Com edição marcada para próxima semana, UEaDSL tem organização complexa feita por voluntários

Quem participa do UEaDSL, como autor de trabalhos ou como ouvinte, pode não fazer ideia da estrutura envolvida e da movimentação, iniciada muito antes da semana de apresentação de trabalhos, por trás do evento, cujo ponto alto é a semana de apresentação de trabalhos, neste semestre, prevista para acontecer de 27/11 a 1/12.

O congresso, promovido pelo grupo Texto Livre, da Faculdade de Letras (Fale/UFMG), desde 2011, e em parceria com o Caed/UFMG desde 2015, mobiliza uma equipe de dezenas de pessoas, que trabalha durante meses, para viabilizar cada edição.

Os responsáveis pelo UEaDSL, em sua maioria, voluntários adeptos da ideologia do software livre e da circulação livre de ideias, estão organizados em quatro comissões, supervisionadas por dois coordenadores. O coordenador geral do evento acompanha, mais de perto, as atividades das comissões de organização e de tecnologia da informação (TI), já o vice-coordenador geral dedica-se às ações das comissões científica e editorial.

Esses subgrupos também são organizados em secretarias ou em equipe, com funções mais especializadas. Os professores-pareceristas e os coordenadores de mesa compõem a comissão científica, dedicada às questões de caráter mais acadêmico, como definição do tema da edição, convite a conferencistas e correção dos trabalhos. Também associada à vice-coordenadoria está a comissão editorial, integrada pelas equipes de edição executiva e de editores de seção, responsáveis pelo tratamento e publicação dos anais do evento.

A comissão organizadora, à qual cabe os aspectos administrativos do evento, inclui secretarias de Pessoal, Institucional, Comunicações, Relações Públicas e de Recursos Educacionais Abertos (REA). Já a comissão de TI desenvolve atividades ligadas à gestão de sistemas e a toda a parte de software e de hardware, que viabiliza a realização dos eventos do Texto Livre.

Uma das funções a cargo desta comissão é a manutenção dos dois servidores de aplicações web do grupo, cuja administração é feita pelo diretor de TI da Faculdade de Letras da UFMG, Rafael Bergamaschi. Ele é quem cuida das máquinas e monitora seu desempenho, especialmente durante a semana de apresentação dos trabalhos. “Fico de sobreaviso, caso haja disparidade entre a demanda e a estrutura oferecida, alocamos mais memória para aumentar a velocidade dos computadores e tratamos dos problemas quando surgem, o mais rápido possível”, explica.

Mudança relevante foi a migração da hospedagem das atividades do grupo de servidores mantidos por empresas privadas para os servidores instaladas na UFMG. “A mudança foi importante porque a relação fica mais institucionalizada. Como é utilizada verba pública, o ideal é que a manutenção seja feita dentro e pela equipe da instituição. Isso representa mais segurança e redução de custos.”

Fazendo e aprendendo, juntos

Idealmente, as equipes são formadas por profissionais com experiência ou com formação nessas áreas, mas essa não é uma exigência, se houver disposição para aprender e para ensinar, como explica o diretor de TI do Texto Livre, Hugo Canalli. No grupo desde 2007, ele participou mais ativamente de outro dos eventos organizados pela equipe e repassou o que sabe para outro membro, envolvido diretamente com o UEaDSL.

“Com as experiências adquiridas com o Evidosol, eu expliquei o funcionamento do sistema para o estagiário e, com base nisso, ele foi aos poucos criando os módulos de cadastro e avaliações para o sistema. A cada evento, ele foi acrescentado outros recursos e correção de bugs”, conta o analista de sistemas.

Quando é preciso, a coordenadora do Texto Livre, a professora Ana Matte, também corrige as falhas técnicas que surgem ou faz as vezes de difusora do evento, quando não há quem possa fazê-lo. A ideia do grupo Livre, no entanto, é estar sempre aberto a participação de quem acredite na causa e queria trabalhar e aprender.

“São estas as pessoas que fazem o UEaDSL, um trabalho que, às vezes, se torna árduo, em função da falta de pessoal, mas estamos sempre aberto a inscrições de voluntários, que, ao atuarem no congresso, crescem profissionalmente e, têm seu trabalho reconhecido por meio de certificados oficiais da UFMG”.

Os interessados em conhecer melhor o Texto Livre podem acessar a página http://textolivre.org/site/. As inscrições para integrar o grupo devem ser feitas por meio do formulário eletrônico disponível no endereço http://textolivre.org/site/grupo-texto-livre-semiotica-e-tecnologia/colabore/ .

14 Trackbacks / Pingbacks

  1. สมัครแทงบอล 2LOTVIP
  2. เว็บคาสิโนออนไลน์
  3. pgslot
  4. bio ethanol burner
  5. ks pod
  6. ufabtb
  7. วิเคราะห์บอลวันนี้
  8. ทางเข้า LOTTO LSM99
  9. 웹툰 다시보기
  10. โปรแกรมพรีเมียร์ลีก
  11. เครื่องครัว
  12. Free Palestine
  13. trustbet
  14. รถส่งน้ําประปาเชียงใหม่

Comentários não permitidos.