O Campus Cultural UFMG em Tiradentes foi criado em 2011, a partir de um Termo de Cooperação entre a UFMG e a Fundação Rodrigo Mello Franco de Andrade (FRMFA), que é vinculada à Universidade desde 1997.

A Fundação foi instituída em 29 de maio de 1970, por iniciativa da Sra. Maria do Carmo Mello Franco Nabuco, que atendia um apelo do então governador do estado de Minas Gerais, Dr. Israel Pinheiro, no sentido de criar uma entidade capaz de colaborar com os poderes públicos na preservação e recuperação do centro histórico de Tiradentes, tombado pelo Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional desde 1938. O nome escolhido para a entidade é uma homenagem a Rodrigo Mello Franco de Andrade, Presidente do SPHAN/IPHAN desde sua criação, em 1937, até 1968, quando se aposentou. Seu patrimônio é constituído por quatro imóveis de grande valor artístico e cultural localizados no centro histórico de Tiradentes.

Desde que assumiu o controle da FRMFA, a UFMG passou a tomar providências com o intuito de recuperar os imóveis e dar-lhes uma destinação adequada. A proposta de implantação do Campus Cultural UFMG em Tiradentes, com o objetivo de tornar permanente e orgânica a atuação da Universidade na cidade, constitui o principal marco nessa trajetória.

Os cuidados iniciais da Universidade voltaram-se para a conservação dos imóveis pertencentes à Fundação. Importantes iniciativas foram tomadas, como a restauração arquitetônica e dos elementos artísticos do Museu Casa Padre Toledo, reinaugurado em 2012, bem como a implantação e conclusão da nova proposta expográfica, inaugurada em julho de 2019, dentro da programação do 51º Festival de Inverno UFMG em Tiradentes.

A UFMG celebrou parceria com o Instituto Flávio Gutierrez, com o intuito de implantar o Museu de Sant’Ana, inaugurado em 2014, no prédio da antiga cadeia.

A Universidade concebeu, ainda, o projeto de instalação do Centro de Estudos e Biblioteca no imóvel onde se localiza a sede da FRMFA, concluído e inaugurado também em julho de 2019, durante o Festival de Inverno.

Em 2019, o antigo sobrado localizado à Rua Direita tornou-se o Quatro Cantos Espaço Cultural, destinado à realização de exposições e outras atividades artísticas e culturais, além de sediar a administração local do Campus Cultural UFMG, atualmente vinculado à Diretoria de Ação Cultural (DAC) da UFMG.