Pró-reitores propõem que extensão seja incorporada aos currículos de graduação e usada como critério para progressão docente
  • 10
  • 04
Encontro na UFMG reuniu dirigentes de 41 instituições universitárias da região Sudeste. Foto: Arquivo Proex

Inserção de atividades de extensão nos currículos de graduação para fortalecer a formação técnica e cidadã dos estudantes, valorização dessa dimensão acadêmica em processos de admissão, promoção e progressão docente e garantia de financiamento continuado são alguns pontos que figuram na Carta de Belo Horizonte, elaborada no último dia do 48º Encontro da Regional Sudeste do Fórum de Pró-reitores de Extensão de Instituições Públicas Brasileiras de Educação Superior (Forproex Sudeste).

Integrando a programação das comemorações dos 90 anos da UFMG, o evento, realizado no campus Pampulha, de 5 a 7 de abril, reuniu dirigentes de 29 universidades federais e estaduais, oito institutos federais de educação superior e quatro instituições privadas. Segundo a pró-reitora de Extensão, Benigna Maria de Oliveira, anfitriã do evento, outras duas discussões inovadoras no campo da extensão foram incorporadas à Carta de Belo Horizonte, cuja redação final será tornada pública nos próximos dias: “Trata-se da questão do trabalho em rede de projetos e programas interdisciplinares e do uso da tecnologia como ferramenta para favorecer o diálogo com a sociedade, tendo em vista o aspecto mais caro à extensão universitária: a interação transformadora com os outros setores da sociedade”.

O vice-presidente do Forproex Nacional, Daniel Pansarelli, pró-reitor de Extensão e Cultura da Universidade Federal do ABC, fez uma avaliação geral do encontro realizado em Belo Horizonte. “Passamos por toda a pauta dos principais temas mais recentes e mais urgentes da extensão universitária. Discutimos questões de financiamento, manutenção dos editais de apoio e fomento, inserção da extensão como parte do currículo formativo dos estudantes de graduação e a importante indissociabilidade entre extensão, ensino e pesquisa”, resumiu Pansarelli.

Segundo ele, a reunião de pró-reitores de universidades do Sudeste serviu de preparação para o encontro nacional, que ocorrerá em maio, na Universidade Federal do Sul da Bahia, em Porto Seguro: “Saímos daqui com algumas discussões já encaminhadas e amadurecidas para a construção do Forproex Nacional”, disse.

Resistência

A discussão sobre os desafios e perspectivas da extensão universitária no atual cenário político-institucional permeou o encontro. “Este é um momento crítico para todas as instituições, e isso logicamente abala nossas atividades da extensão”, afirmou a coordenadora da Regional Sudeste do Forproex, Jussara Maria de Carvalho Guimarães, ao fazer um balanço dos trabalhos.

A vice-coordenadora, Eliane Garcia Rezende, lembrou que a sociedade está insatisfeita e incomodada com os rumos do país e que as universidades têm o compromisso de oferecer respostas às demandas da população. “A extensão é o caminho para isso”, disse.

Eleita para a coordenação da Regional Sudeste, a pró-reitora de Extensão da Universidade Federal de Juiz de Fora, Ana Lívia de Souza Coimbra, reiterou que o momento pede resistência e coesão entre as instituições . “É hora de fortalecer a relação horizontal e dialógica que mantemos com a sociedade”, defendeu a professora, que será empossada em maio, durante o Forproex nacional.

Além das mesas de debate sobre a extensão universitária, o encontro também abrigou uma oficina de percussão corporal que foi acompanhada pela equipe da TV UFMG. Assista ao vídeo:

Assista também à conferência de Nilma Lino Gomes na abertura do ForProex Sudeste.

(Com Assessoria de Comunicação da Proex)

Mais Notícias
Para o ativista, escolas e universidades devem usar softwares proprietários apenas em processos de engenharia reversa. Foto: Ranjith Siji / CC BY-SA 4.0
  • 25 maio 2017
  • 0
Para o ativista, escolas e universidades devem usar softwares proprietários apenas em processos de engenharia reversa. Foto: Ranjith Siji / CC BY-SA 4.0   O ativista...
Revitalização foi marcada pelo uso de materiais e tecnologia de ponta sem descaracterizar o presépio, construído por acumulação. Foto: Tati Motta
  • 24 abr 2017
  • 0
Revitalização foi marcada pelo uso de materiais e tecnologia de ponta sem descaracterizar o presépio, construído por acumulação. Foto: Tati Motta   por MATHEUS ESPÍNDOLA*  ...
Banner SBPC
  • 20 jun 2017
  • 0
Estudantes de baixa renda que contam com assistência estudantil da UFMG, por meio de política executada pela Fundação Universitária Mendes Pimentel (Fump), terão acesso gratuito...