SIEX

A PROEX disponibiliza à comunidade interna e externa o Sistema de Informação da Extensão, o SIEX/UFMG.

Ele é um sistema on-line e público que permite acessar dados da extensão da UFMG, registrar, visualizar as atividades e produções da extensão, inclusive de forma georreferenciada, além de acompanhar e emitir relatórios para a avaliação institucional.

Em caso de dúvidas, disponibilizamos abaixo instruções por assunto que poderão te ajudar a consultar o SIEX e esclarecer questões referentes ao processo de registro da atividade.

Comunidade externa

O público externo pode acessar o SIEX/UFMG por meio do link: www.ufmg.br/proex/siex

Comunidade acadêmica

Os membros da comunidade acadêmica têm acesso ao SIEX/UFMG por meio do portal minhaUFMG. Após a autenticação no portal é necessário acessar o link “Sistema de Informação da Extensão” na janela “Sistemas”, localizada na primeira aba do portal.

A pesquisa dos registros das atividades de extensão desenvolvidas pela UFMG é facultada a qualquer usuário, seja ele membro da comunidade acadêmica ou não.

Esta função pode ser acessada pelo botão “Pesquisar ações de extensão” localizado no menu à esquerda e, na interface dedicada aos discentes e às pessoas que não façam parte da comunidade acadêmica, no link “Consulta on-line de ações de extensão”, localizado à direita da página inicial.

A pesquisa pode ser delimitada por meio de filtros que podem ser utilizados isoladamente ou em conjunto (seu uso será obrigatório somente se a busca retornar uma grande quantidade de atividades). O resultado da pesquisa é disponibilizado para impressão ou arquivamento em formato PDF. Abaixo a listagem de possibilidades de restrição para a pesquisa de atividades de extensão.

Filtros disponíveis para a função "Pesquisar ações de extensão":

Período de início e término: Delimita a pesquisa pelo período de desenvolvimento da atividade de extensão.

Tipo: Delimita a pesquisa pela modalidade das atividades de extensão (Programa, Projeto, Curso, Evento e Prestação de Serviço).

Membro da Equipe: Delimita a pesquisa por algum indivíduo que integre a equipe de trabalho de uma ou mais atividades.

Título ou palavra-chave: Delimita a pesquisa pelo título dado a determinada atividade de extensão ou por palavras-chave indexadas.

Status: Delimita a pesquisa pela situação da atividade de extensão.

Registro: Delimita a pesquisa pelo número de registro da atividade de extensão.

Unidade: Delimita a pesquisa pela participação de docentes ou técnico-administrativos de determinada unidade acadêmica ou administrativa em atividades de extensão.

Departamento: Delimita a pesquisa a pesquisa pela participação de docentes ou técnico-administrativos de determinado departamento ou setor de unidade. Pode ser usado somente em conjunto ao filtro “Unidade”.

Área temática de extensão principal: Delimita a pesquisa pela área temática de extensão a qual se vincula a atividade.

Área temática de extensão afim: Delimita a pesquisa por uma área temática de extensão secundária, caso indicada no registro.

Linha de extensão: Delimita a pesquisa pela linha de extensão a qual se vincula atividade.

Grande área do conhecimento: Delimita a pesquisa pela área do conhecimento a qual se vincula a atividade, conforme as definições do CNPq.

Bolsa de extensão: Delimita a pesquisa pela modalidade de bolsa de extensão concedida aos membros da equipe da atividade.

Para identificar a abrangência de atuação das atividades de extensão da UFMG foi concebido um relatório específico utilizando o Google Maps como suporte. Por meio desse relatório é possível identificar a atuação das atividades de extensão da UFMG de forma georreferenciada. Aprenda a utilizá-lo.

Estas informações podem ser acessadas por qualquer usuário, seja ele membro da comunidade acadêmica ou não, por meio do comando “Georreferenciamento”, localizado no menu à esquerda da página inicial. O resultado da pesquisa, assim como o mapa, é disponibilizado para impressão ou arquivamento no formato PDF. A pesquisa georreferenciada pode ser delimitada por meio de filtros que podem ser utilizados isoladamente ou em conjunto (seu uso será obrigatório somente se a busca retornar uma grande quantidade de atividades):

 Filtros disponíveis para a função "Georreferenciamento":

Período de início e término: Delimita a pesquisa pelo período de desenvolvimento da atividade de extensão.

Tipo: Delimita a pesquisa pela modalidade das atividades de extensão (Programa, Projeto, Curso, Evento e Prestação de Serviço).

Estado: Delimita a pesquisa pelo Estado da federação onde são realizadas as atividades de extensão.

Município: Delimita a pesquisa pelo Município onde são realizadas as atividades de extensão. Pode ser usado somente em conjunto com o filtro “Estado”.

Status: Delimita a pesquisa pela situação da atividade de extensão.

Unidade: Delimita a pesquisa pela participação de docentes ou técnico-administrativos de determinada unidade acadêmica ou administrativa em atividades de extensão.

Mesorregião de Minas Gerais: Disponível somente quando o estado de Minas Gerais é selecionado. Delimita a pesquisa pelas Mesorregiões de Minas Gerais (conforme a caracterização do IBGE).

Microrregião de Minas Gerais: Disponível somente quando o estado de Minas Gerais é selecionado. Delimita a pesquisa pelas Microrregiões de Minas Gerais (conforme a caracterização do IBGE).

Departamento: Delimita a pesquisa a pesquisa pela participação de docentes ou técnico-administrativos de determinado departamento ou setor de unidade. Pode ser usado somente em conjunto ao filtro “Unidade”.

Principal área temática de extensão: Delimita a pesquisa pela área temática de extensão a qual se vincula a atividade.

Área temática de extensão afim: Delimita a pesquisa por uma área temática de extensão secundária, caso indicada no registro.

Linha de extensão: Delimita a pesquisa pela linha de extensão a qual se vincula atividade.

Grande área do conhecimento: Delimita a pesquisa pela área do conhecimento a qual se vincula a atividade, conforme as definições do CNPq.

Os formulários para o registro das atividades de extensão no SIEX/UFMG estão disponíveis somente para os servidores docentes e técnico-administrativos em educação em exercício na UFMG.

O acesso deve ser feito por meio de autenticação no Portal minhaUFMG. O acesso aos formulários no SIEX/UFMG é feito por meio do comando “Inserir”, localizado no menu à esquerda da tela, correspondente ao tipo de atividade que se deseja registrar.

As modalidades das atividades de extensão estão definidas na Resolução CEPE nº08/2020.

O formulário para o registro de uma nova atividade de extensão no SIEX/UFMG é constituído por quatro seções: Descrição, Equipe, Parcerias e Abrangência. No rodapé de cada uma dessas seções (denominadas “abas”) é possível salvar o progresso e prosseguir com o preenchimento, acionando o botão “Salvar e avançar”.

O SIEX/UFMG permite o registro dos formulários de forma parcial, ou seja, é possível preencher somente algumas informações e, em um outro momento, completar o seu preenchimento. Para isso é necessário que o proponente preencha os campos “Título”, “Data de início” e “Previsão de término” e acione o botão “Salvar e avançar”. Para recuperar este registro parcial, o usuário deve acionar o comando “Minhas Ações de Extensão” e selecionar aquela atividade cujo registro deseja completar.

Finalizado o preenchimento de todas as abas que compõe o formulário, o proponente deverá acionar o botão “Submeter à aprovação” para encaminhar a proposta de registro para avaliação do CENEX da sua unidade. Ressaltamos que toda informação solicitada que contenha um asterisco é de preenchimento obrigatório. Caso elas não sejam preenchidas o registro da atividade não poderá ser encaminhado para aprovação do CENEX.

Caso a operação tenha êxito, o sistema exibirá uma mensagem de confirmação do envio do formulário e enviará uma mensagem eletrônica ao proponente por meio do seu e-mail institucional (e e-mail alternativo caso tenha sido informado) confirmando o êxito do envio da proposta e, ao CENEX, uma mensagem informando que há um novo registro para ser avaliado.

Uma vez aprovado pelo CENEX o registro será disponibilizado para a consulta de todos os usuários do SIEX/UFMG. Caso a proposta não seja aprovada é enviada uma mensagem eletrônica para o e-mail do proponente com orientações para os ajustes necessários. A proposta não aprovada será indicada com o status “Com pendências” para que o usuário possa corrigi-la e encaminhar novamente para avaliação.

Atenção! O registro de uma atividade de extensão é único. Não é necessário registrar novamente a atividade caso o seu desenvolvimento seja prorrogado. Neste caso o coordenador da atividade deverá ATUALIZAR o registro conforme o descrito no tópico “Atualizando o registro de uma atividade de extensão”. A não aprovação do registro da proposta não caracteriza a reprovação da atividade de extensão, mas significa que o registro necessita ser revisto.

A Descrição é a primeira das cinco seções de preenchimento do formulário de registro das ações de extensão no SIEX/UFMG. Nessa seção devemos relacionar as principais informações sobre a ação a ser desenvolvida como o seu objetivo, o público que será beneficiado, sua abrangência de atuação assim como sua relevância social e acadêmica.

A atualização constante dos dados e resultados das atividades de extensão é de extrema importância para a Pró-Reitoria de Extensão, pois o SIEX/UFMG é uma de suas principais ferramentas de apoio a gestão da extensão universitária na UFMG.

Para atualizar o registro de uma atividade de extensão o coordenador da atividade deverá acessar o SIEX/UFMG através do Portal minhaUFMG e, por meio do link disponível em sua página principal ou pelo botão “Minhas ações de extensão”, selecionar o registro da atividade de extensão que deseja atualizar ou modificar.

Os registros das atividades de extensão já aprovadas pelos CENEX e ativas no SIEX/UFMG contam com as seguintes “abas” em seu formulário de registro: Descrição, Equipe, Parcerias, Abrangência, Ações vinculadas (no caso de Projetos e Programas), Resultados atingidos e Histórico.

Para substituir alguma informação ou mesmo acrescentar novas informações no formulário de registro o usuário deverá simplesmente selecionar o campo desejado e alterar o dado exibido. Assim como no preenchimento de um novo registro de atividade de extensão é facultado o preenchimento parcial da atualização e, em um segundo momento, completá-lo. Lembramos que para realizar esta operação é necessário acionar o botão “Salvar e avançar” localizado ao final da página do formulário. Ao optar pelo preenchimento parcial o registro apresentará o status “Em revisão”, contudo as alterações propostas não serão efetivadas ou exibidas aos outros usuários do SIEX/UFMG.

Ao finalizar a atualização dos dados no registro da atividade de extensão o usuário deverá acionar o comando “Submeter à auditoria”, localizado no final da página do formulário, para encaminhar a revisão do registro para a avaliação do CENEX. As atualizações propostas somente serão efetivadas e exibidas aos demais usuários do SIEX/UFMG após a aprovação do CENEX.

Caso as atualizações propostas não sejam aprovadas será encaminhada uma mensagem contendo uma justificativa ou orientações do CENEX para o e-mail institucional do coordenador da atividade, assim como ocorre no processo de registro de uma nova atividade. A proposta de atualização será identificada com o status “Com pendências” para que o usuário possa corrigi-la e encaminhar novamente à avaliação.

Atualizações que não foram aprovadas não caracterizam a reprovação do registro da atividade de extensão, o registro permanecerá com os dados informados em sua última atualização ou aprovação.

As revisões do registro da atividade de extensão são arquivadas na aba Histórico por meio de documentos no formato PDF. Estes arquivos são disponibilizados para a consulta de qualquer usuário do SIEX/UFMG.

O coordenador da atividade deverá preencher a aba “Resultados Atingidos” com os resultados alcançados e, se o caso, com as produções concebidas no âmbito da atividade de extensão e encaminhar esta atualização do registro à auditoria do CENEX.

Após aprovada a atualização, o coordenador deverá acessar a função “Concluir Ação de Extensão”, por meio de um botão de mesmo nome localizado no menu à esquerda da tela, e indicar o número de registro da atividade que deseja concluir.

Ao coordenador da atividade de extensão é facultado a exclusão somente de seus registros sob o status “Preenchimento Incompleto” ou “Com pendências.

Caso seja necessário excluir algum registro que esteja sob outro status o coordenador da atividade deverá procurar o CENEX de sua unidade.

 

Nesta seção veremos as modalidades das atividades de extensão, suas caracterizações e as suas diversas classificações.

Modalidades de atividades de extensão e suas caracterizações:

Programa: Atividade caracterizada pela atuação diversificada e integrada de atividades e extensão orientadas por um eixo articulador, que deve ser em torno de determinado público, temática, linha de extensão ou recorte territorial, devendo conter, pelo menos, dois projetos vinculados.

Projeto: Atividade que se constrói juntamente com a comunidade externa em torno de objetivos que necessitam de trabalho processual e contínuo para serem alcançados, com atuação na produção e na construção de conhecimento voltados para o desenvolvimento social, cultural, artístico e tecnológico, podendo abranger, de forma vinculada, cursos, eventos e prestação de serviços.

Curso: Atividade pedagógica de caráter teórico ou prático, presencial ou à distância, planejada e organizada de modo sistemático, com carga horária mínima de 8 (oito) horas, com avaliação de frequência e de aprendizagem e emissão de certificado.

Caracterizações:

Iniciação: Oferece noções introdutórias em uma área do conhecimento.

Atualização: Atualiza e amplia conhecimentos, habilidades ou técnicas em uma área do conhecimento.

Treinamento Profissional  Treina e capacita pessoas em atividades profissionais específicas.

Aperfeiçoamento: Atualiza ou aprofunda habilidades técnicas, científicas, artísticas e culturais de pessoas com titulação acadêmica de nível superior em uma área do conhecimento. Possuem carga horária mínima de 180 horas.

Atenção!

Atividades dessa natureza com menos de 8 horas devem ser registradas como Evento.

Prestação de Serviço realizada como Curso deverá ser registrada como Curso.

Cursos que são re-ofertados devem ser registrados uma única vez e atualizados a cada oferta, inserindo novo período de oferta e os resultados já alcançados.

Cursos em que há previsão de certificação para participação do aluno por módulo (carga horária parcial) devem ter os módulos registrados e aprovados como cursos independentes, mantendo o título, acrescido da identificação do módulo e contemplando a apresentação geral do curso na descrição.

Evento: Atividade que implica a apresentação ou exibição pública, livre ou com público específico, do conhecimento ou produto cultural, artístico, esportivo, científico/acadêmico ou tecnológico desenvolvido ou reconhecido pela Universidade.

Caracterizações:

Congresso: Evento de âmbito regional, nacional ou internacional, em geral com duração de 3 a 7 dias, que reúne participantes de uma comunidade científica ou profissional ampla. Realizado como um conjunto de atividades, como mesas redondas, palestras, conferências, apresentação de trabalhos, cursos, minicursos, oficinas/workshops.

Seminário e evento análogo: Evento científico de âmbito menor do que o Congresso, tanto em termos de duração quanto de número de participantes. Incluem-se nessa classificação eventos de médio porte, como encontro, simpósio, jornada, colóquio, fórum etc.

Ciclo de debates:   Encontros sequenciais que visam à discussão de um tema específico. Inclui: Ciclo de..., Circuito de..., Semana de...

Exposição: Exibição pública de bens de caráter científico, cultural, tecnológico, social e educativo. Inclui: feira, salão, mostra, lançamento etc.

Espetáculo: Apresentação pública de eventos artísticos. Inclui: recital, concerto, show, teatro, exibição de cinema, dança e interpretação musical.

Evento esportivo: Inclui: campeonato, torneio, olimpíada, apresentação esportiva.

Festival: Série de ações/eventos ou espetáculos artísticos, culturais ou esportivos, realizados concomitantemente, em geral em edições periódicas.

Atenção!

Eventos sequenciais ou cíclicos devem ser registrados uma única vez e atualizados a cada realização, inserindo-se o novo período de oferta e os resultados já alcançados.

Prestação de serviços: Atividade com tempo determinado de execução para a solução de problemas produtivos ou sociais a partir de conhecimento existente e que poderá resultar em desenvolvimento, aperfeiçoamento ou difusão de soluções tecnológicas.

Caracterizações e subcaracterizações:

  • Atendimento ao público em espaços de cultura, ciência e tecnologia
    • Espaços e Museus Culturais: Atendimento a visitantes em museus, centros de memória e espaços culturais da UFMG.
    • Espaços e Museus de Ciência e Tecnologia: Atendimento ao público em espaços de ciência e tecnologia da UFMG como observatório astronômico, estação ecológica, planetário, jardim botânico, setores e laboratórios etc.
    • Cineclubes: Atendimento ao público em cineclubes da UFMG.
    • Outros espaços: Atendimentos em outros espaços da UFMG não incluídos nos itens anteriores.
  • Serviço eventual
    • Consultoria: Análise e emissão de pareceres acerca de situações e/ou temas específicos.
    • Assessoria: Assistência ou auxílio técnico em um assunto específico referente a conhecimentos especializados.
    • Curadoria: Organização e manutenção de acervos e mostras de arte e cultura.
    • Outros: Incluem-se nessa categoria, participação em palestras, conferências ou mesas redondas, restauração de bens móveis e imóveis e outras prestações de serviço eventuais.
  • Atividades de propriedade intelectual
    • Depósito de Patentes e Modelos de Utilidades: Depósitos e registros de patentes.
    • Registro de Marcas e Softwares
    • Contratos de Transferência de Tecnologia: Contrato de transferência de direito sobre tecnologia.
    • Registro de Direitos Autorais
  • Exames e laudos técnicos
    • Laudos técnicos: Exames, perícias e laudos realizados pelas diversas unidades da UFMG que oferecem serviço permanente. Inclui: análise de solos, exames agronômicos e botânicos, análise farmacológica, qualidades de produtos, laudos médicos, psicológicos, antropológicos, perícia ambiental, dentre outros.
  • Atendimento Jurídico e Judicial
    • Atendimento Jurídico e Judicial: Atendimentos a pessoas em orientação jurídica e no ajuizamento e acompanhamento de ações judiciais.
  • Atendimento em saúde humana
    • Consultas Ambulatoriais: Consulta ambulatorial ou domiciliar programada.
    • Consultas de Emergência e Urgência: Consultas de Emergência e Urgência.
    • Internações: Atendimento a pacientes internados.
    • Cirurgias: Intervenções cirúrgicas (hospitalares e ambulatoriais).
    • Exames laboratoriais: Exames de patologia clínica e anatomopatologia.
    • Exames Secundários/ Complementares: Radiologia, ultrassonografia e outros exames por imagem, provas funcionais, endoscopia etc. Atendimentos não incluídos nos itens anteriores.
    • Outros atendimentos: Atendimentos não incluídos nos itens anteriores
  • Atendimento em saúde animal
    • Atendimentos veterinários ambulatoriais: Atendimento ambulatorial a animais.
    • Internações veterinárias: Assistência veterinária a animais internados.
    • Cirurgias veterinárias: Intervenções cirúrgicas em animais (hospitalares e ambulatoriais).
    • Exames laboratoriais e secundários/ complementares em veterinária: Exames de patologia clínica e anatomopatologia; radiologia, ultrassonografia e outros exames por imagem, provas funcionais, endoscopia etc.
    • Outros atendimentos veterinários: Atendimentos não incluídos nos itens anteriores

Atenção!

O mesmo tipo de serviço prestado, realizado mais de uma vez, deve ser registrado uma única vez e ter o seu registro atualizado a cada execução, inserindo-se nova data de execução e os resultados já alcançados.

Prestação de Serviço realizada como Curso deverá ser registrada como Curso.

Grandes Áreas do Conhecimento

Todas as atividades de extensão devem ser classificadas em grandes áreas do conhecimento, tendo por base àquelas definidas pelo CNPq:

Ciências Exatas e da Terra

Ciências Biológicas

Engenharias

Ciências da Saúde

Ciências Agrárias

Ciências Sociais Aplicadas

Ciências Humanas

Linguística, Letras e Artes

Áreas temáticas

Definidas pelo FORPROEX, as áreas temáticas norteiam a organização e a sistematização das atividades de extensão, em torno das quais podem se agrupar essas ações em respostas às necessidades da sociedade.

Todas as atividades de extensão devem ser classificadas por área temática, segundo o objeto ou tema que é enfocado na atividade, ou seja, a questão substantiva que perpassa a ação. Por exemplo, um curso a distância para enfermeiros sobre tratamento de feridas crônicas, deve ser registrado na área temática SAÚDE. O fato de se tratar de “curso” (atividade) não o caracteriza como EDUCAÇÃO, pois o assunto abordado no curso, ou melhor, a questão substantiva que perpassa o curso (tratamento de feridas crônicas) refere-se à saúde.

Como um grande número das atividades pode ser relacionado a mais de uma área, cada atividade deve ser classificada de acordo com a principal área temática de extensão e, opcionalmente, em área temática de extensão afim.

As áreas temáticas são:

Comunicação

Cultura

Direitos Humanos e Justiça

Educação

Meio Ambiente

Saúde

Tecnologia e Produção

Trabalho

Linhas de Extensão

As Linhas de Extensão especificam e detalham os temas para a nucleação das atividades de extensão, não sendo necessariamente ligadas a uma área temática em especial. Por exemplo, atividades relativas à linha de extensão “Inovação Tecnológica” podem ser registradas na Área Temática saúde, ou educação, ou trabalho, ou mesmo tecnologia, dependendo do tema em questão.

A finalidade da classificação em linhas é a sistematização das atividades de maneira a favorecer os estudos e relatórios sobre a produção da extensão universitária, segundo agrupamentos, bem como a articulação de indivíduos ou de grupos que atuam numa mesma linha. Desse modo, têm especial importância para a nucleação das atividades de extensão – ou seja, a construção de Programas.

As Linhas de Extensão são:

Alfabetização, leitura e escrita: Alfabetização e letramento de crianças, jovens e adultos; formação do leitor e do produtor de textos; incentivo à leitura; literatura; desenvolvimento de metodologias de ensino da leitura e da escrita e sua inclusão nos Projetos político-pedagógicos das escolas.

Artes cênicas: Dança, teatro, técnicas circenses, performance; formação, capacitação e qualificação de pessoas que atuam na área; memória, produção e difusão cultural e artística, na área.

Artes integradas: Ações multiculturais, envolvendo as diversas áreas da produção e da prática artística em um único Programa integrado; memória, produção e difusão cultural e artística, na área.

Artes plásticas: Escultura, pintura, desenho, gravura, instalação, apropriação; formação, memória, produção e difusão cultural e artística na área.

Artes visuais: Artes gráficas, fotografia, cinema, vídeo; memória, produção e difusão cultural e artística, na área.

Comunicação Estratégica: Elaboração, implementação e avaliação de planos estratégicos de comunicação; realização de assessorias e consultorias para organizações de natureza diversa em atividades de publicidade, propaganda e de relações públicas; suporte de comunicação a programas e projetos de mobilização social, a organizações governamentais e da sociedade civil.

Desenvolvimento de produtos: Produção de origem animal, vegetal, mineral e laboratorial; manejo, transformação, manipulação, dispensação, conservação e comercialização de produtos e subprodutos.

Desenvolvimento regional: Elaboração de diagnóstico e de propostas de planejamento regional (urbano e rural) envolvendo práticas destinadas à elaboração de planos diretores, a soluções, tratamento de problemas e melhoria da qualidade de vida da população local, tendo em vista sua capacidade produtiva e potencial de incorporação na implementação das ações; participação em fóruns de Desenvolvimento Local Integrado e Sustentável – DLIS; participação e assessoria a conselhos regionais, estaduais e locais de desenvolvimento e a fóruns de municípios e associações afins; elaboração de matrizes e estudos sobre desenvolvimento regional integrado, tendo como base recursos locais renováveis e práticas sustentáveis; permacultura; definição de indicadores e métodos de avaliação de desenvolvimento, crescimento e sustentabilidade.

Desenvolvimento rural e questão agrária: Constituição e/ou implementação de iniciativas de reforma agrária, matrizes produtivas locais ou regionais e de políticas de desenvolvimento rural; assistência técnica; planejamento do desenvolvimento rural sustentável; organização rural; comercialização; agroindústria; gestão de propriedades e/ou organizações; arbitragem de conflitos de reforma agrária; educação para o desenvolvimento rural; definição de critérios e de políticas de fomento para o meio rural; avaliação de impactos de políticas de desenvolvimento rural.

Desenvolvimento tecnológico: Processos de investigação e produção de novas tecnologias, técnicas, processos produtivos, padrões de consumo e produção (inclusive tecnologias sociais, práticas e protocolos de produção de bens e serviços); serviços tecnológicos; estudos de viabilidade técnica, financeira e econômica; adaptação de tecnologias.

Desenvolvimento urbano: Planejamento, implementação e avaliação de processos e metodologias visando proporcionar soluções e o tratamento de problemas das comunidades urbanas; urbanismo.

Direitos individuais e coletivos: Apoio a organizações e ações de memória social, defesa, proteção e promoção de direitos humanos; direito agrário e fundiário; assistência jurídica e judiciária, individual e coletiva, a instituições e organizações; bioética médica e jurídica; ações educativas e preventivas para garantia de direitos humanos.

Educação profissional: Formação técnica profissional, visando a valorização, aperfeiçoamento, promoção do acesso aos direitos trabalhistas e inserção no mercado de trabalho.

Empreendedorismo: Constituição e gestão de empresas juniores, pré-incubadoras, incubadoras de empresas, parques e pólos tecnológicos, cooperativas e empreendimentos solidários e outras ações voltadas para a identificação, aproveitamento de novas oportunidades e recursos de maneira inovadora, com foco na criação de empregos e negócios, estimulando a proatividade.

Emprego e renda: Defesa, proteção, promoção e apoio a oportunidades de trabalho, emprego e renda para empreendedores, setor informal, proprietários rurais, formas cooperadas/associadas de produção, empreendimentos produtivos solidários, economia solidária, agricultura familiar, dentre outros.

Endemias e epidemias: Planejamento, implementação e avaliação de metodologias de intervenção e de investigação tendo como tema o perfil epidemiológico de endemias e epidemias e a transmissão de doenças no meio rural e urbano; previsão e prevenção.

Espaços de ciência: Difusão e divulgação de conhecimentos científicos e tecnológicos em espaços de ciência, como museus, observatórios, planetários, estações marinhas, entre outros; organização desses espaços.

Esporte e lazer: Práticas esportivas, experiências culturais, atividades físicas e vivências de lazer para crianças, jovens e adultos, como princípios de cidadania, inclusão, participação social e promoção da saúde; esportes e lazer nos projetos político-pedagógico das escolas; desenvolvimento de metodologias e inovações pedagógicas no ensino da Educação Física, Esportes e Lazer; iniciação e prática esportiva; detecção e fomento de talentos esportivos.

Estilismo: Design e modelagem criativa de vestuário, calçados, ornamentos e utensílios pessoais relacionados à moda.

Fármacos e medicamentos: Uso correto de medicamentos para a assistência à saúde, em seus processos que envolvem a farmacoterapia; farmácia nuclear; diagnóstico laboratorial; análises químicas, físico-químicas, biológicas, microbiológicas e toxicológicas de fármacos, insumos farmacêuticos, medicamentos e fitoterápicos.

Formação de professores (formação docente): Formação e valorização de professores, envolvendo a discussão de fundamentos e estratégias para a organização do trabalho pedagógico, tendo em vista o aprimoramento profissional, a valorização, a garantia de direitos trabalhistas e a inclusão no mercado de trabalho formal.

Gestão da Extensão Universitária: Planejamento e implementação de processos e metodologias de gestão e de monitoramento e avaliação; planejamento e implantação de sistemas de informação; processos de institucionalização: discussão e implementação de normalização, de creditação curricular e de estratégias de valorização; organização da estrutura de gestão da extensão; formação, capacitação e qualificação de pessoal para atuar na área.

Gestão do trabalho: Estratégias de administração; ambiente empresarial; relações de trabalho urbano e rural (formas associadas de produção, trabalho informal, incubadora de cooperativas populares, agronegócios, agroindústria, práticas e produções caseiras, dentre outros).

Gestão informacional: Sistemas de fornecimento e divulgação de informações econômicas, financeiras, físicas e sociais das instituições públicas, privadas e do terceiro setor.

Gestão institucional: Estratégias administrativas e organizacionais em órgãos e instituições públicas, privadas e do terceiro setor, governamentais e não-governamentais.

Gestão pública: Sistemas regionais e locais de políticas públicas; análise do impacto dos fatores sociais, econômicos e demográficos nas políticas públicas (movimentos populacionais, geográficos e econômicos, setores produtivos); formação, capacitação e qualificação de pessoas que atuam nos sistemas públicos (atuais ou potenciais).

Grupos sociais vulneráveis: Questões de gênero, de etnia, de orientação sexual, de diversidade cultural, de credos religiosos, dentre outros, processos de atenção (educação, saúde, assistência social etc.), de emancipação, de respeito à identidade e inclusão; promoção, defesa e garantia de direitos; desenvolvimento de metodologias de intervenção.

Infância e adolescência: Processos de atenção (educação, saúde, assistência social etc.), promoção, defesa e garantia de direitos; ações especiais de prevenção e erradicação do trabalho infantil; desenvolvimento de metodologias de intervenção tendo como objeto enfocado na ação crianças, adolescentes e suas famílias.

Inovação tecnológica: Introdução de produtos ou processos tecnologicamente novos e melhorias significativas a serem implementadas em produtos ou processos existentes nas diversas áreas do conhecimento; considera-se uma inovação tecnológica de produto ou processo aquela que tenha sido implementada e introduzida no mercado (inovação de produto) ou utilizada no processo de produção (inovação de processo).

Jornalismo: Processos de produção e edição de notícias para mídias impressas e eletrônicas; assessorias e consultorias para órgãos de imprensa em geral; crítica de mídia.

Jovens e adultos: Processos de atenção (saúde, assistência social etc.), emancipação e inclusão; educação formal e não formal; promoção, defesa e garantia de direitos; desenvolvimento de metodologias de intervenção, tendo como objeto a juventude e/ou a idade adulta.

Línguas estrangeiras: Processos de ensino/aprendizagem de línguas estrangeiras e sua inclusão nos projetos político-pedagógicos das escolas; desenvolvimento de processos de formação em línguas estrangeiras; literatura; tradução.

Metodologias e estratégias de ensino/aprendizagem: Metodologias e estratégias específicas de ensino/aprendizagem, como a educação a distância, o ensino presencial e de pedagogia de formação inicial, educação continuada, educação permanente e formação profissional.

Mídias-artes: Mídias contemporâneas, multimídia, web-arte, arte digital; formação, memória, produção e difusão cultural e artística.

Mídias: Produção e difusão de informações e conhecimentos através de veículos comunitários e universitários, impressos e eletrônicos (boletins, rádio, televisão, jornal, revistas, internet etc.); promoção do uso didático dos meios de educação e de ações educativas sobre as mídias.

Música: Apreciação, criação e performance; formação, capacitação e qualificação de pessoas que atuam na área musical; produção e divulgação de informações, conhecimentos e material didático na área; memória, produção e difusão cultural e artística.

Organizações da sociedade civil e movimentos sociais e populares: Apoio à formação, organização e desenvolvimento de comitês, comissões, fóruns, associações, ONGs, OSCIPs, redes, cooperativas populares, sindicatos, dentre outros.

Patrimônio cultural, histórico, natural e imaterial: Preservação, recuperação, promoção e difusão de patrimônio artístico, cultural e histórico (bens culturais móveis e imóveis, obras de arte, arquitetura, espaço urbano, paisagismo, música, literatura, teatro, dança, artesanato, folclore, manifestações religiosas populares), natural (natureza, meio ambiente) material e imaterial (culinária, costumes do povo), mediante formação, organização, manutenção, ampliação e equipamento de museus, bibliotecas, centros culturais, arquivos e outras organizações culturais, coleções e acervos; restauração de bens móveis e imóveis de reconhecido valor cultural; proteção e promoção do folclore, do artesanato, das tradições culturais e dos movimentos religiosos populares; valorização do patrimônio; memória, produção e difusão cultural e artística.

Pessoas com deficiências, incapacidades, e necessidades especiais: Processos de atenção (educação, saúde, assistência social etc.), de emancipação e inclusão de pessoas com deficiências, incapacidades físicas, sensoriais e mentais, síndromes, doenças crônicas, altas habilidades, dentre outras; promoção, defesa e garantia de direitos; desenvolvimento de metodologias de intervenção individual e coletiva, tendo como objeto enfocado na ação essas pessoas e suas famílias.

Propriedade intelectual e patente: Processos de identificação, regulamentação e registro de direitos autorais e sobre propriedade intelectual e patente.

Questões ambientais: Implementação e avaliação de processos de educação ambiental de redução da poluição do ar, águas e solo; discussão da Agenda 21; discussão de impactos ambientais de empreendimentos e de planos básicos ambientais; preservação de recursos naturais e planejamento ambiental; questões florestais; meio ambiente e qualidade de vida; cidadania e meio ambiente.

Recursos hídricos: Planejamento de microbacias, preservação de mata ciliar e dos recursos hídricos, gerenciamento de recursos hídricos e bacias hidrográficas; prevenção e controle da poluição; arbitragem de conflitos; participação em agências e comitês estaduais e nacionais; assessoria técnica a conselhos estaduais, comitês e consórcios municipais de recursos hídricos.

Resíduos sólidos: Orientação para desenvolvimento de ações normativas, operacionais, financeiras e de planejamento com base em critérios sanitários, ambientais e econômicos, para coletar, segregar, tratar e dispor o lixo; orientação para elaboração e desenvolvimento de projetos de planos de gestão integrada de resíduos sólidos urbanos, coleta seletiva, instalação de manejo de resíduos sólidos urbanos reaproveitáveis (compostagem e reciclagem), destinação final (aterros sanitários e controlados), e remediação de resíduos a céu aberto; orientação à organização de catadores de lixo.

Saúde animal: Processos e metodologias visando a assistência à saúde animal: prevenção, diagnóstico e tratamento; prestação de serviços institucionais em laboratórios, clínicas e hospitais veterinários universitários.

Saúde da família: Processos assistenciais e metodologias de intervenção para a saúde da família.

Saúde e proteção no trabalho: Processos assistenciais, metodologias de intervenção, ergonomia, educação para a saúde e vigilância epidemiológica ambiental, tendo como alvo o ambiente de trabalho e como público os trabalhadores urbanos e rurais; saúde ocupacional.

Saúde humana: Promoção da saúde das pessoas, famílias e comunidades; humanização dos serviços; prestação de serviços institucionais em ambulatórios, laboratórios, clínicas e hospitais universitários; assistência à saúde de pessoas em serviços especializados de diagnóstico, análises clínicas e tratamento; clínicas odontológicas, de psicologia, dentre outras.

Segurança alimentar e nutricional: Incentivo à produção de alimentos básicos, autoabastecimento, agricultura urbana, hortas escolares e comunitárias, nutrição, educação para o consumo, regulação do mercado de alimentos, promoção e defesa do consumo alimentar.

Segurança pública e defesa social: Planejamento, implementação e avaliação de processos e metodologias, dentro de uma compreensão global do conceito de segurança pública, visando proporcionar soluções e tratamento de problemas relacionados; orientação e assistência jurídica, judiciária, psicológica e social à população carcerária e seus familiares; assessoria a projetos de educação, saúde e trabalho aos apenados e familiares; questão penitenciária; violência; mediação de conflitos; atenção a vítimas de crimes violentos; proteção a testemunhas; policiamento comunitário.

Tecnologia da informação: Desenvolvimento de competência informacional para identificar, localizar, interpretar, relacionar, analisar, sintetizar, avaliar e comunicar informação em fontes impressas ou eletrônicas; inclusão digital.

Temas específicos/desenvolvimento humano: Temas das diversas áreas do conhecimento, especialmente de ciências humanas, biológicas, sociais aplicadas, exatas e da terra, da saúde, ciências agrárias, engenharias, linguística, (letras e artes), visando a reflexão, discussão, atualização e aperfeiçoamento humano.

Terceira idade: Planejamento, implementação e avaliação de processos de atenção (educação, saúde, assistência social etc.), de emancipação e inclusão; promoção, defesa e garantia de direitos; desenvolvimento de metodologias de intervenção, tendo como objeto enfocado na ação pessoas idosas e suas famílias.

Turismo: Planejamento e implementação do turismo (ecológico, cultural, de lazer, de negócios, religioso etc.) como setor gerador de emprego e renda; desenvolvimento de novas tecnologias para avaliações de potencial turístico; produção e divulgação de imagens em acordo com as especificidades culturais das populações locais.

Uso de drogas e dependência química: Prevenção e limitação da incidência e do consumo de drogas; tratamento de dependentes; assistência e orientação a usuários de drogas; recuperação e reintegração social.

Caracterizam-se como produtos de extensão, as produções desenvolvidas no âmbito da atividade de extensão. São considerados as publicações e os produtos de caráter social, cultural, científico ou tecnológico, divulgados e difundidos na sociedade.

Livro: Produzido no âmbito da atividade de extensão. Produção efetivada (não incluir no prelo); inclui traduções de livro.

Capítulo de livro: Produzido no âmbito da atividade de extensão. Produção efetivada (não incluir no prelo).

Periódico: Periódico de divulgação de notícias, de entrevistas, de artigos e de informações, produzidos no âmbito da atividade de extensão, impresso e/ou disponibilizado em meio eletrônico.  Inclui: jornal, revista, boletim e outros similares.

Artigo: Produzido no âmbito da atividade de extensão. Inclui artigos publicados em periódicos nacionais e estrangeiros e trabalhos completos publicados em anais de eventos acadêmicos/científicos.

Manual/cartilha: Produzido no âmbito da atividade de extensão, impresso e/ou disponibilizado em meio eletrônico. Inclui: publicações de caráter didático, caderno, álbum de figurinha, revista em quadrinhos, apostila, fascículo, livreto e outros similares.

Informativo: Produzido no âmbito da atividade de extensão, impresso e/ou disponibilizado em meio eletrônico. Inclui: folder, folheto e outros similares.

Anais: Anais de eventos acadêmicos/científicos produzidos no âmbito da atividade de extensão e publicados de forma impressa e/ou disponibilizados em meio eletrônico.

Trabalho apresentado em evento acadêmico/científico: Produzido no âmbito da ação de extensão e publicado em anais. Inclui resumo, pôster/banner, comunicação e outros similares.

Matéria jornalística: Produzida no âmbito da atividade de extensão e veiculada na mídia ou em periódicos, inclui entrevista concedida.

Jogo ou objeto educativo: Criado e produzido no âmbito da atividade de extensão.

Produto artístico: Criado e/ou produzido no âmbito da atividade de extensão. Inclui: partituras; arranjos musicais; gravuras; textos teatrais; roteiros de produtos audiovisuais; coreografias; identidade visual: logomarca e similares; instalação artística; fotografia artística; pintura; escultura.

Produto audiovisual: Produzido no âmbito da atividade de extensão. Inclui: CD, DVD, vídeo, filme, programa de rádio ou TV e outros similares.

Aplicativo para computador: Softwares produzidos no âmbito da atividade de extensão.

Site: Sítio virtual produzido no âmbito da atividade de extensão. Conjunto de páginas virtualmente localizadas em algum portal da World Wide Web, a rede mundial de computadores.

Relatório técnico: Produzido no âmbito da atividade de extensão. Inclui: catálogo; inventário; protocolo; mapas; diagnóstico; relatório de análise; banco de dados; relatório final de projeto e outros similares.

Plano/projeto: Produzido no âmbito da atividade de extensão.  Inclui: plano de comunicação e divulgação; projeto arquitetônico; projeto de planejamento ambiental e/ou urbano; projeto museográfico; plano diretor; projeto/plano de arquivamento; projeto cultural; projeto social e outros similares.

Tecnologia social:  Compreende produtos, técnicas ou metodologias replicáveis, desenvolvidas na interação com a comunidade e que representem efetivas soluções de transformação social, concebidos e/ou desenvolvidos no âmbito da atividade de extensão.

Disciplina: Criada no âmbito da ação de extensão e ofertada em curso de graduação ou de pós-graduação.

Tese/dissertação: Produzidas e desenvolvidas no âmbito da atividade de extensão.

Monografia/ trabalho de conclusão de curso – TCC:   Produzidos e desenvolvidos no âmbito da atividade de extensão.

Atenção!

Contação de histórias; exibição de filmes; lançamento de livro; relatório de prestação de contas; relatório de evento; visitas monitoradas; matéria jornalística elaborada pela mídia; exame de qualificação da dissertação / tese; participação em banca; reunião; e reimpressão de publicação não são considerados produtos.

Produtos ainda em fase de elaboração ou publicações no prelo não devem ser registrados.

A Descrição é a primeira das cinco seções de preenchimento do formulário de registro das atividades de extensão no SIEX/UFMG. Nessa seção devemos relacionar as principais informações sobre a atividade a ser desenvolvida como o seu objetivo, o público que será beneficiado, sua abrangência de atuação assim como sua relevância social e acadêmica.

Esta seção do formulário possui os seguintes campos para preenchimento:

Título:  Deve expressar de forma concisa o objeto da atividade.

Atenção! Não identificar ofertas, termos contratuais ou parcerias específicas.

Data de início e Previsão de término:  Devem ser preenchidos com o período de desenvolvimento da atividade (formalizado nas instâncias colegiadas).  No caso das atividades do tipo “Evento” e devem abranger também o período de organização.

Atenção! Não atualizar a data de início em função da prorrogação do desenvolvimento das atividades ou nova oferta de serviços, cursos e eventos.

Data da última aprovação pelo órgão competente e Órgão competente:  Campo preenchido pelo CENEX da unidade. Deve conter a data de aprovação da atividade pelo CENEX ou Congregação de acordo com a Resolução CEPE nº 08/2020.

Atenção! Dado que o preenchimento deste campo é feito pelo CENEX, verificar após a aprovação do registro se a data e o órgão competente foram indicados corretamente.

Ano que se iniciou a ação:  Indicar o ano em que a atividade começou a ser desenvolvida.

Unidade e Departamento:  Indicar a unidade e o departamento de origem da atividade de extensão.

Caracterização: Campo específico dos formulários de preenchimento das atividades do tipo Curso, Evento e Prestação de Serviço. As caracterizações dessas atividades podem ser consultadas na seção Caracterização das atividades de extensão nos tópicos dedicados a Curso, Evento e Prestação de Serviço.  (Inserir um link para o tópico correspondente nos textos destacados em amarelo)

Programa vinculado e Projeto vinculado: Caso a atividade esteja articulada a um Programa ou Projeto, deve ser selecionado na listagem exibida neste campo o nome do Programa ou Projeto ao qual está vinculada a atividade.

Atenção! O registro do Programa ou Projeto com o status "desatualizado" não será exibido na listagem.

Principal área temática de extensão: Deve-se indicar a área de extensão correspondente ao tema ou objeto da atividade. Consulte a descrição das áreas temáticas na seção Caracterização das atividades de extensão.

Atenção! Atividades formativas não devem ser caracterizadas a princípio como Educação. Sua classificação deve ser indicada em acordo com o tema que será abordado.

Área temática de extensão afim: Indicar somente caso o objeto da atividade perpasse por mais de uma área temática.

Linha de extensão: Deve-se indicar a linha de extensão correspondente ao tema ou objeto da atividade. Consulte a descrição das linhas de extensão na seção Caracterização das atividades de extensão.

Grande área do conhecimento:  Deve ser indicada conforme as definições do CNPq. Consulte a descrição das grandes áreas na seção Caracterização das atividades de extensão.

Atenção! A grande área do conhecimento não está necessariamente vinculada àquela desenvolvida prioritariamente pela unidade acadêmica ou pelo docente. Essa deve ser indicada em conformidade com o objeto da atividade.

Palavras-Chave: Deve conter palavras que sintetizem a temática da atividade para posterior indexação à consulta.

Apresentação e justificativa: Este campo deve apresentar, em linha gerais, o objetivo da atividade, seu público-alvo, sua abrangência de atuação, os resultados esperados, a integração com o plano de trabalho da Unidade e as principais estratégias de integração com as atividades de Ensino e Pesquisa. Deve apresentar também informações sobre a realidade social que indicam a necessidade de uma interação transformadora entre a universidade e outros setores da sociedade, sua relevância social e acadêmica e qual a importância de sua realização enquanto possibilidade de gerar impacto nessa realidade bem como de contribuir para a formação acadêmica e cidadã dos estudantes envolvidos no desenvolvimento da atividade.

Para o registro de Programas indicar também as principais estratégias de articulação e o eixo articulador das atividades vinculadas.

Para o registro de Projetos, se o caso, indicar também as principais estratégias de articulação e o eixo articulador das atividades vinculadas.

Para o registro de Cursos, Eventos ou Prestação de Serviços, indicar também se são oferecidos regularmente.

Atenção! Descrições muito sucintas não permitem ao usuário apreender a natureza da atividade ou suas principais características.

Objetivos gerais:  Descrever claramente aquilo que se pretende alcançar com a atividade, expressando o seu propósito final.

Atenção! O objetivo deve estar em conformidade com a proposta da atividade descrita no campo “Apresentação e Justificativa” e a metodologia de desenvolvimento.

Objetivos específicos: Devem traduzir o detalhamento do objetivo geral da atividade e, portanto, serem menos abrangentes. A articulação dos objetivos específicos e sua realização são passos estratégicos para que o objetivo geral seja alcançado. Os objetivos específicos orientam a organização das atividades de forma coerente devendo, portanto, serem complementares entre si.

Atenção! Os objetivos específicos devem estar em alinhados aos objetivos gerais traçados e a metodologia de desenvolvimento da atividade.

Metodologia: Descrever os procedimentos gerais adotados para o desenvolvimento da atividade na perspectiva da concretização das diretrizes da extensão, os fundamentos teórico-metodológicos que norteiam a proposta, as atividades que serão desenvolvidas, suas dinâmicas e conteúdos e a relação entre elas considerando a integração com a pesquisa e o ensino, as estratégias para o fomento da creditação curricular da participação dos estudantes na ação. Inserir outras informações relevantes para a compreensão.

Para o registro de Programas considerar no preenchimento as atividades e estratégias que possibilitarão a articulação das atividades vinculadas.

No registro de Projetos, se o caso, considerar no preenchimento as atividades e estratégias que possibilitarão a articulação das atividades vinculadas.

Para o registro de Cursos relacionar também os recursos, tecnologias e instrumentos a serem utilizados em seu desenvolvimento.

Para o registro de Eventos relacionar também a programação do evento.

Forma de avaliação da ação de extensão: Apresentar os indicadores que serão utilizados no monitoramento e na avaliação da atividade que permitirão acompanhar o seu desenvolvimento e os seus resultados. Descrever como será realizada a avaliação, considerando quais serão as fontes de informação, os instrumentos, a periodicidade, bem como os sujeitos que participarão desse processo.

Atenção! A descrição das atividades, plano de acompanhamento, orientação e avaliação previstos para os discentes envolvidos no desenvolvimento da atividade não devem ser inseridos neste campo.

Site: Endereço da internet com mais informações sobre a atividade de extensão, se for o caso.

Origem do público-alvo: Selecionar de acordo com o público diretamente beneficiado pela atividade: interno - comunidade acadêmica; externo - pessoas ou segmentos sociais não pertencentes à comunidade acadêmica; interno / externo - ambos os grupos.

Atenção! Os discentes, docentes, técnico-administrativos e demais membros envolvidos nas atividades de desenvolvimento não se caracterizam como público-alvo.

Caracterização do público-alvo: Descrição do segmento/grupo/instituição a ser diretamente beneficiado pela ação. Localização, composição etc.

Atenção! Os discentes, docentes, técnico-administrativos e demais membros envolvidos nas atividades de desenvolvimento não se caracterizam como público-alvo.

Captação por edital de fomento: Declarar se a atividade é contemplada com recursos oriundos de editais públicos, sejam internos ou externos a UFMG.

Atenção! Apesar de necessária a indicação da instituição financiadora como parceira (modalidade financiamento) na aba parcerias, também é necessária a formalização da captação de recursos por meio deste campo.

Articulado com política pública: Declarar se a atividade é articulada com políticas públicas, nas esferas federal, estadual ou municipal, de maneira formal ou informal.

Atenção! Descrever, no campo metodologia ou apresentação e justificativa, a forma como a atividade se vincula a políticas públicas.

Plano de atividades previstas:  Relacionar as atividades programadas para a atuação do(s) estudante(s) envolvido(s) no desenvolvimento da atividade que podem incluir: Estudos, participação em reuniões, oportunidades de trocas de experiências, eventos e outras atividades gerais previstas para o conjunto dos estudantes, a participação deles na organização e avaliação da atividade, bem como na elaboração e divulgação da produção acadêmica.

No registro de Programas considerar no preenchimento deste campo o conjunto dos estudantes envolvidos no desenvolvimento das atividades vinculadas.

No registro de Projetos, se o caso, considerar no preenchimento deste campo o conjunto dos estudantes envolvidos no desenvolvimento das atividades vinculadas.

Atenção! O plano de atividades previstas deve se referir exclusivamente aos discentes envolvidos no desenvolvimento da atividade. O conjunto de atividades a serem desenvolvidas pela atividade de extensão deve ser relacionado no campo “Metodologia”.

Plano de acompanhamento e orientação: Explicitar o plano de acompanhamento e orientação do(s) estudante(s) envolvido(s) no desenvolvimento da ação: reuniões, discussões, acompanhamento e reflexão sobre a prática, indicações de leitura etc.

No registro de Programas considerar no preenchimento deste campo o conjunto dos estudantes envolvidos no desenvolvimento das atividades vinculadas.

No registro de Projetos, se o caso, considerar no preenchimento deste campo o conjunto dos estudantes envolvidos no desenvolvimento das atividades vinculadas.

Atenção! O plano de acompanhamento e orientação deve se referir exclusivamente aos discentes envolvidos no desenvolvimento da atividade. As atividades de acompanhamento do conjunto da atividade de extensão devem ser relacionadas no campo “Forma de avaliação da ação de extensão”.

Processo de avaliação: Descrever a forma de avaliação dos estudantes envolvidos envolvido(s) no desenvolvimento da atividade: as fontes de informação, os instrumentos a serem utilizados, a periodicidade, os sujeitos envolvidos nesse processo.

No registro de Programas considerar no preenchimento deste campo o conjunto dos estudantes envolvidos no desenvolvimento das atividades vinculadas.

No registro de Projetos, se o caso, considerar no preenchimento deste campo o conjunto dos estudantes envolvidos no desenvolvimento das atividades vinculadas.

Atenção! O processo de avaliação deve se referir exclusivamente aos discentes envolvidos no desenvolvimento da atividade. O processo de avaliação da própria atividade de extensão deve ser relacionado no campo “Forma de avaliação da ação de extensão”.

Estrutura curricular: Campo de preenchimento exclusivo para as atividades da modalidade Curso. Incluir o conteúdo programático, disciplina, módulo, carga horária, docente, ementa e bibliografia.

Infraestrutura física: Caracterizar o espaço físico onde serão realizadas as atividades ou que servirão de suporte a ação. Relacionar os recursos a serem utilizados.

Forma de avaliação do aluno do curso: Campo de preenchimento exclusivo para as ações do tipo Curso. Descrever por meio de quais métodos os alunos do Curso serão avaliados.  Os cursos de aperfeiçoamento possuem normatização própria para a avaliação dos alunos.

Vínculo com Ensino: Campo de preenchimento exclusivo para as atividades das modalidades Programa, Projeto e Prestação de Serviço. Declarar se a atividade proporciona oportunidades de aprendizagem à equipe, se traz questões para o Ensino, se foi gerada a partir de disciplina já existente ou gerou disciplina e/ou gerou creditação curricular aos discentes participantes.

Atenção! Para além da declaração do vínculo com o Ensino neste campo é necessário descrever no campo “Apresentação e Justificativa" e/ou “Metodologia” como ele ocorre.

Vínculo com Pesquisa: Campo de preenchimento exclusivo para as atividades das modalidades Programa, Projeto e Prestação de serviço. Declarar se a atividade foi gerada a partir de pesquisa, se prevê a realização de pesquisa ou se as atividades inerentes propiciam o desenvolvimento científico.

Atenção! Para além da declaração do vínculo com a Pesquisa neste campo é necessário descrever no campo “Apresentação e Justificativa" e/ou “Metodologia” como ele ocorre.

Turmas, Realizações e Execuções: Campos de preenchimento exclusivo para as atividades das modalidades Curso, Evento e Prestação de Serviço respectivamente. Adiciona ou remove informações sobre os períodos de oferta dessas atividades.

Atenção! Nos Cursos que são ofertados regularmente, indicar neste campo o período de início e término de cada uma das ofertas.

Durante a inclusão de novas datas de realização de Eventos não considerar o período utilizado para a preparação do evento. Indicar somente seu período de realização.

Para as Prestações de serviços ofertadas de forma ininterrupta, como o atendimento ao público em espaços de cultura, ciência e tecnologia e atendimento em saúde humana, indicar como período de execução todo o período de desenvolvimento da atividade.

Local de inscrição: Campo de preenchimento exclusivo para as atividades das modalidades Curso e Evento. Inserir o local ou endereço da internet onde serão realizadas as inscrições.

Gratuito para o público:  Campo de preenchimento exclusivo para as atividades das modalidades Curso e Evento. Declarar se a inscrição no evento ou a matrícula do curso é gratuita.

Carga horária: Campo de preenchimento exclusivo para as atividades da modalidade Curso.

Público estimado/vagas:  Estimar quantitativamente o público a ser diretamente beneficiado pela atividade ou o quantitativo de vagas disponíveis.

Atenção! Indicar nos campos descritivos elementos que sustentem a expectativa do público a ser beneficiado pela atividade.

Informações adicionais: Indicar neste campo outras informações que sejam relevantes.

Atenção! Verificar se a informação a ser indicada nesse campo não é contemplada por mais nenhum outro campo de preenchimento.

Nesta seção do formulário é o momento de indicarmos a equipe de trabalho envolvida no desenvolvimento da atividade de extensão. Podem integrar a equipe de trabalho os discentes de graduação e pós-graduação, servidores técnicos-administrativos, docentes e pessoas não vinculadas a comunidade acadêmica.

Esta seção do formulário possui os seguintes campos para preenchimento:

Categoria: Indicar se o membro integrante da equipe de trabalho é um docente, técnico-administrativo, estudante de graduação, estudante de pós-graduação ou uma pessoa externa à comunidade acadêmica.

Nome: Inserir o nome da pessoa desejada e, ao identificá-lo na listagem, selecioná-lo clicando sobre a lista. Os nomes na lista serão correspondentes à categoria selecionada anteriormente.

Atenção! Caso o membro integrante seja uma pessoa externa à comunidade acadêmica, não cadastrada anteriormente, o preenchimento do nome será feito somente por meio da caixa de texto. Será necessário também indicar a caracterização da instituição de origem deste membro através da caixa de seleção “instituição de origem” assim como designar o nome desta instituição na caixa denominada “nome da instituição de origem” O preenchimento do campo e-mail e telefone para o membro externo é obrigatório.

Forma de participação: Apontar se a participação do membro da equipe de trabalho ocorre como cocoordenador da atividade, orientador dos discentes, se é um participante com bolsa de extensão ou um participante voluntário.

Atenção! Caracterizar somente os discentes como bolsistas de extensão. Integrantes que recebam bolsas que não sejam de extensão devem ser relacionados como participantes não bolsistas.

Discentes que sejam bolsistas de extensão e atuem como cocoordenadores, devem ser indicados como bolsistas.

Discentes remunerados por meio de outros recursos ou que recebam quaisquer outras formas de contraprestação pela participação na atividade de extensão devem ser indicados como bolsistas.

Não é possível selecionar a opção “coordenação”, pois o sistema já identifica como coordenador o usuário que está registrando a atividade de extensão. Contudo o coordenador pode ser alterado durante a atualização do registro.

Período de participação: Indicar as datas de início e término da participação do integrante da equipe.

Atenção! As datas de início e término da participação devem estar compreendidas entre as datas de início e previsão de término da atividade de extensão.

O período de participação pode ser prorrogado ou alterado a qualquer momento. Contudo, caso a forma de participação seja alterada ou o interstício entre uma participação e outra supere 60 dias, o participante deve ser incluído uma segunda vez.

Tipo de Bolsa: Indicar a modalidade de bolsa recebida pelo discente conforme as seguintes categorias:

PBEXT: Programa de Bolsas de Extensão da UFMG.

PBEXT Ação Afirmativa: Destinada a discentes de graduação classificados socioeconomicamente no nível I, II ou III pela FUMP e/ou discentes que ingressaram na UFMG pelo sistema de cotas.

PROEXT: Programa de Extensão Universitária MEC/SESu.

FAPEMIG: Edital de apoio a projetos de extensão em interface com a pesquisa.

Outras: Bolsa financiada por meio de outros recursos ou outra forma de contraprestação recebida pelos discentes em função de sua participação em ações de extensão.

E-mail: Indicar um endereço de e-mail alternativo para o integrante da equipe. É obrigatório o preenchimento no caso do registro de membros externos.

Telefone: Indicar um número de telefone alternativo para o integrante da equipe. É obrigatório o preenchimento no caso do registro de membros externos.

Nesta seção do formulário é o momento de indicarmos os colaboradores da atividade de extensão. Os parceiros são pessoas, setores, órgãos internos ou externos à UFMG ou instituições que contribuam em uma ou mais fases da atividade de extensão (concepção, execução ou avaliação), de uma ou mais formas (apoio logístico, financiamento, assessoria/ consultoria, recursos humanos, equipamentos/ recursos materiais, outros).

Esta seção do formulário possui os seguintes campos para preenchimento:

CNPJ: Indicar o número CNPJ da pessoa jurídica parceira da atividade.

Nome do Parceiro: Indicar o nome da pessoa jurídica ou física parceira da atividade.

Caracterização: Identificar a natureza da pessoa ou instituição parceira, selecionando uma das opções: administração pública direta, administração pública indireta, privada com fins lucrativos, privada sem fins lucrativos, ONGS/OSCIPS, universidade pública, universidade privada, sociedades científicas ou outros.

Atenção! Administração Pública Direta se caracteriza pelos órgãos ligados diretamente ao poder central. São os entes públicos que administram diretamente o país: União, Distrito Federal, Estados e Municípios e seus organismos dirigentes: Ministérios e Secretarias. Entende-se por Administração Pública Indireta, as entidades com personalidade jurídica própria, que foram criadas para realizar atividades de Governo de forma descentralizada - instituições em que o poder público não atua diretamente, mas tem responsabilidade sobre elas. São exemplos as Autarquias, Fundações, Empresas Públicas e Sociedades de Economia Mista.

Forma de parceria: Informar se a parceria ocorre por meio de assessoria e/ou consultoria, apoio logístico, financiamento (é necessário discriminar o valor), recursos humanos, equipamentos e/ou recursos materiais ou outra forma de parceria.

Atenção! A unidade acadêmica ou especial em que a atividade está registrada se constitui como sua promotora e não como parceira.

O público beneficiado pode ser caracterizado como parceiro somente se contribuir diretamente na concepção, execução da atividade ou em sua avaliação.

Ainda que a atividade seja vinculada a algum Programa ou Projeto, a parceria firmada que beneficie somente esta atividade deverá ser indicada somente nesse registro.

As parcerias firmadas por Programas ou Projetos que estendam seus benefícios às atividades vinculadas deverão ser indicadas somente no registro do Programa ou Projeto.

A contratação de serviços não se configura como parceria.

Nesta seção do formulário é o momento de indicarmos as localidades atendidas pela atividade de extensão. A indicação da abrangência deverá ser registrada com a inclusão do nome e logradouro da(s) localidade(s) onde as atividades são desenvolvidas. Para as atividades das modalidades Curso e Evento deve-se indicar somente a localidade onde são realizadas.

Esta seção do formulário possui os seguintes campos para preenchimento:

Identificação do local: Indicar o nome da localidade, comunidade ou instituição onde irá ocorrer a intervenção proposta pela atividade de extensão.

Estado: Selecionar o Estado da federação alvo da intervenção proposta pela atividade de extensão.

Município: Selecionar o município alvo da intervenção proposta pela atividade de extensão.

CEP: Indicar o CEP do local alvo da intervenção proposta pela atividade de extensão.

Endereço: Indicar o endereço do local alvo da intervenção proposta pela atividade de extensão.

Atenção! O campo “Identificação do local” não deve ser preenchido com o nome do município ou estado em que ocorre a atividade. Indicar nesse campo o nome da comunidade ou instituição.

No registro das atividades do tipo Evento e Curso, indicar somente o local de sua realização.

Dado que o módulo de georreferenciamento das atividades de extensão utiliza como suporte o Google Maps é de suma importância que seja inserido o endereço e CEP adequadamente.

Nesta seção do formulário de preenchimento é o momento de indicarmos resultados alcançados pela atividade de extensão.

Esta seção do formulário possui os seguintes campos para preenchimento:

Resultados Específicos

Público atingido: Campo de preenchimento exclusivo para as atividades da modalidade Projeto. Adiciona ou subtrai um determinado valor referente ao público diretamente beneficiado pela atividade de extensão.

Atenção! Durante o processo de atualização do registro o valor final da operação não pode ser inferior ao último resultado lançado e aprovado pelo CENEX.

Número de matrículas: Campo de preenchimento para as atividades da modalidade Curso. Adiciona ou subtrai um determinado valor referente ao número de matrículas recebidas para o Curso.

Atenção! Durante o processo de atualização do registro o valor final da operação não pode ser inferior ao último resultado lançado e aprovado pelo CENEX.

Número de concluintes: Campo de preenchimento exclusivo para as atividades da modalidade Curso. Adiciona ou subtrai um determinado valor referente ao número de estudantes que concluíram o Curso obtendo os requisitos mínimos de frequência e avaliação.

Atenção! Durante o processo de atualização do registro o valor final da operação não pode ser inferior ao último resultado lançado e aprovado pelo CENEX.

Número de inscritos: Campo de preenchimento exclusivo para as atividades da modalidade Evento. Adiciona ou subtrai um determinado valor referente ao número de inscrições recebidas para o Evento.

Atenção! Durante o processo de atualização do registro o valor final da operação não pode ser inferior ao último resultado lançado e aprovado pelo CENEX.

Número de participantes: Campo de preenchimento exclusivo para as atividades da modalidade Evento. Adiciona ou subtrai um determinado valor referente ao número de pessoas presentes no Evento.

Atenção! Durante o processo de atualização do registro o valor final da operação não pode ser inferior ao último resultado lançado e aprovado pelo CENEX.

Resultados específicos para as atividades da modalidade Prestação de Serviço: Adiciona ou subtrai um determinado valor referente ao número de serviços prestados, produtos entregues ou público atendido conforme a caracterização e subcaracterização da Prestação de Serviço. Consulte a seção Caracterização das atividades de extensão para mais informações sobre caracterização e subcaracterização para as atividades da modalidade Prestação de Serviço.

Atenção! As atividades da modalidade Prestação de Serviço são passíveis de produzirem resultados ou produtos diversos de sua caracterização / subcaracterização. Esses resultados também devem ser indicados nessa seção do formulário. Contudo a prestação de serviço deve, obrigatoriamente, apresentar resultados na modalidade em que ela foi caracterizada na aba Descrição.

Resultados gerais

Novo resultado: Inserir neste campo os resultados alcançados em relação aos objetivos propostos pela atividade de extensão.

Atenção! A inclusão de dados sobre o público beneficiado ou sobre os produtos auferidos devem ser registrados também nos campos apropriados.

Produções

Caracterizam-se como produtos de extensão as produções das atividades desenvolvidas no âmbito da atividade de extensão. São considerados as publicações e os produtos de caráter social, cultural, científico ou tecnológico, divulgados e difundidos na sociedade. As categorias dos produtos de extensão podem ser consultadas na seção Publicações e outros Produtos Acadêmicos.

Título: Determinar um título para o produto ou publicação.

Data de publicação / Entrega do produto: Indicar a data de publicação ou a data de entrega do produto.

Identificação / Referência: Identificar as produções e publicações de acordo com as normas da ABNT.