UFMG vai reconhecer detentores de conhecimentos tradicionais com o título de Notório Saber

 A UFMG vai reconhecer detentores de conhecimentos tradicionais com o título de Notório Saber. A concessão dos títulos foi regulamentada recentemente pelo Conselho Universitário e equivale ao grau de doutor.
O processo teve início em 2016, a partir de comissão presidida pela profa. Leda Martins, então diretora de Ação Cultural. A conquista consolida anos de protagonismo da UFMG na colaboração com mestres de saberes tradicionais.
Um exemplo é o Programa Polo de Integração da UFMG no Vale do Jequitinhonha, que, desde 2009, promove a homenagem aos mestres artesãos do Vale, e registram suas vidas e obras em diferentes projetos.
Mas não faltam exemplos inclusivos nas mais diferentes instâncias da universidade: festivais, seminários, disciplinas e eventos têm como protagonistas os mestres e mestras que representam a diversidade dos conhecimentos vindos de tradições indígenas, afro-brasileiras, quilombolas e outras culturas populares.

Na foto, congadeiros saem em cortejo no campus Pampulha durante o 46º Festival de Inverno UFMG.

Imagem: Foca Lisboa

Written by:

Comments are closed.