O Edital Unificado é lançado anualmente, de acordo com condições favoráveis de saúde pública.

O estudante pode realizar até quatro semestres de mobilidade acadêmica, sendo esses consecutivos ou intercalados, durante sua graduação.

Os programas Escala Estudantil AUGM, Santander Universidade e Minas Mundi podem oferecer auxílio financeiro. O Minas Mundi geralmente oferece auxílio financeiro para mobilidades que serão realizadas no segundo semestre, para estudantes assistidos pela FUMP níveis 1 e 2, mediante disponibilidade orçamentária.

São 8 fases:

  1. Inscrição: Estudantes acessam o minhaUFMG – SiGA: https://sistemas.ufmg.br/configuracaocurricular/?bkmk, inserem os documentos exigidos para o processo seletivo e submetem sua inscrição dentro do prazo estabelecido pelo edital.
    Passo a passo: Portal MinhaUFMG (www.minha.ufmg.br), login pessoal, > link “Programas de Mobilidade Internacional da DRI – UFMG > realizar o cadastro > Incluir > Salvar> “Submeter” > status “Enviada”.
  2. Avaliação da documentação pela DRI, pontuação conforme critérios do Edital.
  3. Classificação: sistema de seleção ordena os estudantes avaliados de acordo com as notas.
  4. Habilitação: sistema habilita as vagas disponibilizadas pelas universidades estrangeiras.
  5. Alocação: os estudantes indicam/escolhem as vagas disponíveis, de acordo com suas posições de classificação.
  6. Orientação: Após o resultado da alocação, o estudante receberá do setor de Mobilidade da DRI as informações de como aplicar sua candidatura à instituição estrangeira e manter sua situação regularizada junto à UFMG, durante o período de mobilidade.
  7. Intercâmbio: período efetivo de mobilidade internacional.
  8. Pós-intercâmbio: ao retornar do intercâmbio, o estudante deverá compartilhar as experiências vividas com a comunidade da UFMG, participando de eventos e atividades realizadas nos espaços fomentados pela DRI. Também deverá entregar a Avaliação da Mobilidade Internacional e o Guia Prático preenchidos dentro dos prazos estabelecidos.

A classificação é a fase em que o sistema de seleção ordena os estudantes avaliados de acordo com as notas obtidas na etapa “Avaliação”. Essa fase é organizada principalmente pelos exames de proficiência inseridos no momento da inscrição. Assim, o estudante terá uma posição para cada idioma inscrito.

As vagas são cadastradas no sistema conforme especificações da universidade estrangeira anfitriã e ficam disponíveis para o estudante de acordo com o exame e nível de proficiência atestado e cadastrado pelo próprio estudante no sistema, que está programado para analisar os dados. Caso o estudante queira concorrer para uma universidade específica, deve incluir o idioma dessa universidade no ato da inscrição do edital.
Exemplo: Para universidades em Portugal, o estudante deve inserir língua portuguesa. Mesmo sem o certificado de proficiência.

Com base na posição da lista de habilitação e em observância aos critérios das vagas disponíveis, o sistema fará a leitura dos requisitos da vaga em correspondência com os dados do estudante, disponibilizando a(s) vaga(s) da(s) instituição(ões) estrangeira(s) compatível(is). O estudante então ordenará a(s) vaga(s) de acordo com sua(s) preferência(s).

Cada rodada de alocação é composta por 03 (três) fases:

1º) Ordenação de vagas (realizada pelos estudantes);

2ª) Alocação (realizada pelo sistema de seleção da DRI);

3ª) Confirmação da vaga (realizada pelos estudantes contemplados na rodada).

É de EXTREMA importância que o estudante, antes de confirmar o aceite da vaga, leia o campo de observações da vaga, que fornece informações detalhadas sobre as especificações da vaga, que caso não observadas atentamente, podem inviabilizar o intercâmbio. É importante também o estudante acessar o site da universidade estrangeira para obter outras informações, como cursos disponíveis, disciplinas, alojamento, condições sanitárias da região etc.

As instituições estrangeiras têm datas distintas para divulgação de oferta de vagas, assim como a convocação para as candidaturas. Desse modo, é necessário aguardar a disponibilização das vagas nas rodadas de alocações.

Podem participar estudantes de vários cursos, caso a universidade de destino não especifique que as vagas são para determinado curso. Porém, as vagas também podem ser específicas, dependendo do acordo firmado com as instituições anfitriãs.

As vagas ofertadas pelas universidades informam os cursos disponíveis em cada universidade e nem sempre indicam as disciplinas. Assim, o estudante deverá acessar o site da instituição estrangeira para verificá-las.

Para realizar estágio durante o período de intercâmbio, é necessário ter visto especial de trabalho, autorização da universidade de destino e do colegiado do curso na UFMG.

O Anexo II do Edital contém informações explicando quais atividades/documentos são aceitos em cada categoria. Ressaltamos que é de inteira responsabilidade do estudante submeter a documentação de candidatura no sistema, conforme categoria especificada pelo Edital.

Os documentos inseridos em “categoria” incorreta acarretam perda dos pontos referentes ao documento. A correta inserção e identificação da categoria do documento devem estar de acordo com as informações disponíveis no Edital Unificado.

A mesma atividade/documento não pode ser utilizada para contabilizar pontuação em mais de uma categoria. Desse modo, compete ao estudante, após análise do edital, avaliar qual é a categoria mais adequada à natureza das atividades desenvolvidas e comprovadas.

Segundo o Edital Unificado, para comprovação de estágio profissional serão aceitos: declaração, contrato e/ou termo de rescisão da atividade profissional, dotados de oficialidade, como data de início e de término da atividade, carga horária diária, selo, data de emissão, carimbo, timbre e assinatura de um representante da instituição.

A pontuação de cada categoria de documento tem limite máximo de pontuação, independente do número de documentos inseridos, conforme descrito no edital.

Não. Os documentos inseridos no sistema, no ato da inscrição do Edital Unificado, serão analisados e avaliados no período previsto pelo edital, não sendo possível analisá-los previamente.

Nem todos os eventos da DRI emitem certificados de participação. Sendo assim, é necessário saber exatamente de quais eventos você participou, informando o título, data e o setor da DRI responsável pelo evento.

Por uma questão de isonomia, não será permitido, sob nenhuma hipótese, o envio de documentos fora do sistema e após o prazo de inscrição definido pelo edital.

Apenas inscrições com o status “Enviada” serão submetidas à avaliação. É necessário “Inserir” e “Salvar” as etapas realizadas no sistema e, por fim, “Submeter”.

No prazo determinado pelo edital, será disponibilizado um link para preenchimento de um formulário para interposição de recurso. O resultado será publicado no site da DRI/UFMG.

Os estudantes podem verificar os principais exames aceitos para mobilidade acadêmica no site da DRI: https://www.ufmg.br/dri/exames/. Além disso, cada universidade pode exigir sua lista de exames aceitos, que é divulgada junto com as vagas no período de alocação.

O certificado do CENEX é aceito pelas universidades que o citam e pelas que não especificam o certificado. Portanto, nem todas as instituições aceitam o exame do CENEX.

Não. Os testes de nivelamento dos cursos de idiomas não possuem validade como exame de proficiência. Os estudantes podem verificar os principais exames de proficiência aceitos para mobilidade acadêmica no link: https://www.ufmg.br/dri/exames/

Não. Os estudantes podem verificar os principais exames aceitos para mobilidade acadêmica no link: https://www.ufmg.br/dri/exames/

Sim. O ideal é que o certificado de proficiência compreenda o período do intercâmbio. Segundo o Edital Unificado: "O certificado de proficiência em língua estrangeira apresentado deverá ser reconhecido internacionalmente e válido no momento da inscrição". O estudante deve garantir a validade de seu certificado de proficiência durante o período de mobilidade, observando as exigências da instituição de destino, sob pena de recusa por parte da universidade estrangeira. Lembramos que o documento válido  é  o certificado e não o relatório de pontuação.

No início da mobilidade acadêmica, a grade curricular não deve ter ultrapassado o limite máximo de créditos necessários para a integralização curricular do curso. Após o intercâmbio, o estudante deve dar continuidade ou concluir seu curso de graduação na UFMG, como consta no termo de compromisso do Edital.

Para participar do Edital Unificado, o estudante, no ato da inscrição, deve ter pelo menos 20% dos créditos integralizados no curso no qual está vinculado na UFMG.

No momento da inscrição, durante todo o processo do Edital Unificado e durante todo o período de mobilidade, a matrícula do estudante não deve estar em “Trancamento Total”, pois isso significa que o estudante está sem vínculo ativo com a UFMG.

O cálculo é feito automaticamente pelo sistema. Nota do NSG entre 0 a 5, significa que o estudante não está posicionado entre os 50% melhores do curso. Verifique a tabela de valor de NSG no edital.

Para alteração de dados cadastrais (nomes, telefones, documentos, endereços etc.) o estudante deve entrar em contato com o colegiado do seu curso ou com o Departamento de Registro e Controle Acadêmico – DRCA.