UFMG, 90: Inovação, diversidade, transformações
  • 17
  • 07
Selo 90 anos UFMG

POR JAIME RAMÍREZ* E SANDRA GOULART ALMEIDA**

Neste ano, ao celebrar 90 anos de existência, a UFMG mantém viva a memória do seu percurso e renova sua disposição de permanecer aberta a mudanças e, assim, continuar a executar, com a qualidade e relevância que lhe são constitutivas, o imprescindível papel de uma instituição pública comprometida com a formação de recursos humanos e a produção e difusão de conhecimento no campo científico, tecnológico, artístico e cultural.

Este é o momento propício para olharmos para a trajetória da UFMG e valorizarmos as contribuições das inúmeras gerações que fizeram e fazem parte da história da instituição. A Universidade é, por excelência, o resultado da participação e do trabalho de muitos, do encontro de gerações, olhares e perspectivas. Sendo de todos, como sua origem latina indica, não é de ninguém em particular. Cada um a seu modo colabora para a construção de um ideal de instituição pública, contribuindo para promover a coesão na multiplicidade, o respeito na diversidade, a tolerância na diferença. Nesse sentido, essas comemorações atestam a inequívoca tradição inovadora da UFMG no campo dos vários saberes e do conhecimento múltiplo. Nesses 90 anos de trajetória, devemos nos orgulhar de nossa excelência acadêmica, requisito insubstituível para todas as dimensões de nossa atuação, e do claro compromisso com a relevância acadêmica e com a sensibilidade social que marca a missão da UFMG.

É exatamente por entender o profundo significado dessa trajetória institucional que não podemos fazer de 2017 um mero momento de celebração do passado. O que construímos e conquistamos deve servir de combustível e inspiração para refletirmos sobre o nosso lugar no presente e sobre o futuro que nos aguarda. Precisamos compreender a celebração dos 90 anos da UFMG como uma oportunidade para a reflexão sobre qual é ou deve ser a missão institucional da universidade pública brasileira, que não pode se furtar ao debate e aos embates de seu tempo.

O que está em destaque é a nossa atuação incisiva como instituição pública que se vê compelida a se reinventar constantemente, a acolher o espírito inovador e a devolver à sociedade as necessárias transformações que almeja. O chamado que se apresenta é sobre a relação entre ciência – aqui concebida como produção de conhecimento em múltiplas áreas – e sociedade. É este, pois, o debate que se impõe com a realização da Reunião da SBPC, que integra as comemorações do aniversário da UFMG: conjugar a reflexão sobre a inovação, em seus vários matizes e em toda sua diversidade, para chegarmos às transformações que queremos e que alimentam nossas utopias.

A missão da SBPC é definida pela contribuição para o desenvolvimento científico e tecnológico do país, pela promoção e disseminação do conhecimento científico e pela defesa intransigente da educação, da ciência e da tecnologia. Os valores da SBPC se entrelaçam com os da UFMG, e isso está registrado nos vários momentos em que as histórias das duas instituições se uniram. Quatro reuniões da SBPC – 1965, 1975, 1985 e 1997 – já foram realizadas na UFMG. A ciência mineira e a UFMG, em especial, carregam a marca da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, e a SBPC se nutriu, ao longo desses anos, das várias contribuições da comunidade da UFMG.

Receber a SBPC mais uma vez na UFMG, por ocasião de seus 90 anos, é um presente para todos. Um presente oportuno que nos permitirá refletir sobre o futuro que almejamos para a UFMG, para a SBPC e para a ciência e tecnologia em nosso país. Neste momento difícil da vida política da nação, é preciso estarmos atentos à defesa da universidade pública para que ela continue atuando decisivamente na construção de uma sociedade cada vez mais ética e democrática e, principalmente, mais inclusiva e equânime. Acima de tudo, faz-se necessária a defesa incondicional da educação pública e gratuita como fundamento para garantir a cidadania de todos e o investimento contínuo em ciência e tecnologia como instrumento de soberania nacional e transformação do país.

Diria Carlos Drummond de Andrade, um de nossos mais ilustres alunos: “São mitos de calendário tanto o ontem como o agora, e o teu aniversário é um nascer a toda hora”. Assim é, e deve ser, a UFMG, hoje e sempre: um contínuo nascer de ideias, projetos, realizações, inovações, transformações. Que a Reunião da SBPC seja muito bem-vinda mais uma vez à UFMG e que seja especialmente inspiradora para todos nós no enfrentamento dos desafios inquietantes que nos aguardam neste momento crítico que o país atravessa.

*Reitor da UFMG
**Vice-reitora da UFMG

 

Artigo originalmente publicado na edição nº 1985 – Ano 43 do Boletim UFMG, de 10/7/2017

Mais Notícias
Livro escrito pelas duas pesquisadoras vai nortear a conferência. Foto: Renato Parada
  • 11 set 2017
  • 0
Livro escrito pelas duas pesquisadoras vai nortear a conferência. Foto: Renato Parada   Na próxima sexta-feira, 15, as professoras Heloísa Starling (UFMG) e Lilia Moritz...
Em série de vídeos sobre os 90 anos, comunidade demonstra seu afeto pela UFMG. Frame: #90anosUFMG - Trailer - 90 anos de histórias
  • 7 fev 2017
  • 0
A TV UFMG lança nesta quarta-feira, 8, a série de vídeos 90 anos de histórias, como parte das comemorações das nove décadas de fundação da...
Centro de Microscopia da UFMG. Foto: Foca Lisboa UFMG
  • 8 nov 2016
  • 0
Estrutura multiusuária e multidisciplinar para pesquisa e desenvolvimento, considerada modelo para o país, o Centro de Microscopia da UFMG vai abrir as portas de seus...