As universidades públicas no Brasil, principalmente as do sistema federal de ensino superior, organizam-se de maneiras muito parecidas, num modelo em que predominam as decisões de órgãos colegiados. Isso significa dizer que toda decisão tomada pela Universidade leva em conta o diálogo entre representantes de seus diversos segmentos, em espaços de encontro e debate.

No caso da UFMG, há dois colegiados superiores diretamente responsáveis pelas questões acadêmicas: o Conselho Universitário, que estabelece as principais linhas políticas da Universidade, e o Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Cepe), que coordena a política acadêmica da Instituição.

A estrutura da Reitoria – órgão básico da Administração Central da Universidade – conta, também, com as pró-reitorias, as diretorias, as coordenadorias e demais instâncias administrativas, que transformam as decisões do Conselho Universitário e do Cepe em políticas e ações.

A organização da UFMG inclui, ainda, unidades acadêmicas e unidades especiais – espaços destinados a aulas, pesquisas e projetos. Departamentos e cursos, por sua vez, são subordinados a essas unidades acadêmicas. Cada curso é administrado por um colegiado, cuja autoridade máxima é o(a) coordenador(a). Cada estudante é diretamente vinculado(a) ao colegiado do seu curso.

Algumas das instâncias da Reitoria que mantêm uma relação muito próxima com estudantes da graduação são:

Pró-reitoria de Graduação (Prograd) que tem o papel de coordenar, em articulação com as Unidades de Ensino e com os órgãos da Administração Central, a formulação e a implementação de políticas para o ensino de graduação e as atividades dos órgãos executores dessas políticas.

Pró-reitoria de Assuntos Estudantis (Prae) é responsável por elaborar, coordenar e avaliar políticas que contribuam para a permanência e o percurso acadêmico de estudantes, segundo os princípios de igualdade de oportunidades e de equidade de direitos na UFMG.

Pró-reitoria de Extensão (Proex) é responsável por acompanhar, avaliar, articular, divulgar e coordenar as ações de extensão, de acordo com as deliberações do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Cepe). Para essa atividade, a Pró-reitoria conta com os Centros de Extensão, em sua maioria vinculados a Unidades Acadêmicas ou Unidades Especiais da Universidade.

Diretoria de Relações Internacionais (DRI) é um órgão assessor vinculado ao Gabinete do(a) Reitor(a). Tem como competência coordenar as ações institucionais voltadas à cooperação e ao intercâmbio desta Universidade com outras instituições de ensino superior, de pesquisa ou de fomento, sediadas em outros países ou que tenham atuação internacional.

Departamento de Registro e Controle Acadêmico (DRCA) é responsável por cuidar para que os registros e os controles acadêmicos sejam realizados de maneira correta, de acordo com a legislação educacional e as normas internas da Instituição.Os registros e controles acadêmicos começam no ingresso do estudante na Instituição e terminam com a expedição do diploma. 

Núcleo de Acessibilidade e Inclusão (NAI) tem como responsabilidade a proposição, organização, coordenação e execução de ações para assegurar a inclusão de pessoas com deficiência à vida acadêmica e profissional.

Diretoria de Ação Cultural (DAC) é responsável pela gestão dos espaços culturais da Reitoria como o Centro Cultural UFMG, o Conservatório UFMG, o Espaço do Conhecimento UFMG e o Campus Cultural UFMG em Tiradentes.

GIZ – Diretoria de Inovação e Metodologias de Ensino: é a Diretoria de Inovação e Metodologias de Ensino, vinculada à Pró-reitoria de Graduação – Prograd. Trata-se de uma instância criada para se pensar práticas novas e melhores de educação.

Ouvidoria UFMG órgão mediador com o papel institucional de zelar pelo direito à manifestação e à informação do cidadão.

A Universidade conta, ainda, com três outras instâncias relevantes: a Pró-reitoria de Pesquisa (PRPQ), a Pró-reitoria de Pós-graduação (PRPG) e a Coordenadoria de Assuntos Comunitários (CAC).