabalhos na Europa e mergulhada em pautas sociais e políticas, suas pinturas e murais de grande formato tocam na ancestralidade e questionam os valores da sociedade contemporânea. Seus últimos trabalhos e pesquisas abordam a espiritualidade e um universo híbrido futurista sem distinção ilusória entre seres humanos e natureza. Para que esse futuro exista, Criola acredita que devemos voltar às nossas raízes e honrar os povos ancestrais, detentores da sabedoria que nos reconectará com a nossa verdadeira essência.

A artista visual Brígida Campbell estreia no sábado, 19 de setembro, uma mostra de desenhos feita especialmente para o Festival de Inverno UFMG. O vídeo de abertura será exibido no dia 19 de setembro, às 19h pelo youtube.com/culturaufmg. A mostra pode ser vista em www.exa.art.br/brigidacampbell.

Brígida Campbell – Artista e professora do curso de graduação em Artes Visuais da Escola de Belas Artes da UFMG (EBA/UFMG). Doutora em Artes Visuais pela USP e mestre pela UFMG. Colaboradora do EXA – Espaço Experimental de Arte, em Belo Horizonte [www.exa.art.br]. Fez parte do Poro [www.poro.redezero.org] em parceria com Marcelo Terça-Nada e realizou trabalhos coletivos entre 2002-2016. Como artista já participou de diversas exposições no Brasil e no exterior. Foi curadora do projeto Muros – Territórios Compartilhados e organizadora da SEMANÁRIA – Semana de Arte Gráficas, evento anual da EBA/UFMG. É editora das revistas NUVEM e Refil.

Na exposição Mundos Indígenas, o Espaço do Conhecimento UFMG apresenta ao público os modos de viver, de saber e de se cuidar dos povos Maxakali, Pataxoop, Xakriabá, Yanomami e Ye’kwana, trazendo conceitos que foram propostos por um conjunto de curadores e curadoras indígenas. Com o fechamento dos museus devido à pandemia de Covid-19, as visitas à exposição foram suspensas. Diante disso, o Espaço preparou uma série de seis vídeos inéditos para propiciar ao público a experiência da visita virtual.

O lançamento da visita será na segunda, 21 de setembro, às 18h50, no youtube.com/culturaufmg.

A exposição fotográfica busca enveredar pelos sentidos de travessias, a partir de perspectivas inspiradas pela frase de João Guimarães Rosa: “"o real não está na saída nem na chegada; ele se dispõe para a gente é no meio da travessia”". As 50 fotos foram selecionadas por meio de uma chamada pública em 2019 e estão organizadas em 10 séries com audiodescrição. São 28 autores, dentre estudantes de graduação em Arquitetura e Urbanismo, Biologia, Ciências Sociais, Geografia, Letras, Música e Turismo, além de estudantes de pós-graduação e, também servidores técnico-administrativos e docentes da UFMG.

Visite a exposição em www.travessias.art.br

Coordenação: Bernardo Gontijo e Lucas Lobato
Curadoria: Adolfo Cinfuentes, Bernardo Gontijo, Lucas Lobato e Paulo Baptista.
Montagem da exposição virtual: Ana Beatriz Cucarolli, Beatriz Bartholo, Guido Lins, Lucas Lobato e Soraya Saraiva
Participantes: Ana Beatriz Cucaroli, André Menezes, Andre Fernandes, Beatriz Bartholo, Bernardo Gontijo, Bernardo Raidan, Carolina Rodrigues, Fernanda Rezende, Fernanda Silva, Frederico Gonçalves, Frederico Roland, Gabriela Souza, Guido Lins, Herivelton Ferraz, Izabella Rosa, Joaquim Lacerda, Johnny Cristian, Lucas Filipe, Lucas Lobato, Luciana Gontijo, Mariana Lacerda, Mirela Matos, Pedro Pereira, Rafael Viriato, Regina Goulart, Renata Leite, Rodolfo Luiz, Soraya Saraiva
Audiodescrição: Anita Rezende
Consultoria da audiodescrição: Elizabeth Sá